LD-24/11/10 (4ª Feira)

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

24/Nov/2010 (4ª Feira) – XXXIV Semana do Tempo Comum
(vermelho, prefácio comum ou dos mártires – ofício da memória)
Santo André Dung-Lac, presbítero e mártir

A todos nós que nos encontramos neste ambiente virtual, por meio deste blog, tenhamos a paz de Deus, nosso Pai; a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo; o amor na comunhão do Espírito Santo. Vamos então nos preparar para a Leitura, orando juntos:
Jesus Mestre, que dissestes: “onde dois ou mais estiverem reunidos em seu amor, eu aí estarei no meio deles”. Ficai então aqui conosco, reunidos pela grande rede, a internet, para podermos melhor meditar e comungar com a Vossa Palavra. Amém!

Durante os séculos XVII-XIX, excetuados breves períodos de paz, os governantes das regiões do atual Vietnã incutiam no povo o ódio contra os cristãos. Nesse período, André Dung-Lac e mais de cem companheiros, canonizados por João Paulo II em 1988, foram martirizados por introduzirem e viverem a fé cristã.

Cantemos a Antífona da entrada: A cruz de nosso Senhor Jesus Cristo deve ser a nossa glória: nele está nossa vida e ressurreição; para os salvos, como nós, ela é poder de Deus (Gl 6,14; 1Cor 1,18).

LEITURAS

Os que se mantiverem firmes diante das dificuldades e perseguições, dando verdadeiro testemunho do evangelho, serão vitoriosos e cantarão as maravilhas de Deus.

Vamos ler o livro do Apocalipse 15,1-4
Grandes e admiráveis são as suas obras, Senhor

Eu, João, 1vi no céu outro sinal, grande e admirável: sete anjos, com as sete últimas pragas. Com elas o furor de Deus ia-se consumar. 2Vi também como que um mar de vidro misturado com fogo. Sobre este mar estavam, de pé, todos aqueles que saíram vitoriosos do confronto com a besta, com a imagem dela e com o número do nome da besta. Seguravam as harpas de Deus. 3Entoavam o cântico de Moisés, o servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: “Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações! 4Quem não temeria, Senhor, e não glorificaria o teu nome? Só tu és santo! Todas as nações virão prostrar-se diante de Ti, porque tuas justas decisões se tornaram manifestas”.

Vamos cantar o Salmo 97(98)
Como são grandes e admiráveis vossas obras, ó Senhor e nosso Deus onipotente.

— Como são grandes e admiráveis vossas obras, ó Senhor e nosso Deus onipotente!
— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.
— O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.
— Aplauda o mar com todo ser que nele vive, o mundo inteiro e toda gente! As montanhas e os rios batam palmas e exultem de alegria.
— Na presença do Senhor, pois ele vem, vem julgar a terra inteira. Julgará o universo com justiça e as nações com equidade.

Vamos ler . . .
. . .

. . .

Vamos proclamar o evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 21,12-19
Fiquem firmes / É permanecendo firmes que ganharei a vida!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Antes que estas coisas aconteçam, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e postos na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. 13Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé. 14Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa; 15porque eu vos darei palavras tão acertadas, que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. 16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vós. 17Todos vos odiarão por causa do meu nome. 18Mas vós não per­dereis um só fio de cabelo da vossa cabeça. 19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!”

COMENTÁRIOS

Jesus Cristo nos disse: “Eu sou o CAMINHO…
Qual o CAMINHO que a Palavra diz para mim? Pergunto-me: no meu ser cristão prefiro as comodidades ou gosto de servir? Sou coerente no meu seguimento de Jesus Cristo, aceitando a cruz como parte da missão? Quais são as minhas cruzes? Quando me julgam, continuo confiando em Deus? Acredito que Deus me dá sabedoria para enfrentar os que contradizem minha fé? Tenho convicções que me ajudam a vencer as dificuldades? Recordo a palavra dos Pastores da Igreja na América Latina e Caribe que disseram, em Aparecida: “Identificar-se com Jesus Cristo é também compartilhar seu destino: “Onde eu estiver, aí estará também o meu servo” (Jo 12,26). O cristão vive o mesmo destino do Senhor, inclusive até a cruz: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, carregue a sua cruz e me siga” (Mc 8,34). Estimula-nos o testemunho de tantos missionários e mártires de ontem e de hoje em nossos povos que tem chegado a compartilhar a cruz de Cristo até a entrega de sua vida.” (DAp 140) (Paulinas Online)

