Liturgia Diária 22/ABR/13

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA — 22/ABR/2013 (segunda-feira)

LEITURAS

Leitura dos Atos dos Apóstolos (At 11,1-18)

Naqueles dias, 1 os apóstolos e os irmãos, que viviam na Judeia, souberam que também os pagãos haviam acolhido a Palavra de Deus. 2 Quando Pedro subiu a Jerusalém, os fiéis de origem judaica começaram a discutir com ele, dizendo: 3 “Tu entraste na casa de pagãos e comeste com eles!” 4 Então, Pedro começou a contar-lhes, ponto por ponto, o que havia acontecido: 5 “Eu estava na cidade de Jope e, ao fazer oração, entrei em êxtase e tive a seguinte visão: Vi uma coisa parecida com uma grande toalha que, sustentada pelas quatro pontas, descia do céu e chegava até junto de mim. 6 Olhei atentamente e vi dentro dela quadrúpedes da terra, animais selvagens, répteis e aves do céu. 7 Depois ouvi uma voz que me dizia: ‘Levanta-te, Pedro, mata e come’. 8 Eu respondi: ‘De modo nenhum, Senhor! porque jamais entrou coisa profana e impura na minha boca’. 9 A voz me disse pela segunda vez: ‘Não chames impuro o que Deus purificou’. 10 Isso se repetiu por três vezes. Depois a coisa foi novamente levantada para o céu. 11 Nesse momento, três homens se apresentaram na casa em que nos encontrávamos. Tinham sido enviados de Cesareia à minha procura. 12 O Espírito me disse que eu fosse com eles sem hesitar. Os seis irmãos que estão aqui me acompanharam e nós entramos na casa daquele homem. 13 Então ele nos contou que tinha visto um anjo apresentar-se em sua casa e dizer: ‘Manda alguém a Jope para chamar Simão, conhecido como Pedro. 14 Ele te falará de acontecimentos que trazem a salvação para ti e para toda a tua família’. 15 Logo que comecei a falar, o Espírito Santo desceu sobre eles, da mesma forma que desceu sobre nós no princípio. 16 Então eu me lembrei do que o Senhor havia dito: ‘João batizou com água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo’. 17 Deus concedeu a eles o mesmo dom que deu a nós que acreditamos no Senhor Jesus Cristo. Quem seria eu para me opor à ação de Deus?” 18 Ao ouvirem isso, os fiéis de origem judaica se acalmaram e glorificaram a Deus, dizendo: “Também aos pagãos Deus concedeu a conversão que leva para a vida!”

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

Proclamação do Salmo (Sl 41(42), 2-3; 42(43), 3.4 (R. Cf. Sl 41, 3a)).

— Minha alma suspira por vós, ó meu Deus.

— Minha alma suspira por vós, ó meu Deus.

— 41(42),2 Assim como a corça suspira / pelas águas correntes, / suspira igualmente minha alma / por vós, ó meu Deus!

— 41(42),3 A minha alma tem sede de Deus, /deseja o Deus vivo. / Quando terei a alegria de ver / a face de Deus?

— 42(43),3 Enviai vossa luz, vossa verdade: / elas serão o meu guia; / que me levem ao vosso monte santo, / até a vossa morada!

— 42(43),4 Então irei aos altares do Senhor, / Deus da minha alegria. / Vosso louvor cantarei ao som da harpa, / meu Senhor e meu Deus!

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João (Jo 10,1-10).

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 1 “Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. 2 Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3 A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. 4 E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5 Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”. 6 Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. 7 Então Jesus continuou: “Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. 8 Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. 9 Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. 10 O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

LEITURA ORANTE:

… Oração Inicial … (querer)

Preparo-me para a Leitura Orante, pedindo, com todos que se encontram na rede da web, luzes do Espírito:

Espírito Santo, dai-nos o dom do entendimento, uma compreensão mais profunda da verdade, a fim de anunciar a salvação com maior firmeza e convicção.

… Eu sou o CAMINHO … (ler…)

O que diz o texto do dia?

Leio atentamente o texto: Jo 10,1-10, e observo Jesus que se define como “porta por onde as ovelhas passam”.

Jesus é a porta que dá acesso às ovelhas. É preciso “passar” por Jesus para viver a verdadeira vida. Posso considerar alguns detalhes:

– 1º: A figura do porteiro – o recepcionista que responde pela segurança e não deixa entrar quem não deve: o ladrão e o bandido.

– 2º: O texto fala de entrar e sair pela porta. Sugere liberdade, ausência de dominação ou escravidão.

– 3º: A relação pessoal do pastor com cada ovelha – ele chama a cada uma pelo nome e elas conhecem a sua voz, ele as guia, elas o seguem e fogem dos estranhos. Ele oferece e preserva a vida das ovelhas.

… a VERDADE … (refletir e meditar…)

O que o texto diz para mim, hoje?

– Na minha relação com Cristo vivo esta experiência de liberdade?

– Busco a verdadeira vida em Jesus?

– E o mundo de hoje para onde vai?

– Passa por esta porta ou prefere desvios?

Os bispos disseram, em Aparecida: “A Igreja, que participa dos gozos e esperanças, das tristezas e alegrias de seus filhos, quer caminhar ao seu lado neste período de tantos desafios, para infundir-lhes sempre esperança e consolo”. (DAp 16).

… e a VIDA … (orar…)

O que o texto me leva a dizer a Deus?

Vou imprimir o Salmo 23 e colocar sobre a minha mesa para rezá-lo diversas vezes hoje.

SALMO 23(22) – Bíblia do Peregrino

O Senhor é o meu pastor; nada me falta.

Em verdes prados me faz repousar, para fontes tranquilas me conduz

e restaura minhas forças; guia-me por sendas oportunas, como seu nome o pede.

