LD – 26/05/11 (5ª Feira)

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
26/Mai/2011 (5ª Feira) – V Semana da Páscoa
(branco, prefácio pascal ou dos pastores – ofício da memória)
SÃO FILIPE NÉRI – PRESBÍTERO

Vamos então nos preparar para a Leitura, orando juntos: Jesus Mestre, que dissestes: “onde dois ou mais estiverem reunidos em seu amor, eu aí estarei no meio deles”. Amém!

Filipe (Itália, 1515-1595) sentiu o chamado de Deus no encontro com os pobres dos subúrbios de Roma. Para cuidar da juventude abandonada, fundou a Congregação do Oratório. É conhecido como o santo da alegria e protetor dos jovens.

LEITURAS

Vamos fazer a Leitura dos Atos dos Apóstolos 15,7-21
Não impor a lei mosaica aos novos cristãos

Naqueles dias, 7depois de longa discussão, Pedro levantou-se e falou aos apóstolos e anciãos: “Irmãos, vós sabeis que, desde os primeiros dias, Deus me escolheu, do vosso meio, para que os pagãos ouvissem de minha boca a palavra do Evangelho e acreditassem. 8Ora, Deus, que conhece os corações, testemunhou a favor deles, dando-lhes o Espírito Santo como o deu a nós. 9E não fez nenhuma distinção entre nós e eles, purificando o coração deles mediante a fé. 10Então, por que vós agora pondes Deus à prova, querendo impor aos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós mesmos tivemos força para suportar? 11Ao contrário, é pela graça do Senhor Jesus que acreditamos ser salvos, exatamente como eles”. 12Houve então um grande silêncio em toda a assembleia. Depois disso, ouviram Barnabé e Paulo contar todos os sinais e prodígios que Deus havia realizado, por meio deles, entre os pagãos. 13Quando Barnabé e Paulo terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: “Irmãos, ouvi-me: 14Simão acaba de nos lembrar como, desde o começo, Deus se dignou tomar homens das nações pagãs para formar um povo dedicado ao seu Nome. 15Isso concorda com as palavras dos profetas, pois está escrito: 16“Depois disso, eu voltarei e reconstruirei a tenda de Davi que havia caído; reconstruirei as ruínas que ficaram e a reerguerei, 17a fim de que o resto dos homens procure o Senhor com todas as nações que foram consagradas ao meu Nome. É o que diz o Senhor, que fez estas coisas, 18conhecidas há muito tempo’. 19Por isso, sou do parecer que devemos parar de importunar os pagãos que se convertem a Deus. 20Vamos somente prescrever que eles evitem o que está contaminado pelos ídolos, as uniões ilegítimas, comer carne de animal sufocado e o uso do sangue. 21Com efeito, desde os tempos antigos, em cada cidade, Moisés tem os seus pregadores, que leem todos os sábados nas sinagogas”.

Vamos cantar o Salmo 95(96)
Anunciai as maravilhas do Senhor entre todas as nações.

— Anunciai as maravilhas do Senhor entre todas as nações.
— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! cantai e bendizei seu santo nome!

— Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações, e entre os povos do universo seus prodígios!  
— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” Ele firmou o universo inabalável pois os povos ele julga com justiça.

Vamos fazer a leitura . . .
. . .

. . . .

Vamos proclamar o evangelho de Jesus Cristo segundo João 15,9-11
Jesus nos oferece a alegria / Permanecei no meu amor para que a vossa alegria seja plena

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 9“Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor. 10Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. 11Eu vos disse isto, para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena”.

COMENTÁRIOS

Jesus Cristo nos disse: “Eu sou o CAMINHO…
Qual o CAMINHO que a Palavra diz para mim? Como discípulo(a) devo levar à frente a missão que me dá Jesus Cristo: o amor. Em que consiste este amor? Como vivê-lo num mundo em que é muito forte o egoísmo, o individualismo, e que a outra pessoa, muitas vezes é uma ameaça? Devo orientar minhas energias para ir contra a corrente. Os bispos, na Conferência de Aparecida, lembraram quais são os mandamentos de Jesus: “Para ficar parecido verdadeiramente com o Mestre é necessário assumir a centralidade do Mandamento do amor, que Ele quis chamar seu e novo: “Amem-se uns aos outros, como eu os amei” (Jo 15,12). Este amor, com a medida de Jesus, com total dom de si, além de ser o diferencial de cada cristão, não pode deixar de ser a característica de sua Igreja, comunidade discípula de Cristo, cujo testemunho de caridade fraterna será o primeiro e principal anúncio, “todos reconhecerão que sois meus discípulos” (Jo 13,35).” (DAp 138). (PAULINAS)

… a VERDADE…
Qual a VERDADE  que a Palavra me diz? Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Jo 15,9-11. Neste breve texto Jesus diz quatro coisas importantíssimas:        