… a VERDADE…
Qual a VERDADE que a Palavra me diz? Leio atentamente o texto do Evangelho do Dia, na minha Bíblia: Lc 21,12-19. Jesus fala aos discípulos, dizendo-lhes que serão perseguidos, presos, julgados. E vê nisto tudo oportunidades para anunciar o Evangelho. Mais ainda, lhes dá uma recomendação: não fiquem preocupados. E lhes garante: “darei a vocês palavras e sabedoria suficientes para se defenderem. Jesus Mestre não deixa de dizer-lhes toda a verdade: “Vocês serão odiados por serem meus seguidores, mas fiquem firmes. Nenhum cabelo de vocês de perderá. E vocês serão salvos”. (Paulinas Online)

… e a VIDA”.
Qual a VIDA que o texto me leva a dizer a Deus? Pai, dá-me uma fé profunda que me possibilite perseverar nos momentos de dificuldade, sem abrir mão da tarefa que recebi: levar adiante o projeto de Jesus. (Paulinas Online)

Qual deve ser a minha VIDA e MISSÃO hoje?
Qual o meu novo olhar a partir da Palavra? Terei no olhar a certeza da minha fidelidade ao seguimento de Jesus, inclusive nas situações complicadas, de perseguição incompreensão, de cruz. (Paulinas Online)

REFLEXÕES

Discurso escatológtico
O Evangelho de hoje é uma parte do “discurso escatológico”, que vem em seguida ao anúncio de Jesus sobre a destruição do Templo, reproduzido nos três Evangelhos sinóticos. Os evangelistas devem tê-lo coletado em fontes comuns que circulavam nas primeiras comunidades. Nas décadas após a morte de Jesus, aguçou-se o conflito entre os cristãos e os judeus. Ainda mais, na década de 80, após a destruição do Templo, os cristãos oriundos do Judaísmo que mantiveram firmemente sua fé foram expulsos das sinagogas e perseguidos pelos judeus que os denunciavam ao Império Romano. Estes textos escatológicos devem ter em sua origem ensinamentos de Jesus, os quais depois foram ampliados pelas comunidades que enfrentavam o novo contexto de perseguições, sentindo-se isoladas. Os discípulos de Jesus, ao longo da história, comprometidos com a libertação e o reerguimento dos pobres oprimidos, têm vivido, de diversas maneiras, a repressão e até a morte impostas pelos poderosos. É na perseverança que, unidos a Jesus, entram na vida eterna. (Paulinas Online)

O sofrimento do discípulo
A perseguição e o sofrimento do discípulo são tidos por Jesus como sinais premonitórios do fim. O testemunho de seu nome atrairia de tal forma a ira dos inimigos que estes lançariam mão de toda sorte de maldade contra os seguidores do Mestre. Sofrimento, perseguição, prisões, acusações na sinagoga, morte e ódio era o que lhes aguardava. Até mesmo, a perseguição por parte dos próprios familiares. Tudo isso por causa da fidelidade ao Mestre Jesus. Era preciso, pois, avivar neles a chama da perseverança. Tarefa desafiadora! Não obstante isso, nos momentos mais difíceis os discípulos receberiam a ajuda divina, de forma que não precisariam preparar a própria defesa. Receberiam, também, uma sabedoria tão sublime, capaz de levá-los a convencer seus adversários. Além da perseverança, os discípulos necessitarão de uma grande fé em Deus. “Nem um só cabelo cairá de vossa cabeça” – garante Jesus ao grupo de discípulos, facilmente contamináveis pelo medo. A luta, afinal de contas, é do Mestre. Os discípulos são unicamente seus mediadores. O Pai os protege, preservando-os do mal, porque é o Senhor. Ninguém como Deus tem nas mãos a vida dos discípulos, e, por conseguinte, tem o poder de livrá-los do mal. (Dom Total)