Ainda que eu caminhe por vales escuros, nada temo: tu vais comigo; tua vara e teu cajado me sossegam.

Pões diante de mim uma mesa, diante de meus inimigos. Com perfume me unges a cabeça, minha taça transborda.

Tua bondade e lealdade me escoltam todos os dias de minha vida; e habitarei na casa do Senhor por dias sem fim.

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (contemplar e agir…)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

Meu novo olhar é o mesmo de toda a Igreja no Continente Americano: um olhar fraterno para todos os que sofrem e se alegram.

REFLEXÕES:

1 – QUEM ESTIVER COM JESUS ENCONTRARÁ ALIMENTO PARA A VIDA.

Em todos os evangelhos, João é o único que nos apresenta Jesus diretamente como sendo a porta das ovelhas. Jesus indica claramente que Ele é a única porta por onde devem entrar todos os pastores de Israel. Ou seja, os reis ou dirigentes messiânicos de Israel devem se ajustar ao único verdadeiro pastor que é Jesus. Quem não entrar, como os apóstolos, pela sua porta não pode ser verdadeiro pastor. Por isso, na continuação, Jesus explica seu papel de supremo e verdadeiro pastor. A afirmação de Jesus, segundo a qual Ele é a porta do aprisco, é de tal modo absoluta que nos obriga a mantê-la como uma verdade de fé. Todo aquele que não se compromete com Jesus e seus ensinamentos não pode ser verdadeiro pastor das ovelhas que constituem os súditos do Reino.

Essa porta é única, de modo que qualquer outra porta moral ou dogmática será o mesmo que entrar no aprisco por cima da cerca. E isso é roubalheira, é vandalismo, prática própria dos ladrões que servem melhor a seus interesses do que ao bem das ovelhas a eles encomendadas.

Quem são os tais?

Evidentemente, aqueles que buscam o dinheiro como proveito de seus serviços, ou a fama para serem louvados como tais líderes. Jesus coloca seu serviço como “dar a vida” e, para isso, Ele escolheu a morte para que elas tenham vida (Jo 10,15). Jesus dirá como os chefes da terra subjugam e dominam, mas aquele que quiser ser grande entre seus discípulos deve servir a todos como fez Ele mesmo (Mt 20,25-28).

Não podemos esquecer que os primeiros pastores são os próprios pais. Neste mundo em que o bem-estar e o prazer substituem o amor e o serviço, é bom recordar as palavras de Jesus sobre como apascentar as ovelhas que, no caso, são os filhos.

“Em verdade vos declaro: Eu sou a porta das ovelhas.”

Jesus acaba de abrir a porta que nos tinha mostrado fechada. Ele mesmo é essa porta. Reconheçamo-lo, entremos e alegramo-nos por ter entrado.

“Os que vieram antes são ladrões e salteadores”.

É preciso compreender: “Os que vieram fora de mim”.

Os profetas vieram antes dele; eram ladrões e salteadores?

De forma nenhuma, porque não vieram fora de Cristo; estavam com Ele. Ele tinha-os enviado como mensageiros, mas tinham nas suas mãos o coração dos enviados.

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida”, diz Ele (Jo 14,6). Se Ele é a verdade, os que estavam na verdade estavam com Ele. Os que vieram fora dele, pelo contrário, são ladrões e salteadores porque só vieram para pilhar e fazer morrer.

“A esses, as ovelhas não escutaram”, diz Jesus.

Mas os justos acreditaram que Ele viria tal como nós acreditamos que Ele já veio. Os tempos mudaram, a fé é a mesma. Uma mesma fé reúne os que acreditavam que Ele devia vir e os que acreditam que Ele já veio. Vemos entrar todos, em épocas diferentes, pela única porta da fé, quer dizer, Cristo. Sim, todos os que acreditaram no passado, no tempo de Abraão, de Isaac, de Jacó, de Moisés ou dos outros patriarcas e profetas que, todos eles, anunciavam Cristo, todos esses eram já suas ovelhas. Neles se ouviu o próprio Cristo, não como uma voz estranha, mas com a sua própria voz.

Portanto, quem entrar por Jesus encontrará pastagem, isto é, alimento para a vida. E vida em abundância: a vida eterna.

Oremos:

Pai, torna-me um discípulo dócil de Jesus, o verdadeiro pastor que arriscou a própria vida para me salvar. Somente Ele poderá conduzir-me para Ti e contigo viver eternamente.

(Padre Bantu Mendonça).

2 – A QUEM SEGUIR?

Os discípulos devem estar alertas. De todos os lados, surgem pressões, visando afastá-los do projeto de Jesus. Quem não está atento, corre o risco de ser enganado. O pastor das ovelhas age de maneira muito diferente dos salteadores e ladrões. Cada um é reconhecido por seu modo de proceder.

pastor tem com as ovelhas um relacionamento feito de confiança e amizade. A intimidade permite que se conheçam mutuamente. As ovelhas conhecem-no pela voz. Ele as chama pelo nome. Cada ovelha tem um valor particular. Elas são levadas para pastar, sob a atenta vigilância do pastor, que lhes dá segurança e as defende.

Esta é a imagem do relacionamento de Jesus com seus discípulos.

Contrariamente ao pastor, agem os estranhos que não nutrem um autêntico interesse pelas ovelhas. Atuando com engodo, podem colocá-las em perigo. Sua única preocupação consiste em tirar proveito de sua ingenuidade, abandonando-as quando não se prestam às suas perversas intenções. A atitude natural das ovelhas é fugir, quando se aproxima um estranho, cuja voz não conhecem. Elas sabem que estão correndo perigo. Contudo, são suficientemente espertas para não se deixarem levar por quem é ladrão e salteador.

discípulo de Jesus não se deixa enganar. Ele sabe distinguir muito bem entre o pastor e os ladrões e salteadores. Por isso, não hesita em fugir, quando estes se aproximam.

