LD – 01/06/11 (4ª Feira)

Vamos então nos preparar para a Leitura, orando juntos: Jesus Mestre, que dissestes: “onde dois ou mais estiverem reunidos em seu amor, eu aí estarei no meio deles”. Amém!

01/Jun/2011 (4ª Feira) – VI Semana da Páscoa
SÃO JUSTINO, FILÓSOFO E MÁRTIR
         
(vermelho, prefácio pascal ou dos mártires – ofício da memória)

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

LEITURAS

Leitura dos Atos dos Apóstolos 17,15.22—18,1
Naqueles dias, 17,15os que conduziram Paulo levaram-no até Atenas. De lá, voltando, transmitiram a Silas e Timóteo a ordem de que fossem ter com ele o mais cedo possível. E partiram. 22De pé, no meio do Areópago, Paulo disse: “Homens atenienses, em tudo eu vejo que vós sois extremamente religiosos. 23Com efeito, passando e observando os vossos lugares de culto, encontrei também um altar com esta inscrição: ‘Ao Deus desconhecido’. Pois bem, esse Deus que vós adorais sem conhecer é exatamente aquele que eu vos anuncio. 24O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo Senhor do céu e da terra, ele não habita em santuários feitos por mãos humanas. 25Também não é servido por mãos humanas, como se precisasse de alguma coisa; pois é ele que dá a todos vida, respiração e tudo o mais. 26De um só homem ele fez toda a raça humana para habitar sobre a face da terra, tendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites de sua habitação. 27Assim fez, para que buscassem a Deus e para ver se o descobririam, ainda que às apalpadelas. Ele não está longe de cada um de nós, 28pois nele vivemos, nos movemos e existimos, como disseram alguns dentre vossos poetas: ‘Somos da raça do próprio Deus’. 29Sendo, portanto, da raça de Deus, não devemos pensar que a divindade seja semelhante a ouro, prata ou pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem. 30Mas Deus, sem levar em conta os tempos da ignorância, agora anuncia aos homens que todos e em todo lugar se arrependam, 31pois ele estabeleceu um dia em que irá julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou, diante de todos, oferecendo uma garantia, ao ressuscitá-lo dos mortos”. 32Quando ouviram falar da ressurreição dos mortos, alguns caçoavam, e outros diziam: “Nós te ouviremos falar disso em outra ocasião”. 33Assim Paulo saiu do meio deles. 34Alguns, porém, uniram-se a ele e abraçaram a fé. Entre eles estava também Dionísio, o areopagita, uma mulher chamada Dâmaris e outros com eles. 18,1Paulo deixou Atenas e foi para Corinto. — Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial (Salmo 148)
— Da vossa glória estão cheios o céu e a terra.
— Louvai o Senhor Deus nos altos céus, louvai-o no excelso firmamento! Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, louvai-o, legiões celestiais! 

— Reis da terra, povos todos, bendizei-o, e vós, príncipes e todos os juízes; e vós, jovens, e vós, moças e rapazes, anciãos e criancinhas, bendizei-o!         
— Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos, porque somente o seu nome é excelso! A majestade e esplendor de sua glória ultrapassam em grandeza o céu e a terra.      
— Ele exaltou seu povo eleito em poderio; ele é o motivo de louvor para os seus santos. É um hino para os filhos de Israel, este povo que ele ama e lhe pertence.