Não nos preocupemos; ocupemo-nos com a nossa vocação
Somos templos vivos do Espírito Santo. E como buscamos embelezar este templo, exteriormente falando! E como nos admiramos de tanta beleza que criam para enfeitar esse templo, que somos cada um de nós!
Mas qual é a maior beleza que pode existir, que é eterna, e que não desaparecerá, visto que não ficará pedra sobre pedra? A nossa vocação é a maior preciosidade, a qual nos garante eternidade e que podemos ter e viver. O resto: tudo passa e passará. Viver a nossa vocação é a resposta mais acertada, enquanto presença da graça e da força do Espírito Santo, que poderá nos defender e nos proteger contra tudo aquilo que faz com que o plano de Deus não aconteça em nossa vida.
A
vocação – seja qual for ela -, objetivamente é o maior valor que podemos possuir, pois ela é o caminho da plenitude da felicidade e realização de cada um de nós. É nela que se manifesta o plano do amor de Deus na vida de cada um de nós. Todavia, porém, subjetivamente – a partir de cada um de nós, a vocação terá o valor e a qualidade para cada um, fundamentado naquilo que viemos a deixar, para que pudéssemos vivê-la. Explico:
Objetivamente: a vocação é o grande dom de Deus a nós; é o chamado do Senhor feito a nós, para que, percorrendo um caminho específico, venhamos a nos realizar plenamente em todos os sentidos da nossa vida.
Subjetivamente: o que deixamos para seguir este caminho diante do convite de chamado do Senhor? Deixamos muitas ou poucas coisas? Isso que deixamos possui um valor incomensurável? Pois quanto mais valioso é aquilo que deixamos, tanto mais valioso vai se tornar a vocação para nós.
Nunca me esqueço do que fui convidado a deixar para seguir o caminho do sacerdócio: estava prestes a me casar, quando tive de abrir mão de um relacionamento com uma noiva maravilhosa; um futuro brilhante no exército; quando fui para o seminário, deixei o meu pai, que estava canceroso, em casa; tive que deixar a minha família e tantas outras coisas, “riquezas”, para ir em busca do tesouro de maior valor, aquele terreno de que fala o Evangelho.
Hoje, percebo que seria muito feliz e realizado se não tivesse dado meu “sim” para o Senhor e tivesse constituído uma família em Deus. Todavia, não seria plenamente feliz e realizado; plenamente feliz e realizado estou hoje: como pessoa, como sacerdote, como missionário na Canção Nova, pelo fato de estar na vontade de Deus.
Muitas vezes, me deu vontade de desistir. Mas por que não consegui desistir? Porque tudo aquilo que me impulsionava a desistir era infinitamente menor do que os valores que deixei, fazendo com que minha vocação se tornasse o maior tesouro, maior até mesmo que tudo o que deixei.
Aquilo que deixamos, com amor e de forma generosa, quando o fazemos para alegrar o Coração de Deus, é justamente isso que dará valor – para nós – à vocação para a qual o Senhor nos chama. Para dizer que vale a pena deixar nossas “preciosidades” para adquirirmos a Riqueza por excelência: Deus e Sua vontade em nossa vida.
Quantos resolveram optar pelas suas preciosidades e as deixaram de trocar pelo Tesouro maior, que é Deus e Sua vontade e, por isso, trazem por toda a vida uma decepção profunda por não poder estar no lugar certo, sendo aquilo a que foram chamados pelo Senhor. Sim, são felizes, porém, não são plenos; sempre trazem consigo a certeza de que, se tivessem respondido de forma diferente, seriam plenamente felizes.
Vocação acertada é a certeza absoluta de vida plenamente feliz e realizada! Como saber se estamos na vocação certa e qual a nossa vocação? Seja de Deus, íntimo d’Ele! Como consequência dessa intimidade acontecerá a manifestação de um Deus, que é Pai e que manifesta Seu plano de amor para cada um de nós. (Homilia Diária)