Oração:

Espírito de sagacidade, que eu não seja enganado por aqueles que querem me afastar do projeto de Jesus. Antes, ensina-me a reconhecê-los e a fugir deles.

(Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE).

3 – BOA NOVA PARA CADA DIA.

Eu vim para que tenham Vida, e a tenham em abundância (Jo 10,10).

Ontem deixamos o capítulo 6 do Evangelho de João, que ocupou a Liturgia da Palavra durante toda a terceira semana da Páscoa. Este capítulo terminou com a aceitação do anúncio da Eucaristia por parte de seus doze discípulos.

Hoje, no capítulo 10 de João, Jesus conta a parábola do pastor e suas ovelhas. Jesus se apresenta como o pastor que dá a vida pelas suas ovelhas, contra os falsos messias que eram ladrões, estranhos para as ovelhas, que os rejeitaram.

dedicação de Jesus por suas ovelhas é total. Ele não destrói o rebanho, pelo contrário, Ele cuida delas para que tenham a Vida em abundância. Jesus, sem dúvida, tinha em mente o Salmo 23(22), que os discípulos e todo o povo de Israel deviam conhecer, como o conhecemos bem hoje em dia. A Vida em abundância que Jesus dá a suas ovelhas é a Vida Eterna, objeto de nossas meditações durante toda a semana passada. Tiremos proveito delas também hoje.

(Pe. Valdir Marques, SJ).

4 – VAI À FRENTE DELAS, E AS OVELHAS SEGUEM-NO.

“Contemplando a multidão, [Jesus] encheu-Se de compaixão por ela, pois estava cansada e abatida, como ovelhas sem pastor” (Mt 9,36). […]

As ovelhas estavam dispersas porque não havia pastor. […]

Assim era no mundo inteiro quando Cristo veio na Sua misericórdia infinita “para congregar na unidade os filhos de Deus que estavam dispersos” (Jo 11,52).

se, por um momento, foram de novo deixadas sem guia, quando na Sua luta o bom pastor deu a vida pelas Suas ovelhas – segundo a profecia: “Fere o pastor, para que Se dispersem as ovelhas” (Zc 13,7) –, logo, porém, ressuscitou de entre os mortos para viver para sempre, segundo outra profecia: “Aquele que dispersou Israel vai reuni-lo e guardá-lo como o pastor ao seu rebanho” (Jr 31, 10).

Como o diz Ele mesmo na parábola que nos propõe, “chama as Suas ovelhas uma a uma pelos seus nomes e fá-las sair […], vai à frente delas, e as ovelhas seguem-No, porque reconhecem a Sua voz”. Assim, no dia da ressurreição, como Maria estivesse a chorar, chamou-a pelo nome (Jo 20,16), e ela voltou-se e reconheceu pela voz Aquele que não havia reconhecido pela vista. De igual modo, disse a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu amas-Me?”, e acrescentou: “Segue-me!” (Jo 21,15.19). Do mesmo modo, disseram Ele e o Seu anjo às mulheres: “Ele […] vai à vossa frente para a Galileia. Lá o vereis.”; “Ide anunciar aos Meus irmãos que partam para a Galileia. Lá Me verão” (Mt 28,7.10). Desde então o bom pastor, que tomou o lugar das Suas ovelhas e que morreu para que elas pudessem viver para sempre, precede-as, e elas “seguem o Cordeiro para toda a parte” (Ap 14, 4).

(Beato John Henry Newman (1801-1890), presbítero, fundador do Oratório em Inglaterra – Sermão “O Pastor das nossas almas”, PPS, t. 8, n° 16).

5 – REFLEXÃO.

Deus afirmou, através do Profeta Jeremias, que ele daria ao seu povo pastores segundo o seu coração e, mais tarde, pela boca do Profeta Ezequiel, que ele mesmo seria o pastor do seu povo.

Evangelho de hoje nos mostra que Deus está cumprindo a sua promessa, pois o Filho, segunda Pessoa da Santíssima Trindade, é quem afirma: “Eu sou o bom pastor”. É o próprio Deus que se coloca a serviço das pessoas com a finalidade de reuni-las num único rebanho. E hoje a Igreja, o Corpo Místico de Cristo, é a continuadora da obra do Pastor, de modo que nela o ser humano é convidado a participar da divina missão do pastoreio.

(CNBB).

6 – QUEM CONDUZ O POVO DE DEUS É O SENHOR, BOM PASTOR.

A afirmação mais importante do evangelho de hoje é que Jesus é a “porta das ovelhas”.

contexto do capítulo 10 é a controvérsia com os fariseus, adversários por excelência de Jesus, no evangelho segundo João. A afirmação “Eu sou” (cf. Ex 3,7ss) é a afirmação da divindade de Jesus.

“Eu sou a porta das ovelhas.” Trata-se da porta de um cercado, sem telhado. E como tal, ele permite entrar e sair; como toda porta, abre e fecha. Quando a porta fecha é para proteger o rebanho contra os inimigos predadores que ameaçam a vida de todo rebanho. Quando a porta é aberta para fazer o rebanho sair, o Pastor vai à frente para conduzir o rebanho em segurança à verdadeira pastagem (cf. Sl 23[22]). Quem conduz o povo de Deus é o Senhor, Bom Pastor. O alimento que sustenta o povo, do qual o Cristo é o Pastor, é a sua própria vida entregue para a vida do mundo (ver: Jo 6). Quanto ao rebanho, ele segue unicamente o Pastor, cuja voz ele conhece.

(Carlos Alberto Contieri, sj).

7 – EU SOU A PORTA. (Jo 10,1-10).