Leitura . . .
. . . — Palavra do Senhor.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João 16,12-15
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará. 14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”. — Palavra da Salvação

COMENTÁRIOS

Jesus Cristo nos disse: “Eu sou o CAMINHO…
Qual o CAMINHO que a Palavra diz para mim? É preciso que eu esteja atento/a ao Espírito Santo, que me coloque na condição de discípulo/a que escuta e acolhe a verdade que é Jesus. Assim conheço também o Pai: “Tudo o que o Pai tem é meu”. Disseram os bispos, na Conferência de Aparecida: “Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria.” (DAp 32). (PAULINAS)

… a VERDADE…
Qual a VERDADE que a Palavra me diz? Leio atentamente as palavras de Jesus em Jo 16,12-15: Jesus fala da missão do Espírito: ensinar toda a verdade. A verdade consiste em transmitir o que Jesus quer que ele transmita a nós. (PAULINAS)

… e a VIDA”.
Qual a VIDA que o texto me leva a dizer a Deus? Pai, que o Espírito me ensine toda a verdade e me revele às coisas que hão de vir, para que eu possa enveredar, com toda segurança, pelo caminho que é Jesus. (PAULINAS)

Qual deve ser a minha VIDA e MISSÃO hoje? 
Qual o meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus. “Com os olhos iluminados pela luz de Jesus Cristo ressuscitado podemos e queremos contemplar o mundo, a história, os nossos povos.” (DAp 18). (PAULINAS)

REFLEXÕES

A AÇÃO ILUMINANTE DO ESPÍRITO          
Um dos destaques do discurso de despedida de Jesus é anúncio do envio do Paráclito, o Espírito Consolador. A aparente derrota da crucifixão abalaria ainda mais as frágeis convicções dos discípulos. Daí a importância do envio do Espírito, tão acentuada por Jesus. A realidade da presença do Espírito é tão consistente quanto a presença de Jesus entre os discípulos durante sua vida. É o Espírito da Verdade enviado por ele e pelo Pai, o qual ilumina os discípulos para entenderem toda a verdade. Assim amadurecerão sua compreensão sobre a vida e a eternidade de Jesus, e perceberão a continuidade da presença de Jesus entre eles e o sentido de sua própria vida e missão.         

A ação iluminante do Espírito se faz sentir ao longo dos séculos, atualizando o anúncio da Verdade que ele recebe de Jesus e do Pai. Equívocos e erros históricos vão sendo percebidos e denunciados. As ideologias dos poderosos, que distorcem a fé, e as falsas esperanças que iludem, suscitadas pela ambição do poder e da riqueza, são rejeitadas. Por outro lado, homens e mulheres, sob a luz do Espírito, têm a compreensão cada vez maior da dignidade humana rejeitando toda forma de exclusão e violência, no respeito às diferenças, na compaixão e no respeito à vida em todas suas formas. (PAULINAS)

O PARÁCLITO GLORIFICA JESUS    
Um dos efeitos positivos da ação do Paráclito seria o de levar os discípulos a descobrirem a verdadeira identidade de Jesus, desfazendo as falsas ideias decorrentes da morte de cruz. Esta reduzira Jesus à extrema fraqueza e impotência, num quadro de humilhação. O Paráclito reverteria este quadro. Como Espírito da Verdade, ajudaria os discípulos a desfazer os equívocos em torno da pessoa de Jesus, revelando-lhes sua glória.

Ele ensinaria aos discípulos toda a verdade, possibilitando-lhes assumir uma postura realista em relação ao Mestre, não mais de desilusão, e sim, de esperança. As palavras deste Espírito ser-lhe-iam sugeridas pelo Pai. Bastava dar-lhe ouvido. Escutando-as, atentamente, os discípulos poderiam conhecer o que o Pai tinha a dizer em favor de Jesus. Aí estava a verdade!    
O Paráclito lhes descortinaria, também, as coisas as realidades vindouras. O futuro não deve permanecer oculto para quem tem o Espírito Santo. Nisto ele glorifica Jesus, por mostrar que nem o egoísmo nem a maldade tem a palavra última sobre ser humano algum, muito menos sobre Jesus.           
O discípulo não pode se enganar, quando contempla Jesus apresentado na fraqueza e na humilhação. Ao Paráclito, a tarefa de abrir-lhes os olhos para a verdade escondida no Crucificado, cuja glória esconde-se sob a cruz. (DOM TOTAL)