Cerne de aroeira
Tempos desses, voltei com minha mãe, a terra onde nasci. Córrego do Engenho, Capela da Raiz, Paróquia São Sebastião no município de Presidente Juscelino em Minas Gerais. Que emoção! Podemos rever o local onde existia a casa onde eu nasci! Faz 56 anos e ali ainda se podem ver algumas estacas do aterro da velha casa que papai fez antes de casar com a mamãe em 1951. Mais emocionante foi ver os restos da casa onde nasceu a minha mãe em 1933. Bairro da Maiada, Capela Santo Antonio do Bairro de Fechados, município de Santana de Pirapama. Nesta Capela fui batizado em 23 de março de 1955. Meu batismo foi registrado na Paróquia de Pirapama. Ali na Maiada, em frente daquilo que foi à casa do Vovô Francisco Maiada ainda está a cruz de aroeira. Muitas outras madeiras apodreceram. Mas a cruz de aroeira permanece em pé. Quanta chuva, tempestade, frio e calor! Quanto cupim e caruncho! Quanto fogo deve ter passado por ali. Mas ela foi resistente. For perseverante. O povo mineiro costuma dizer que uma pessoa quando vive muito, parece “cerne de aroeira”. Aroeira é uma madeira muito conhecida e resistente nas terras mineiras. As construções mais importantes são alicerçadas em esteios, morões e vigas de aroeira. Então, se eu tivesse de ser madeira queria ser uma aroeira. Mas no seguimento de Jesus precisamos ser mais que isso. A perseverança deve ser mais que um tronco de aroeira. O Mestre afirmou com categoria que: “Permanecendo firmes seremos salvos” (Lc 21,19). Haverá muitas perseguições e sofrimentos por causa de Jesus. Mas não devemos abandonar o Caminho e desanimarmos. Temos e teremos muitos sofrimentos, perseguições e seduções. Mas não devemos ceder. Temos que permanecer firmes. Não devemos trocar nossa fé. Música bonita do Padre Zezinho afirma isso (Eu não troco a minha fé). Devemos ser perseverantes na fé que recebemos dos Apóstolos. Devemos ser firmes e ajudar outros a permanecerem também. Imaginem o estrago que dá a queda de um pai ou de uma mãe! Imaginem o escândalo e a debandação que provoca o mau testemunho de um Padre, Pastor, Bispo ou qualquer outro Líder Religioso! Vamos permanecer unidos e seremos mais fortes. Rezem comigo… (Paróquia Nossa Senhora das Dores)

Como discípulos, devemos esperar trabalho e sofrimento
O assédio e a destruição do templo de Jerusalém não se confundem com o fim do mundo ou a história. O plano de Deus continua em frente e, precisamente, a cidade e o templo em ruínas serão a oportunidade para que as nações estrangeiras, que não conheciam a Deus, o conheçam e se submetam a ele. Os acontecimentos cósmicos com que Lucas descreve esta passagem sobre a vinda do Filho do Homem não devem ser tomados em sentido literal, pois evocam uma maneira de pensar típica da literatura apocalíptica e servem para estabelecer a diferença entre esta primeira manifestação ou Encarnação de Jesus, submetida à natureza e limitação humanas e sua segunda vinda em todo poder e glória como Dono e Senhor do tempo, da história e do mundo. (Mundo Católico)

Ganhar a vida eterna significa lutar dia a dia
Ganhar a vida eterna significa ser capaz de lutar no dia a dia pelos valores que a caracterizam. Mas os valores que caracterizam a vida eterna são completamente diferentes dos valores que caracterizam a nossa sociedade de hoje, sendo que a conseqüência dessa diferença é o conflito, que é seguido da perseguição, do ódio e, muitas vezes, da morte. Mas quem de fato acredita na vida eterna e a deseja ardentemente para si assume o projeto de Deus e os valores do Reino dos céus e luta constantemente por eles, não temendo a perseguição e desafiando até mesmo a morte, porque sabe que nada o separará da vida e vida em abundância. (A Palavra de Deus na Vida)

. . .
. . . (ABC da Catequese)

Pela vossa constância é que sereis salvos
Queres alcançar a vida onde estarás para sempre liberto do engano? Quem não o quererá? […] Todos queremos a vida e a verdade. Mas como o conseguir? Que caminho seguir? É verdade que não chegamos ainda ao termo da viagem, mas vislumbramo-lo, já […], aspiramos à vida e à verdade. Ambas as coisas estão em Cristo. Que direção tomar, para as alcançarmos? «Eu sou o Caminho», disse Ele. «Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida» (Jo 14,6).
Eis o que os mártires realmente amaram; eis por que motivos ultrapassaram o amor a bens presentes e efémeros. Não vos surpreenda a sua coragem; foi o amor que, neles, venceu o sofrimento […]; trilhemos os seus passos, de olhos postos n’Aquele que é o seu e o nosso Chefe; se desejarmos alcançar tão grande felicidade, não temamos passar por caminhos difíceis. Aquele que no-lo prometeu é verdadeiro; Ele é fiel, Ele não nos enganaria. […] Por que temer as duras vias do sofrimento e da tribulação? O próprio Salvador as sofreu.
Responderás: «Mas era Ele, o Salvador!» Lembra-te de que os apóstolos também passaram por esses caminhos. Dirás: «Eram apóstolos!». Eu sei. Mas não te esqueças de que, depois deles, um grande número de homens como tu passaram por semelhantes provações […]; e mulheres, também […]; e crianças, mesmo meninas muito pequenas, passaram por tal caminho de provação. Será ainda tão duro, esse caminho afinal já aplanado por tantos que o percorreram?
(Evangelho Quotidiano)