Neste início de 3º Milênio, a humanidade parece sem saída. Os rumos adotados pela economia, pelas finanças, pela organização do trabalho, pela globalização, parecem ter chegado a um beco sem saída. Aprofunda-se o fosso entre ricos e pobres, entre o hemisfério norte e o sul, enquanto a sociedade urbana está imersa em um cenário de solidão, dependência de drogas, violência e falta de sentido.

Para onde ir?

Jesus se apresenta como uma resposta permanente: “Eu sou a porta”. Como quem diz: “Por mim, poderão entrar e sair, e encontrarão passagem para a vida”. Fechando a porta, o bom Pastor protege suas ovelhas dos perigos noturnos. Abrindo a porta, pela manhã, o Pastor conduz seu rebanho às águas tranquilas e às campinas verdejantes (Cf. Sl 23 [22]).

Uma das imagens bíblicas que o Concílio Vaticano II utiliza para definir a Igreja de Jesus, é exatamente a figura do “redil”: o lugar onde as ovelhas se reúnem em torno de seu Pastor. “A Igreja é um redil do qual Cristo é a única e necessária porta. É também a grei (= rebanho) da qual o próprio Deus prenunciou ser o pastor (cf. Is 40, 11; Ez 34, 11ss). Suas ovelhas, embora governadas por pastores humanos, são contudo incessantemente conduzidas e nutridas pelo próprio Cristo, o bom Pastor e Príncipe dos pastores, que deu Sua vida pelas ovelhas”. (Lumen Gentium, 6).

Jesus nos aponta um “critério de fidelidade”: as ovelhas identificam a VOZ de seu pastor. Não muito bem dotadas de visão – afirma-se sobre as ovelhas –, elas apuram os ouvidos para não serem atraídas por um mercenário ou falso pastor, que explora as ovelhas sem se importar pela vida delas. Ora, a VOZ de Jesus nos vem por sua Igreja, pelo Magistério eclesial, através da Tradição apostólica, o ensino dos Concílios e dos Papas, a supervisão dos Bispos em comunhão com Pedro.

É tempo de vozes dissonantes… Livros com doutrina estranha à ortodoxia, “mestres” que destilam o veneno da rebeldia mesmo nos seminários, de onde sairão os futuros pastores, além de um clima de libertinagem litúrgica, apesar dos constantes apelos do Papa e dos Dicastérios da Santa Sé. O cristão fiel, atento às moções do Espírito Santo, saberá separar o joio do trigo, e não confundirá a voz do pastor – o único que deu a vida por nós – com os gritos do mercenário e do assaltante noturno.

Sou uma ovelha fiel?

Estou atento à voz do Pastor, que chega a mim através da Santa Mãe Igreja?

Ou dou ouvido a vozes dissonantes?

Orai sem cessar: “Fala, Senhor, que o teu servo escuta!” (1Sm 3, 10).

(Antônio Carlos Santini).

8 – JESUS É A PORTA.

Bom dia!

Deus é o grande pastor e Jesus a porta! Lembremos do evangelho da semana passada: (…) SÓ PODERÃO VIR A MIM AQUELES QUE FOREM TRAZIDOS PELO PAI, que me enviou, e eu os ressuscitarei no último dia. Nos Profetas está escrito: “Todos serão ensinados por Deus.” E todos os que ouvem o Pai e aprendem com ele vêm a mim. (João 6, 44-46).

Fazer essas idas e vindas na leitura dos evangelhos nos permite contextualizar o que esta acontecendo e de certa forma primar do entendimento, em separado, de um determinado versículo em detrimento ao seu pré-texto, texto e contexto.

Ele nos remete a intrigante solução de uma dúvida: A quem estamos ouvindo?

Gostaria de trazer um exemplo da nossa realidade para fazermos uma analogia da situação proposta. Convido-os comigo a imaginar… Imagine uma festa, um evento, um show… Numa praia ou num lugar amplo, tipo daquelas festas de fim de ano que acontecem em vários locais do Brasil.

Como bem sabemos, nem todos se encantam ou são fãs dos cantores que se revezam no palco, portanto, fazem suas “panelinhas” em palcos alternativos um pouco mais afastado do som central. Isso é bem comum em festas dentro de bairros onde pessoas, por meio de sons bem potentes instalados em seus carros, promovem ilhas de som, competindo com o evento central onde se concentram a maioria das pessoas. Precisamos notar bem a situação… Os dois eventos estão acontecendo simultaneamente e competem entre si, mas quem sairá vencedor?

Vivemos isso no que diz respeito à participação dos fieis na igreja. A missa para muitos, principalmente os mais jovens, deixou de ser o “som central” da semana, mas de certa forma isso não me preocupa, pois sempre fomos uma “ilha de som alternativo”.

Sim! Jesus apresentava um viver alternativo aos olhos daquele tempo e ainda do nosso. De certa forma competia com o viver pagão da maioria e com o cárcere intelectual dos doutores da lei judaicos.

É preciso viver nesse mundo, mas não ser desse mundo. A voz do pastor, por mais que nesse mundo ainda soe como voz “alternativa” é a única que salva e leva à porta. Viver no mundo carece de que vivamos em ilhas com o “alternativo”, pois foi através dela que os judeus foram libertos do cárcere do Egito. Um palco chamado oração.

“(…) Considerei a aflição do meu povo no Egito, OUVI OS SEUS GEMIDOS e desci para livrá-los. Vem, pois, agora e eu te enviarei ao Egito”. (Atos 7,34).

Nem tudo que existe no mundo é ruim como apregoam alguns segmentos extremistas, pois de certa forma fomos nós mesmos que os estragamos. A sexualidade era uma situação de um casal, mas hoje se resume a pulseiras multicoloridas colocadas nos braços de adolescentes (hunf!).