ESPÍRITO SANTO, VEM ORAR EM MIM     
O Evangelho de hoje vem confirmar a perfeita comunhão entre Jesus, o Pai e o Espírito Santo. Assim como Jesus ensinou isso aos Seus discípulos e estes à primeira comunidade cristã, assim a Igreja nos nossos dias continua anunciando essa verdade de fé.
É a presença do Espírito Santo, ao longo dos séculos, iluminando a cada povo, cultura, língua e nação, no sentido de perceber a presença de Jesus, por meio do amor que se manifesta nas comunidades e no mundo.
Faça a caminhada com o Espírito e peça que Ele ore por você e leve – para junto de Deus – tudo aquilo de que você precisa no dia de hoje. Lembro que, para cada dia, bastam as suas preocupações: “Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”. (Mt 6,34).
Diante de tantos flagelos, doenças e epidemias de vários tipos, violência com os crimes nojentos praticados pelos partidários do “encardido”, não temos outra saída senão a presença do Espírito Santo em nós.
O Espírito Santo Paráclito, presente nas comunidades, reforça a esperança e move os povos a um clamor pela fraternidade, justiça e paz.
Que o Espírito Santo inspire e conceda as palavras que você necessita usar e não consegue por causa das dificuldades do dia a dia. Que Ele o ajude nas fraquezas por não saber como deve pedir.
Implore confiante: “Espírito Santo, vem interceder por mim, pois todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Ti. Espírito Santo, vem orar por mim!”
Clame e peça, porque só Deus sabe a dor que você está sentindo no seu coração. Ferido, este está sim, mas o seu clamor – com o poder e a força do Espírito Santo – sobe até ao céu. (HOMILIA DIÁRIA)

AS COISAS QUE HÃO DE VIR
O Espírito da Verdade tem, junto aos discípulos de Jesus, várias funções. Entre elas, a função didática e a função profética.      

No nível didático, o Espírito instruirá os discípulos a respeito da verdade plena. Não se trata de uma revelação paralela à de Jesus, nem complementar. Movidos pelo Espírito, os discípulos serão capazes de atingir um nível, até então desconhecido, de compreensão dos ensinamentos do Mestre. Obterão uma sabedoria não quantitativa, mas sim qualitativamente superior, pelo fato de, com a ajuda do Espírito, estarem capacitados a dar um testemunho convincente de sua adesão a Jesus. O Espírito revela-se aos discípulos no contexto da experiência de vida, por conseguinte, de conhecimento existencial, prático.  
No nível profético, ele lhes anunciará as coisas que hão de vir. Exclui-se, aqui, todo tipo de previsão exata do futuro, de modo que os discípulos pudessem se precaver. O Espírito irá ajudá-los a conhecer melhor o que significa Jesus para cada momento da história humana. É uma ajuda na linha do discernimento, da interpretação dos fatos, da disposição humana para acolher o Mestre. Isto possibilitará ao discípulo caminhar com segurança, sem correr o risco de ser enganado. Afinal, vendo-se pressionado pelo mundo, estará sempre correndo o risco de dar um passo em falso. O Espírito revela-lhe por onde caminhar. (MUNDO CATÓLICO)

O CONSOLADOR
O Espírito Santo nos é enviado não apenas como o Consolador. Ele é também o Espírito da Verdade, que nos ensinará toda a verdade. A promessa da presença do Espírito Santo no meio de nós é a garantia da fidelidade da Igreja na busca da compreensão das verdades reveladas nas Sagradas Escrituras. É o Espírito Santo quem abre o coração e a mente de todos os fiéis para que possam compreender melhor as coisas do alto e assim possibilita a todos a melhor vivência da vontade do Pai. É pela ação do Espírito Santo que podemos reconhecer Jesus e glorificar o seu santo Nome. (A PALAVRA DE DEUS NA VIDA)