1. Faz uma declaração de amor.  
2. Faz um convite. 
3. Coloca uma condição.   
4. Garante algo que o coração de todos nós deseja.   
Que belíssima declaração de amor faz Jesus a cada um de nós! E nos convida: fiquem unidos a mim pelo amor. Propõe uma condição: obedecer aos seus mandamentos. Garante-nos a sua alegria. E mais: uma alegria completa. (PAULINAS)

… e a VIDA”.
Qual a VIDA que o texto me leva a dizer a Deus? Pai, completa a alegria que o Espírito Santo faz brotar em mim, pois estou disposto a permanecer unido a ti e a teu Filho, e a ser fiel aos teus mandamentos, apesar das adversidades. (PAULINAS)

Qual deve ser a minha VIDA e MISSÃO hoje?
Qual o meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus. Meu novo olhar, minha vida, “para ficar parecido verdadeiramente com o Mestre é necessário assumir a centralidade do Mandamento do amor”. (PAULINAS)

REFLEXÕES

A ALEGRIA É UM DOS FRUTOS DO AMOR      
O evangelho de João, de maneira sublime, nos leva à contemplação do mistério da encarnação e da revelação de Deus. De maneira diferenciada da teologia sacrifical da morte e ressurreição, João apresenta-nos as palavras de Jesus reveladoras do dom da vida eterna a quem ama e permanece nele. Jesus insiste nesta permanência. A permanência significa a perseverança dos discípulos e o seu compromisso concreto com o projeto de Deus revelado em Jesus. O vínculo da permanência é o amor. O amor une e se comunica. O amor de Jesus e o Pai se comunica aos discípulos e, neles, é também um amor transbordante. A vontade do Pai é a comunicação do amor e da vida, e quem participa deste amor tem a mesma vontade que o Pai. O mandamento do Pai é a comunicação do amor. É seguir o suave caminho de Jesus, cuja vida foi a plenitude do dom, no pleno cumprimento da vontade do Pai. Pelo dom de si aos outros se permanece em Jesus e se tem a certeza de ser amado por Deus. O amor que se comunica funda a comunidade e irradia-se na missão transformadora deste mundo em um mundo novo possível. João é o único evangelista a falar da alegria de Jesus. A alegria é um dos frutos do amor. E Jesus, cheio de amor, é alegre. Assim como comunica o amor aos discípulos comunica também a alegria. E seu desejo é que a alegria dos discípulos tenha a qualidade da sua própria alegria e seja uma alegria completa. (PAULINAS)

FIRMES NO AMOR      
O amor que Jesus nutriu por seus discípulos é reflexo do amor que ele mesmo recebeu do Pai. Amor eterno, permanente, total, exclusivo. Amor sem imposição ou pré-requisitos. Amor absolutamente gratuito. Foi assim que Jesus amou os seus, tal como aprendera na escola do Pai.      

A exortação que Jesus dirigiu aos seus – “Permaneçam no meu amor!” – tem duas vertentes. A primeira refere-se ao relacionamento Jesus-discípulo, a segunda, ao dos discípulos entre si.    
O discípulo ama Jesus com o mesmo amor com que é amado por ele. Aqui não há lugar para relacionamentos interesseiros, como os de muitos cristãos que fazem consistir sua fé na busca contínua de favores divinos. Nem há lugar para atitudes de temor, como acontece com quem se julga estar sempre a ponto de ser punido por Deus. O puro amor a Jesus vai além dessas deturpações.   
No relacionamento com os seus semelhantes, o discípulo oferece amor idêntico ao que recebe de Jesus. Não exige nada em troca. Não procura enquadrar o outro em seus esquemas preconcebidos. Não estabelece limites. Pelo contrário, acolhe o outro como ele é, oferecendo-lhe o melhor de si, possibilitando-lhe o crescimento, a fim de que possa realizar-se plenamente. (DOM TOTAL)