Nem tudo que “toca” no palco central deve nos prender. Não podemos ser reféns do que não gostamos ou concordamos para estar na moda ou fazer parte da turma, pois por muitas vezes que buscamos ser descolados e diferentes, estamos na verdade sendo iguais a outros tantos. Sim! Ser diferente às vezes é ser igual a alguém, portanto não nos torna diferente!

jovem que ainda procura o engajamento social e em uma pastoral ou movimento ainda soa como um “palco alternativo”.

Lembremo-nos: Nem tudo me convém!

Obs.: Quando o show acaba, só o palco alternativo continua tocando.

Um imenso abraço fraterno.

(Alexandre Soledade).

9 – QUANDO NÓS FAZEMOS AS COISAS EM NOME DE JESUS, AS PORTAS SE ABREM E O VERDADEIRO PASTOR TOMA CONTA DO REBANHO.

Jesus veio ao mundo para nos dar a vida em abundância. Ele é para nós a Porta que se abre a fim de que tenhamos felicidade e fartura. Somente Jesus pode nos conduzir rumo ao Pai. Todos os que buscam outros caminhos e seguem outras vozes terminam sendo enganados e fogem. A ovelha que é conduzida por Jesus tem plena confiança de que está no caminho certo. Quando a ovelha foge é porque o pastor não a fez entrar pela porta que é Jesus. Ela escapa daqueles que não anunciam Jesus, que não operam em nome de Jesus e por amor a Jesus.

Quando nós fazemos as coisas em nome de Jesus, as portas se abrem e o verdadeiro Pastor toma conta do rebanho. As ovelhas conhecem a voz do Pastor porque têm intimidade profunda com Ele! A Igreja é o nosso Redil, nela, estamos seguros porque é lá que se encontra Jesus, o nosso Pastor.

Reflita:

– Você tem conseguido fazer as coisas em Nome de Jesus?

– Você anuncia Jesus quando você dá uma de “pastor” ou você fala mais de você mesmo das suas conquistas, das suas proezas?

– O que significa para você: Jesus é a porta?

– Porta pra que?

– Para entrar, onde?

Ore e peça o entendimento ao Espírito Santo. Amém!

Abraço carinhoso.

(Maria Regina).

10 – JESUS O VERDADEIRO PASTOR.

Jesus o verdadeiro Pastor é a Porta por onde todos deverão entrar.

Jesus neste evangelho é colocado para nós como o Verdadeiro Pastor, que é reconhecido pelas suas ovelhas por ser Ele o Bom Pastor. O bom Pastor conduz o seu rebanho com amor, satisfazendo as necessidades de cada ovelha, diferentemente dos falsos pastores que buscam primeiro os seus próprios interesses como retratado no livro de Isaias 56,9 que são acusados pelo profeta de não levarem a sério as suas funções e agem somente para si, pois, usam das suas funções para viverem na comodidade e não defendem os interesses

de seu rebanho.

Jesus ao contrário dos falsos pastores é a própria porta de entrada como Ele mesmo se definiu. Quem entra por meio de Cristo será salvo e terá vida eterna e abundante conforme Ele mesmo prometeu.

No livro dos Atos dos Apóstolos percebemos que os pagãos haviam acolhido a palavra de Deus, apesar da resistência dos Judeus em relação a estes, pois, não os consideravam irmãos na fé. Foi a insistência de Pedro em vencer barreiras, sua perseverança em levar o evangelho àqueles pagãos que os tornaram também salvos, e esta é a vontade de Deus que a salvação não seja de um grupo particular, mas, de todos que se propuserem a ouvir e seguir o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.

No salmo de hoje ouvimos do salmista um sentimento que também deve ser o nosso: “Minha alma suspira por vós, ó meu Deus”. A nossa alma tem sede de Deus, e deseja o Deus vivo, e, a nossa maior alegria é ver a face de Deus, e, só verão a face de Deus os que ouvirem e seguirem a palavra de Deus, através do Bom Pastor Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Como o salmista peçamos a Deus em oração que nos envie a sua luz, a sua verdade para que nos guie ao Reino celestial nossa última morada. Amém!

(Newton Hermógenes).

11 – OS JUDEUS DUVIDAVAM QUE JESUS FOSSE REALMENTE O MESSIAS.

Jesus estava em Jerusalém, era festa da Dedicação que celebrava a purificação do templo. E os judeus não perdem a oportunidade, de mais uma vez questionarem Jesus a respeito de sua identidade. Pois duvidavam que Ele fosse realmente o Messias. Para eles o Messias deveria ser do jeito que eles, os judeus, sempre imaginaram. Queriam e pediam de Jesus provas. Jesus diz aos judeus: “Já vo-lo disse, mas vós não acreditais” (Jo 10,25). A verdade, e que não acreditariam em Jesus, por mais sinais que Ele desse. “As obras que eu faço em nome de meu Pai, dão testemunho de mim”. (Jo 10,25) Aquele povo não aceitava, não tinham interesse na mensagem de Jesus, na verdade do próprio Deus, como Jesus disse: “Não acreditais porque não sois das minhas ovelhas”. (Jo 10,26). Assim qualquer um que oprime, que explora, rejeita Jesus. E sempre questionará a respeito de sua divindade, e sua unidade com o Pai, para se justificar.

“As minhas ovelhas conhecem minha voz, eu as conheço e elas me seguem”. Assim como naquele tempo, Jesus hoje nos chama a conversão.

– Será que estou agindo corretamente com as pessoas com quem convivo diariamente?

– Será que todos os dias eu pelo menos tento afastar de mim aquele sentimento ou atitude que pode levar a pecar?