QUANDO ELE VIER, O ESPÍRITO DA VERDADE, HÁ-DE GUIAR-VOS PARA A VERDADE COMPLETA
Ao longo dos tempos, duas grandes revoluções abalaram a terra; são elas os dois Testamentos, designamo-las assim. Com uma, os homens passaram da idolatria à Lei; com a outra, passaram os homens da Lei ao Evangelho. Um terceiro acontecimento estava predito: aquele que, aqui em baixo, nos há-de fazer subir às alturas, onde já não haverá movimento nem agitação. Ora aqueles dois Testamentos apresentaram o mesmo carácter […]: não transformaram tudo de forma repentina, desde o primeiro impulso do seu movimento […]. Tal assim foi para não nos violentar, mas para nos persuadir. Porque o que é imposto pela força não perdura no tempo […].          

O Antigo Testamento manifestou o Pai de forma clara, de forma obscura o Filho. O Novo Testamento revelou o Filho e insinuou a divindade do Espírito. Hoje o Espírito vive entre nós, e dá-Se a conhecer mais claramente. Teria sido arriscado, num tempo em que a divindade do Pai não estava ainda reconhecida, pregar abertamente o Filho, e enquanto a divindade do Filho não estivesse admitida, impor […] o Santo Espírito. Temer-se-ia que, tal como quem traz o estômago demasiado cheio ou como quem, com olhos ainda fracos, fixa de frente o sol, os crentes se arriscassem a perder aquilo que conseguiriam aguentar, aquilo para que teriam forças. O esplendor da Trindade devia portanto resplandecer por sucessivos desenvolvimentos ou, como diz David, por graduais peregrinações (Sl 83,6) e por uma progressão de glória em glória […].       
Acrescentarei ainda esta consideração: o Salvador sabia certas coisas que estimava não poderem estar ao alcance dos discípulos, apesar de todos os ensinamentos que estes já tinham recebido. Pelas razões acima ditas, Ele mantinha essas coisas guardadas. E repetia-lhes que o Espírito, quando viesse, tudo haveria de lhes ensinar. (EVANGELHO QUOTIDIANO)

O ESPÍRITO DA VERDADE VOS CONDUZIRÁ À PLENA VERDADE
Neste Evangelho, Jesus nos fala da missão docente do Espírito Santo: “Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade.