ESTUDO E CONHECIMENTO

DICIONÁRIO BÍBLICO
(Explicações rápidas sobre certo assunto, lugar, objetos e ou pessoas descritas dentro da Sagrada Escritura)

AMASIAS
Filho de Zincri. Seu nome significa “fardo do Senhor“. Veja em: 2 Crônicas 17,16. Foi adversário de Amós (inclusive denunciando-o), porque este estava conspirando contra o rei Jeroboão.

QUEM É QUEM?
(Explicações mais detalhas e completas sobre as pessoas descritas dentro da Sagrada Escritura)

ACÃ (Hebraico: AKHAN, que quer dizer: PERTUBADOR)
Como aquele que roubou dos espólios proibidos de Jericó, Acã, filho de Carmi, tornou-se lendário como aquele “que atraiu a desgraça sobre Israel” (1Cr 2,7). Ao invadir Canaã, Israel estava numa missão de guerra santa e, antes da queda de Jericó, o povo foi avisado de que tudo o que houvesse na cidade estava consagrado como “anátema ao Senhor” (Js 6,17) – ou seja, seria destruído. (CONTINUA)

CATEQUESE
(Perguntas para se pesquisar na Sagrada Escritura)

Jeremias 17,9 – Como Jeremias descreve o nosso coração?
a) Alegre e feliz
b) Enganoso e corrupto
c) Infiel e triste
d) Confiável e amoroso

COMEMORAÇÕES

ANIVERSÁRIOS (Natalícios, Matrimoniais, …)
– Natalício de Jordana Pereira
– Natalício de Beatriz Lourenço Ribeiro Peixoto

DIAS COMEMORATIVOS (Nacionais e Internacionais)
– . . .

SANTO DO DIA
– Santo André Dung-Lac e companheiros mártires (Canção NovaEvangelho Quotidiano)

PEDIDOS E AGRADECIMENTOS DE ORAÇÕES, GRAÇAS E MILAGRES

Independentemente de sua religião ou credo, todos nós precisamos de orações, e é com as orações onde podemos demonstrar a nossa preocupação com o próximo, onde podemos ser mais humanos e realmente fazermos um mundo melhor, começando por nós mesmos. A nossa oração deve ser a elevação da alma a Deus ou o pedido a Deus de bens conformes à sua vontade. A oração é sempre dom de Deus, que vem ao nosso encontro. A oração cristã é relação pessoal e viva dos filhos de Deus que é infinitamente bom, que habita no nosso coração.

PELA CURA DO CÂNCER
– Pedido por Marcelo e Corina por todos acometidos por esta doença

PELA GRAÇA DE UM PARTO ABENÇOADO
– Maria Vitória (Fernanda e Daniel)

PELA PROTEÇÃO DAS FAMÍLIAS
– Carlos e Vandir
– Celso
– Delmo Gonçalves da Silva
– Flávio e Ana Paula
– Hinaldo e Patrícia
– Jairo Felipe
– José Eustáquio e Lúcia
– José Silvestre e Edinamar
– Messias e Helen
– Paola
– Selmo e Simone
– Wilson e Marilda

PELA REALIZAÇÃO DE TRATAMENTO DE SAÚDE
– Fabrício Nunes
– José Júlio
– Tia Lúcia dos Santos (Uberlândia)
– Waldir da Marlene (Em casa)

PELA RECUPERAÇÃO DA SAÚDE
– Ademar Marques Trindade
– Antônia Gomes Vieira
– Carlos Alberto Nunes
– Delmo Gonçalves da Silva
– Dar Paulo Leite
– Helen Cristina de Melo Silva
– José Eustáquio dos Santos
– José Júlio
– Juvenal Leonel Filho
– Maria Alves
– Nilza Gomes Terra
– Pai de Aparecida Damião
– Pai de Maria Marlene
– Selmo
– Silvana Gomes Nunes
– Sílvia Galante Santos
– Tereza Maria de Melo
– Vitória Xavier Nascimento

PELA VIAGEM DE NEGÓCIOS
– Hinaldo

PELO PROFISSIONAL ABENÇOADO DA ÁREA DE SAÚDE
– Dr. Paulo Leite

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s