Só podemos entender o mistério de Deus em Cristo, se estivermos abertos a sua mensagem, se aderirmos fielmente ao seu projeto de vida plena e vida eterna para todos. E Jesus nos dá essa segurança, a certeza de que seremos salvos “Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão”. (Jo 10,28). Poderíamos repetir essas palavras todos os dias, várias vezes. E nada temos a temer, pois estamos seguros, não duvidemos disso e teremos a salvação caminhando e seguindo o exemplo de Jesus, que foi obediente ao Pai até a morte, e assim nos revela o Pai. Como cristão, pertencemos a uma comunidade, e dela devemos participar, ser continuadores, colaboradores da missão de Cristo, sendo fermento, sal e luz, fazendo o bem e vivendo a nossa fé. Que cada um de nós saiba viver a liberdade, que foi dado pelo Pai em seu Filho Jesus, nem todos os caminhos que aparentam nos conduzir a salvação, são verdadeiros, e podem sim nos levar a morte. A verdade é que Jesus é o filho de Deus. “Eu e o Pai somos um”. No silêncio de nossas orações escutaremos a voz de nosso Pastor.

Oração:

Pai, dá-me um coração de discípulo que se deixa guiar docilmente pelo Mestre Jesus, tornando-se, assim, apto para reconhecer sua condição de Messias de Deus.

Um abraço a todos.

(Maria Elian).

12 – JESUS É A PORTA DAS OVELHAS.

“Em verdade, em verdade eu vos digo, eu sou a porta das ovelhas. Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltante, mas as ovelhas não o escutaram. Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem.” (Jo 10,7). Quando Jesus contou esta parábola, ele estava em mais um conflito com os fariseus por ter curado um cego, e mais uma vez sua ação é rejeitada e condenada pelos fariseus. Então Jesus conta a parábola do bom pastor, e do ladrão. Mesmo não sendo compreendido, Jesus diz que Ele é a porta por onde as ovelhas deverão entrar para serem salvas. E ao entrarem pela porta as ovelhas terão liberdade, estarão livres da opressão, da escravidão, da alienação, da dominação. E o bom pastor estará na porta para não permitir que nenhum ladrão, ou bandido entrem, porque eles “só veem para roubar, matar, e destruir”. (Jo 10,10). Jesus é a porta pela qual todos devem passar, para que assim tenham vida, e vida em abundância.

Jesus nos esclarece com a parábola de hoje, a diferença entre o bom pastor e o falso pastor. Ele é porta, o caminho que devemos seguir, é a sua voz que devemos ouvir, nos deixar guiar por ela, reconhecendo a sua voz seguiremos sempre o caminho que nos conduzirá a salvação, a libertação de todo mal e de todo pecado. Ele é o Bom Pastor, se preocupa conosco, e sabemos que sempre poderemos contar com Ele, como diz a letra de uma música: “Sou Bom Pastor, ovelhas guardarei. Não tenho outro ofício, nem terei. Quantas vidas Eu tiver, Eu lhes darei!” Quando Jesus diz a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?”… “Apascenta as minhas ovelhas”. (Jo 21,16). Jesus mostra o desejo, de que nossos pastores, nossas lideranças tenham amor por Ele, e assim possam ter o compromisso, amar e cuidar das ovelhas que foram a eles confiadas, para que nenhuma delas se perca. Por isso é importante que os pastores as lideranças de comunidades, estejam sempre perto, partilhando, ouvindo as pessoas, para que sintam amadas, seguras, apoiadas e não ouçam a voz de um falso pastor. Devemos ter cuidado com aquele que quer apenas roubar as ovelhas, para destruí-las e matá-las. E nós devemos ter cuidado, atenção, e não ouvir o falso pastor. É sempre bom ler, conhecer a Bíblia, reconhecer em Cristo, o nosso salvador, e com Ele nos alegrarmos. A Ele sim devemos escutar e seguir. Ele nos dará a vida eterna, é a Cristo que devemos dar o nosso sim.

Oração:

Pai torna-me um discípulo dócil de Jesus, o verdadeiro pastor que arriscou a própria vida para me salvar. Somente ele poderá conduzir-me para ti e contigo viver eternamente.

Um abraço a todos.

(Maria Elian).

13 – UM ESTRANHO NO REDIL.

Eu achava estranho esse evangelho do Bom Pastor no tempo pascal, parece que interrompem-se bruscamente as narrativas das famosas aparições de Jesus Ressuscitado aos discípulos, tão cheias de mistério e encanto, para falar de um assunto que não tem nada a ver, mencionando palavras repetitivas como redil, porta, pastor, ovelhas… E alguns adjetivos como, estranho, ladrão, assaltante, que nos faz imediatamente pensar nos outros, naqueles que são de fora do rebanho, nos que hostilizam a Igreja e o Reino de Deus, são esses que devemos ter cuidado, mas não! Jesus fala com os de “dentro”, ou seja, com a comunidade, e aqui precisamos tomar muito cuidado, para não nos julgarmos como membros exclusivos de um Rebanho de qualidade superior a todos os demais, os “queridinhos e prediletos” de Deus.

uma boa chave de leitura aparece logo no início do evangelho: Jesus é a Porta! Para entrar no Redil, para fazer parte da comunidade da Igreja, só há uma porta: Jesus Cristo, é ele que no dia do nosso Batismo nos introduz na comunidade. Não posso ser Cristão por razões ideológicas, ou para sentir-me bem com a minha consciência, vivendo em paz, sem preocupações nesta vida. Não posso tão pouco participar da comunidade e das celebrações apenas por preceito, pois existe aí o perigo dos nossos interesses falarem mais alto.