Não é que o Espírito Santo venha revelar verdades novas sobre Deus que Cristo não tivesse já ensinado. Somente Jesus é a palavra do Deus. E cumpriu plenamente a missão de o revelar. Mas o Espírito Santo nos ajudará a compreender o que Jesus falou. Por isso que Jesus disse: “Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora”. O Espírito Santo nos dá a compreensão plena da Palavra de Deus anunciada por Jesus.
Essa é a tarefa perene do Espírito na Comunidade cristã, em continuidade com a obra de Cristo: guiar os cristãos de todos os tempos e lugares para um conhecimento profundo do que significa para si o mistério insondável de Cristo, cujo centro é a sua morte e ressurreição.           
“Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará.” Assim como Cristo glorificou o Pai, revelando-o a nós, o Espírito glorifica a Cristo, ajudando a sua compreensão. E nós continuamos esse processo, passando para nossos irmãos e irmãs o que Cristo nos revelou e o Espírito nos inspirou.          
O Espírito Santo age em nós de forma lenta e quase imperceptível, como o fermento na massa. Mas a sua ação é implacável. Nada e ninguém conseguem barrá-la, a não ser se a própria pessoa que está sendo transformada decide não lhe obedecer mais.      
A Bíblia e a História da Igreja nos apresentam uma fila imensa de pessoas que foram transformadas pelo Espírito Santo. Vou citar algumas:
Moisés. Era gago e medroso. Mas se tornou o grande libertador do povo hebreu, tirando-o da escravidão no Egito e levando-o para a terra prometida.
Os profetas. Inspirados pelo Espírito Santo, advertiam o Povo de Deus, que tinha o coração duro, a deixarem o mau caminho. Os profetas pregavam através de palavras, de escritos, de gestos e do exemplo da própria vida.
João Batista. Movido pelo Espírito Santo, foi o maior dos profetas. Já antes de nascer, pulou no ventre da mãe, na chegada de Maria, que estava grávida do Messias.    
Isabel. “Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com voz forte, ela exclamou…” (Lc 1,41-42). Foi o Espírito Santo que transformou aquela mulher simples numa profetiza.        
Zacarias. “Zacarias, cheio do Espírito Santo, profetizou, dizendo…” (Lc 1,67). Também o esposo de Isabel, Zacarias, tornou-se um profeta e ao mesmo tempo um poeta. 
A Bíblia nos apresenta inúmeros outros exemplos, como os Apóstolos, S. Paulo, o Diácono Estevão…      
Também a História da Igreja está repleta de cristãos e cristãs transformados pelo Espírito Santo: S. Jerônimo, Santo Agostinho, Santa Maria Gorete e milhares de outros.     
Por isso, nós também pedimos: “Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor”.           
Havia, certa vez, o porteiro de um clube que era analfabeto. Homem honesto, dedicado, gostava do serviço, mas não sabia ler nem escrever. O clube mudou de diretoria, e a nova resolver despedir o porteiro. Um dia o presidente chegou para ele e disse: “Infelizmente nós temos de mandar você embora. Nós precisamos de um porteiro que saiba ler e escrever, e você é analfabeto”.  
Que fazer? O homem foi triste para casa e, sem emprego, como tinha algumas bananeiras no quintal, começou a vender bananas na cidade. Depois começou a fazer doce de banana e vender. Ele passou a vender banana e doce de banana. E o homem se deu bem. Sua casa era pequena, fez uma casa grande e bonita. Comprou um carro. Colocou os filhos na faculdade…    
Um dia, um amigo lhe disse: “Você conseguiu tudo isso tão rápido, sendo analfabeto. Imagine o que você seria hoje, se tivesse estudo!” O homem respondeu na hora: “Eu seria porteiro do clube”. 
Claro que o estudo é importante, mas o Espírito Santo é mais importante que o estudo. Com ele temos condições de vencer na vida. Mas o Espírito Santo só inspira quem segue a Palavra de Deus anunciada por Jesus. Por isso que diz o Sl 84,11: “Para mim, um dia em vossos átrios, ó Senhor, vale mais que mil em outro lugar”.
Maria Santíssima, transformada pelo Espírito Santo, sabia muito bem o que estava procurando na vida. “O Espírito Santo virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Por isso, aquele que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus” (Lc 1,35). Que ela nos ajude a nos abrirmos também à ação do Espírito Santo, com sua luz e sua força sobre nós.         
O Espírito da Verdade vos conduzirá à plena verdade. (LITURGIA DIÁRIA COMENTADA)

QUANDO ELE VIER, O ESPÍRITO DA VERDADE, VOS GUIARÁ EM TODA A VERDADE         
Hoje, Senhor, uma vez mais, queres abrir-nos os olhos para que demos conta de que com demasiada frequência fazemos as coisas ao contrário. «O Espírito da Verdade, vos guiará em toda a verdade» (Jo 16,13), aquilo que o Pai deu a conhecer ao filho. 