AME E VOCÊ SERÁ PERFEITO
Fazendo uma revisão geral do Evangelho de São João, verificamos que – demoradamente – Jesus dialoga com os Seus discípulos abrindo-lhes horizontes para entenderem de modo mais adequado o mistério do Deus presente na história da humanidade.
Sua vinda entre nós é a máxima prova de amor por nós. Deus Pai mostrou o Seu amor a Jesus comunicando-Lhe a plenitude de Seu Espírito quando do Batismo no rio Jordão. Deus-amor desceu sobre Jesus como uma pomba ao seu ninho, convertendo-O em Seu “ninho”.
No trecho de hoje, Jesus demonstra o Seu amor aos discípulos da mesma maneira, comunicando-lhes o Espírito que está n’Ele, esse rio de vida que fluirá do interior do cristão e que sacia a sede do coração humano. A fonte do amor é o amor entre o Pai e o Filho. É o amor apropriado ao Espírito Santo.
Permanecer no amor de Jesus é inserir-se nesta dinâmica de amor e vida entre o Pai e o Filho. Partindo de uma adesão pessoal, o permanecer no amor de Cristo significa uma inserção na comunidade de discípulos. É irradiar envolvendo a outros, ampliando a comunidade de amor e prolongando-a no tempo. Jesus Ressuscitado permanece no amor do Pai e isso significa que Ele observa e cumpre o que o Pai ordenou. Não se trata de uma obediência cega, como a de um inferior a um superior, mas de uma união amorosa de vontades.
Portanto, a união, a permanência em Jesus – videira, no Evangelho de ontem, – é a garantia do nosso amor por Ele. É preciso permanecer no Seu amor, assim como Ele permanece no amor de Seu Pai.
Jesus, como resposta permanente ao amor de Seu Pai, pede-nos que vivamos no âmbito do amor a Ele e na prática do amor ao próximo. Tal é a atmosfera gozosa em que se move o seguidor de Jesus: “Assim como o meu Pai me ama, eu vos amo; permanecei no meu amor”.
Este amor deve traduzir-se em alegria, numa visão positiva da vida, em gozo, num taxativo “não” à desesperança, ao pessimismo, ao medo e ao temor. Não há realidade alguma que não possa ser mudada com amor e por intermédio do amor. Lembro a você que “o amor é o vínculo da perfeição”. O amor que gera a vida proporciona alegria. Como cristão, você deve viver alegre, porque a alegria é o resultado de uma vida vivida com amor, que gera amor. Esta foi a alegria de Jesus Cristo. E Ele deseja que também seja a nossa.
Ame e você será perfeito! (HOMILIA DIÁRIA)

A ALEGRIA PLENA
As revelações de Jesus, por ocasião de sua partida para o Pai, visavam despertar alegria no coração dos discípulos e levá-los a enfrentar, de maneira conveniente, os desafios da missão. Seria deplorável deixarem-se abater pela tristeza e pelo pessimismo!
A alegria cristã não se reduz a um sentimento superficial e inconsistente. Ela é de origem divina e brota do fundo do coração, pela força do Espírito Santo. É o Pai quem produz a verdadeira alegria no coração do discípulo, que se reconhece amado e chamado a viver em comunhão com ele e com seu Filho Jesus.
O discípulo é capaz de alegrar-se mesmo em meio aos sofrimentos e contrariedades. A experiência do Mestre serve-lhe de inspiração. Quando falou em “a minha alegria”, Jesus tinha consciência do que isto significava, no contexto de sua vida pontilhada de perseguições, por parte dos adversários. Perseguições que culminariam com sua morte de cruz, mas precedida da infidelidade dos discípulos, que o traíram, negaram-no e o abandonaram. Contudo, nada disto foi suficiente para tirar-lhe a alegria de viver.
A plenitude da alegria dos discípulos resultaria da disposição a permanecer no amor de Jesus, sendo fiel aos seus mandamentos, como ele fora fiel ao querer do Pai, mesmo tendo de morrer numa cruz. (MUNDO CATÓLICO)

OS MANDAMENTOS DE DEUS
Os mandamentos que Deus nos deu na verdade constituem-se na grande manifestação do seu amor, pois os mandamentos de Deus nos possibilitam a descoberta dos valores que podem fazer o homem verdadeiramente feliz. O cumprimento dos mandamentos tem dois significados: o primeiro é a correspondência ao amor de Deus que nos amou primeiro, e o segundo é trilhar os caminhos para a verdadeira felicidade, pois o amor faz com que permaneçamos unidos a Deus, que é a única fonte da verdadeira alegria, a alegria plena, que é a alegria da perfeita comunhão com aquele que nos ama com amor eterno. (A PALAVRA DE DEUS NA VIDA)

MANIFESTEI-VOS ESTAS COISAS, PARA QUE […] A VOSSA ALEGRIA SEJA COMPLETA
A alegria é para nós uma necessidade e uma força, até fisicamente. Aquelas irmãs que cultivam o espírito de alegria não sentem tanto o cansaço e estão sempre prontas a fazer o bem. Plena de alegria, uma irmã prega sem pregar. Uma irmã alegre é como o raio de sol do amor de Deus, a esperança de uma alegria eterna, a chama de um amor que queima.       