Conheci dois casos diferentes: em um deles, porque mudaram as músicas que vinham sendo cantadas, um instrumentista enfiou o violão no saco e saiu pisando duro, dizendo que nunca mais botaria os pés na igreja; e conheci um acordeonista, que ao contrário, começando a tocar em celebrações sertanejas, tornou-se um membro ativo da comunidade e tomou gosto pela vida em comunhão.

Aí está a grande diferença entre, ser frequentador da comunidade, e ser um Seguidor de Jesus de Nazaré. Quem tornou-se cristão por causa de Jesus, após ter feito com ele uma experiência profunda de Vida em comunhão, passou pela Porta, mas aqueles que são meros frequentadores, e não fizeram ainda essa experiência querigmática com o Senhor, são os que pularam a janela, entraram as escondidas pelos fundos, e quando chega a crise, esses mercenários são os primeiros a darem no pé, porque sentem que vão perder algo.

Mudam de igreja, de comunidade, de paróquia, de grupo, e nunca se encontram, há os que mudam até de família, passam a vida procurando a perfeição do cristianismo, e não encontrando acabam caindo no desânimo e frustração descobrindo mais tarde, que quem tinha de mudar eram eles, e não as pessoas.

Quando nossos interesses falam mais alto que as coisas do Reino de Deus, nos tornamos estranhos no ninho, ladrões e assaltantes, porque roubamos o espaço e o tempo da assembleia, das pastorais e movimentos, só para vender nossa imagem fazendo o nosso marketing pessoal. Tornamo-nos estranhos ao rebanho porque a nossa conduta e procedimento, e o jeito de pensar, não reflete de forma alguma o santo evangelho, a vida de comunhão ou a koinonia como diz o termo grego.

Ao contrário, quem passa pela Porta que é Jesus Cristo, torna-se também um pastor, aquele que cuida, mostra o caminho, socorre os fracos e feridos, que na comunidade são tantos, e se for preciso, carregam no colo as ovelhinhas que não podem caminhar, exatamente como faz esse Bom Pastor que é Jesus Cristo. As ovelhas o seguem, porque ouvem e conhecem sua voz, ou seja, a relação com ele é marcada por uma grande intimidade, de quem conhece a voz, isso é, a Palavra de Deus, e que por isso se torna um discípulo.

Claro que o evangelho desse 4º Domingo da Páscoa, fala forte no coração dos jovens despertando uma possível vocação, projetando esse pastoreio na Vocação Sacerdotal, mas é preciso essa compreensão mais ampla de que somos todos ovelhas e pastores, somos cuidados mas também somos cuidadores, em um amor corresponsável, que vai ao encontro do outro porque o aceita como irmão no Senhor Jesus.

há na segunda leitura dessa liturgia, uma afirmação do apóstolo Pedro, que reforça essa comunhão de vida: carregou os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro, para que, mortos aos nossos pecados vivamos para a Justiça.

Ser comunidade é carregar o outro em nossa vida, com todos os seus pecados e defeitos, fazer isso por puro amor, amor que aceita, que compreende, que perdoa sempre e é misericordioso, pois carregar o outro com seus carismas e perfeições, não requer nenhum sacrifício e é até agradável. A exemplo de Jesus, Nosso Deus e Senhor, sejamos todos pastores e que aprendamos a amar a todos, mesmo os “estranhos” do Redil, pois o amor poderá salvá-los, levando-os a uma experiência sincera com Jesus.

(Diácono José da Cruz).

14 – QUEM ENTRA PELA PORTA É O PASTOR DAS OVELHAS: AS OVELHAS O SEGUEM, PORQUE CONHECEM A SUA VOZ.

Hoje continuamos a considerar uma das imagens mais belas e mais conhecidas da pregação de Jesus: o bom Pastor, as suas ovelhas e o redil. Todos temos na memória as figuras do bom Pastor que contemplamos desde pequenos. Uma imagem que era muito querida aos primeiros fieis e que forma parte da arte sacra cristã desde o tempo das catacumbas. Quantas coisas nos invoca aquele pastor jovem com a ovelha ferida às suas costas! Muitas vezes vimo-nos, a nós próprios, representados naquele pobre animal.

Ainda há pouco celebramos a festa da Páscoa e uma vez mais, recordamos que Jesus não falava numa linguagem figurada quando nos dizia que o bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas. Realmente fê-lo: a sua vida foi a prenda do nosso resgate, com a sua vida comprou a nossa; graças a esta entrega, nós fomos resgatados: “Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo” (Jo 10,9).

Encontramos aqui a manifestação do grande mistério do amor inefável de Deus que chega a estes extremos inimagináveis para salvar a criatura humana. Jesus leva até ao extremo o seu amor, até ao ponto de dar a sua vida. Ressoam ainda aquelas palavras do Evangelho de São João introduzindo-nos nos momentos da Paixão: “Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que tinha chegado a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” (Jo 13,1).

De entre as palavras de Jesus gostaria de aprofundar nestas: “Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas conhecem-me” (Jo 10,14); mais ainda, “as ovelhas escutam a sua voz (…) e seguem-no, porque conhecem a sua voz” (Jo 10,3-4).

É verdade que Jesus nos conhece, mas, poderemos nós dizer que o conhecemos bem, a Ele, que o amamos e que correspondemos como devemos?
(Rev. D. Francesc PERARNAU i Cañellas (Girona, Espanha)).

CELEBRAÇÃO DE HOJE

— 4ª Semana da Páscoa (Cor Branca – Prefácio Pascal).

MONIÇÕES

MONIÇÃO AMBIENTAL OU COMENTÁRIO INICIAL: – 1ª: Deus Conosco; – 2ª: Liturgia Diária.

– 1ª: A mensagem de Cristo é muito clara. Não deixa nenhuma dúvida: sua proposta para a humanidade, a do Reino, não compactua com a dos opressores e dominadores do mundo, nem com a exploração dos outros. Ele veio para que todos tenham vida e vida em abundância. Ele é o Bom Pastor. Jesus veio para nos dar sua vida e nada tomou de ninguém. Ele só nos oferece a salvação.