É curioso: mais que deixar-nos guiar pelo Espírito (que grande desconhecido em nossas vidas!), o que fazemos é, seguir a direito, impor-lhe as coisas uma vez que já tomamos as decisões. E o que hoje se nos diz é bem diferente: deixar que Ele nos guie.           
Penso, Senhor, em voz alta… Volto a ler o Evangelho de hoje e vêem-me à cabeça os meninos e meninas que receberam a Confirmação este ano. Vejo os que me rodeiam e estou tentado a pensar: —Estão tão verdes! A estes, o teu Espírito não os leva nem pela frente nem por detrás; e melhor se deixam guiar por tudo e por nada!
Aos que somos considerados adultos na fé, faz-nos instrumentos eficazes do teu Espírito para chegar a ser “contagiadores” da tua verdade; para tentar “guiar-acompanhar”, e ajudar a abrir os corações e os ouvidos daqueles que nos rodeiam.
«Tenho ainda muitas coisas a vos dizer» (Jo 16,12). —Não de retenhas, Senhor, em dirigir-nos a tua voz para revelar-nos as nossas próprias identidades! Que o teu Espírito de Verdade nos leve a reconhecer tudo aquilo de falso que possa haver nas nossas vidas e nos faça valentes para emendá-lo. Que ponha luz nos nossos corações para que reconheçamos, também, aquilo que de autentico há dentro de nós e que já participa da tua Verdade. Que reconhecendo-o saibamos agradecê-lo e vivê-lo com alegria. 
Espírito de verdade, abre os nossos corações e as nossas vidas ao Evangelho de Cristo: que seja esta a luz que ilumine a nossa vida quotidiana. Espírito Defensor, faz-nos fortes para viver a Verdade de Cristo, dando testemunho a todos. (EVANGELI)

. . .
. . . (ABC DA CATEQUESE)

. . .
. . . (CATEQUISTA)

MONIÇÕES

1ª Monição: Monição Ambiental ou Comentário inicial
Justino (Palestina, 110-165) foi grande filósofo e defensor da Igreja. Em seus escritos elaborou uma síntese do pensamento cristão, reconhecendo em Cristo a verdade definitiva. Também criou uma escola de filosofia em Roma, estimulando o pensar e os debates públicos.

2ªMonição: Monição para a(s) leitura(s) e o salmo
A palavra de Deus denuncia a idolatria e ao mesmo tempo anuncia a ação do Espírito Santo, que conduz a comunidade à verdade plena cuja fonte é Cristo ressuscitado.

3ª Monição: Monição para o Evangelho
Aleluia, aleluia, aleluia.      

Rogarei ao meu Pai e ele há de enviar-vos um outro paráclito, que há de permanecer eternamente convosco (Jo 14,16).

ANTÍFONAS

1ª Antífona: Antífona da entrada
Os pagãos me contaram suas fábulas, mas nada valem perante a vossa lei. Diante dos reis falei de vossa aliança sem me envergonhar, aleluia! (Sl 118,85.46).

2ª Antífona: Antífona da comunhão
Nada quis saber entre vós, a não ser Jesus Cristo, e Jesus Cristo Crucificado, aleluia! (1Cor 2,2).

ORAÇÕES DO DIA

1ª Oração: Oração do dia ou Oração da coleta
Ó Deus, que destes ao mártir são Justino um profundo conhecimento de Cristo pela loucura da cruz, concedei-nos, por sua intercessão, repelir os erros que nos cercam e permanecer firmes na fé. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

2ª Oração: Preces da Assembleia ou Oração da Assembleia
Concedei-nos, Senhor, a vossa misericórdia.  

— Para que a Igreja esteja atenta às aflições dos mais necessitados, rezemos.         
— Para que, pertencentes à “raça do próprio Deus”, busquemos sempre a verdade e o bem comum, rezemos.
— Para que nos deixemos guiar pela ação do Espírito Santo e pela força do evangelho, rezemos. 
— Para que os missionários sejam sinais autênticos do reino anunciado por Jesus, rezemos.        
— Para que neste mês, assim como são Justino, vivamos a fidelidade e o amor a Cristo, rezemos.

3ª Oração: Oração sobre as oferendas
Ó Deus, nós vos pedimos: concedei-nos participar dignamente do mistério da eucaristia, que são Justino defendeu com admirável coragem. Por Cristo, nosso Senhor.

4ª Oração: Oração depois da comunhão
Restaurados, ó Deus, pelo alimento celeste, nós vos suplicamos que, seguindo o ensinamento do mártir são Justino, permaneçamos sempre em ação de graças pelos dons recebidos. Por Cristo, nosso Senhor.

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s