A alegria é uma das melhores garantias contra a tentação. O diabo carrega em si pó e lama, que lança sobre nós, para tal aproveitando todas as ocasiões. Um coração alegre sabe proteger-se disso. (EVANGELHO QUOTIDIANO)

PERMANECEI NO MEU AMOR PARA QUE A VOSSA ALEGRIA SEJA PLENA        
Ao final de seu caminho, Jesus pode falar com propriedade e autoridade sobre a alegria e felicidade que é alcançar o Reino entregando sua vida. Alegria e felicidade que ao mesmo tempo Ele propõe também para seus seguidores: “Disse-lhes isso para que participem de minha alegria e sejam plenamente felizes”.         

Não tem sentido, então, buscar as fontes da alegria e da felicidade à margem de Jesus e de seu evangelho de vida; nisto nos equivocamos muito como cristãos; diante das primeiras dificuldades e contradições, a nossa vocação cristã e missionária é colocada em cheque.         
Certo que a vocação ao serviço do Reino não contempla a dor e a perseguição como “pré-requisito”; entretanto, estarão sempre ali, porque a qualidade da mensagem, o sentido que busca, deixa descoberto a todos os que se opõem ao plano de amor e de justiça almejados por Deus; e a única maneira desses se relacionarem é a rejeição através da violência. (LITURGIA DIÁRIA COMENTADA)

COMO MEU PAI ME AMA, ASSIM TAMBÉM EU VOS AMO         
Hoje, ouvimos outra vez a intima confidência que Jesus nos faz na Quinta-feira Santa: «Como meu Pai me ama, assim também eu vos amo» (Jo 15,9). O amor do Pai ao Filho é grande, terno, íntimo. Lemo-lo no livro dos Provérbios, quando afirma que antes de começar as obras «junto a ele estava eu como artífice, brincando todo o tempo diante dele» (Prov 8,30). Desse jeito Ele nos ama e, o anunciando profeticamente nesse livro, acrescenta que «brincando sobre o globo de sua terra, achando as minhas delícias junto aos filhos dos homens» (Prov 8,31).   

O Pai ama ao Filho, e Jesus não deixa de nos di-lo: «Aquele que me enviou está comigo; ele não me deixou sozinho, porque faço sempre o que é do seu agrado» (Jo 8,29). O Pai proclamou bem forte no Jordão, quando ouvimos: «Tu és o meu Filho muito amado; em ti ponho minha afeição» (Mc 1,11) e, mais tarde no Tabor: «Este é o meu Filho muito amado; ouvi-o» (Mc 9,7).      
Jesus respondeu, «Abba», Pai! Agora revela nos, «como meu Pai me ama, assim também eu vos amo». E nós, o que vamos fazer? Pois, mantermos no seu amor, cumprir os seus mandamentos, amar à vontade do Pai. Não é esse o exemplo que Ele nos dá?: «Eu faço sempre o que agrada Ele». 
Mas nós, que somos débeis, inconstantes, covardes, e —porque não di-lo— maus, perderemos, pois sua amizade para sempre? Não, Ele não permitirá que sejamos tentados por cima de nossas forças! Mas, se acaso nos apartamos de seus mandamentos, peçamos lhe a graça de voltar como o filho pródigo à casa do Pai e acudir ao sacramento da Penitência para receber o perdão de nossos pecados. «Como o Pai me ama, assim também eu vos amo. Disse-vos essas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa» (Jo 15,9.11). (EVANGELI)

. . .
. . . . (ABC DA CATEQUESE)

. . .
. . . . (CATEQUISTA)

ORAÇÕES DO DIA

1ª ORAÇÃO DO DIA: COLETA         
Ó Deus, que não cessais de elevar à glória da santidade os vossos servos fiéis e prudentes, concedei que nos inflame o fogo do Espírito Santo que ardia no coração de são Filipe Néri. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

2ª ORAÇÃO DO DIA: PRECE DA ASSEMBLEIA          
— Manifestai, Senhor, o vosso amor.       
— Ajudai-nos, Senhor, a acolher com amor e sinceridade os que aderem ao vosso projeto.  
— Fazei que cultivemos o amor e sigamos com fidelidade os vossos mandamentos.   
— Tornai fecundo o diálogo entre os povos em conflito.     
— Despertai em nossas comunidades a alegria do serviço e da doação em favor do evangelho.        
— Por intercessão de são Filipe Néri, guiai e protegei os jovens e excluídos de nossa socieadade.

3ª ORAÇÃO DO DIA: SOBRE AS OFERENDAS
Ao oferecermos, ó Deus, este sacrifício de louvor, dai-nos a graça de seguir o exemplo de são Filipe Néri, trabalhando sempre com alegria para a vossa glória e o bem do próximo. Por Cristo, nosso Senhor.

4ª ORAÇÃO DO DIA: DEPOIS DA COMUNHÃO
Alimentados, ó Deus, com o pão do céu, levai-nos a imitar são Filipe Néri, procurando sempre as fontes que nos dá a verdadeira vida. Por Cristo, nosso Senhor.

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s