– 2ª: Jesus é a porta aberta que acolhe a todos os que se aproximam dele, independentemente de cor, gênero e nação. Dia a dia Jesus abre as portas para que entremos e façamos parte do seu redil, convivendo fraternalmente com todos.

MONIÇÃO PARA A(S) LEITURA(S) E O SALMO: – 1ª: Deus Conosco; – 2ª: Liturgia Diária.

– 1ª: As portas da salvação estão abertas para todos os que desejam por ela passar. Em Cristo, todos encontramos a vida e a salvação que tanto desejamos. Ele é o Bom Pastor que dá a vida por nós. Escutemos a Palavra de Deus e a plantemos em nossas vidas.

– 2ª: A proposta salvadora de Jesus não se dirige a apenas um grupo, mas se estende a todas as pessoas, pois ele é o pastor da humanidade inteira e porta aberta a quantos anseiam por vida em abundância.

MONIÇÃO PARA O EVANGELHO.

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Eu sou o bom pastor, conheço minhas ovelhas e elas me conhecem, assim fala o Senhor. (Jo 10,14).

ANTÍFONAS

Antífona da entrada.

Cristo, ressuscitado dos mortos, já não morre; a morte não tem mais poder sobre ele, aleluia! (Rm 6,9).

Antífona da comunhão

Jesus se pôs entre os discípulos e lhes disse: a Paz esteja convosco, aleluia! (Jo 20,19).

ORAÇÕES DO DIA

Oração do dia ou Oração da coleta

Ó Deus, que, pela humilhação do vosso Filho, reerguestes o mundo decaído, enchei de santa alegria os vossos filhos e filhas que libertastes da escravidão do pecado e concedei-lhes a felicidade eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Preces da Assembleia ou Oração da Assembleia: – 1ª: Deus Conosco; – 2ª: Liturgia Diária.

– 2ª: — Nós vos agradecemos, Senhor.

1. Pelos projetos de evangelização da Igreja na América Latina, digamos.

2. Pelos ministros leigos e agentes de pastoral de nossa comunidade, digamos.

3. Pelas graças que continuamente Deus nos proporciona, digamos.

4. Pelas conquistas obtidas por nossos amigos e familiares, digamos.

5. Pela Terra, que acolhe a todos os seres humanos como uma só família, digamos.

Oração sobre as oferendas

Acolhei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa. Vós que sois a causa de tão grande júbilo, concedei-lhe também a eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Oração depois da comunhão

Ó Deus, olhai com bondade o vosso povo e concedei aos que renovastes pelos vossos sacramentos a graça de chegar um dia à glória da ressurreição da carne. Por Cristo, nosso Senhor.

Fontes de Consultas e Pesquisas

Vamos expor a seguir, os nomes dos sites e blogs a que pertencem os textos que nos preenchem todos os dias com palavras inspiradas pelo Espírito Santo, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.

FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO — “BÍBLIA SAGRADA”.

O importante não é a pessoa que escreve, mas quem inspira essa pessoa a escrever.

O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.

O importante não é sentar-se à direita ou a esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que ele nos pede.

Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é saber compartilhar o conhecimento.

— Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);

— Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora Santuário);

— Portal Editora Santuário;

— Portal Editora Paulinas;

— Portal Editora Paulus;

— Portal e Blog Canção Nova;

— Portal Dom Total;

— Portal Católica Net;

— Portal Católico Orante;

— Portal Edições Loyola Jesuítas;

— Portal de Catequese Católica;

— Portal Evangelho Quotidiano;

— Blog Homilia Dominical;

— Blog Liturgia Diária Comentada;

— Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);

— Portal Catequisar: Catequese Católica;

— Portal Universo Católico;

— Portal Paróquia São Jorge Mártir;

— Portal Catedral FM 106,7;

— Portal Comunidade Católica Nova Aliança;

— Portal Comunidade Resgate;

— Portal Fraternidade O Caminho;

— Portal Católico na Net;

— Portal Evangeli.net;

— Portal Padre Marcelo Rossi;

— Portal Grupo de Oração Sopro de Vida;

— Portal NPD Brasil.

MINHA MENSAGEM PESSOAL PARA MIM MESMO E
PARA QUEM QUISER OUVIR.

Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.

Se não quer ouvir a VERDADE, não me pergunte sobre a MENTIRA.

Eu acredito e vivo assim, pois Jesus me ensinou, usando os meus pais.

Agora, se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de
aceitar que estou errado.

Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não
posso mudar.

E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar aquelas
coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

Viver e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de
Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA.

POR ISSO, MATAMOS JESUS TODOS OS DIAS, CRUCIFICANDO-O NOVAMENTE,
PORQUE NÃO SABEMOS DIZER A VERDADE.

Seguir a Cristo é:

– TER CONHECIMENTO: para ser usado hoje;

– CORRIGIR OS ERROS: para ser usado hoje;

– AMAR AO PRÓXIMO: para ser usado hoje;

– PEDIR PERDÃO: para ser usado hoje;

– SABER PERDOAR: para ser usado hoje;

– VIVER A VERDADE: para ser usado hoje;

– TER SABEDORIA: para ser usado hoje;

– ORAR: para ser usado hoje;

– ACEITAR A OPINIÃO DOS OUTROS: para ser usado hoje;

– SABER OUVIR: para ser usado hoje…

Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem
que ser uma caminhada diária.

Não interessa o que você imagina para o futuro;

não importa o que você fez no passado;

o que realmente interessa, é o que você faz no presente, para viver em
Cristo.

Isso quer dizer: HOJE, DIA APÓS DIA.

–>

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s