Liturgia Diária 03/MAI/13

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA — 03/MAI/2013 (sexta-feira)

LEITURAS

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios (1Cor 15,1-8)

1 Irmãos, quero lembrar-vos o evangelho que vos preguei e que recebestes, e no qual estais firmes. 2 Por ele sois salvos, se o estais guardando tal qual ele vos foi pregado por mim. De outro modo, teríeis abraçado a fé em vão. 3 Com efeito, transmiti-vos, em primeiro lugar, aquilo que eu mesmo tinha recebido, a saber: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; 4 que foi sepultado; que, ao terceiro dia, ressuscitou, segundo as Escrituras’; 5 e que apareceu a Cefas e, depois, aos Doze. Mais tarde, apareceu a mais de quinhentos irmãos, de uma vez. Destes, a maioria ainda vive e alguns já morreram. 7 Depois, apareceu a Tiago e, depois, apareceu aos apóstolos todos juntos. 8 Por último, apareceu também a mim, como a um abortivo.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

Proclamação do Salmo (Sl 18(19A), 2-3.4-5 (R. 5a)).

— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

— Os céus proclamam a glória do Senhor, / e o firmamento, a obra de suas mãos; / o dia ao dia transmite esta mensagem, /noite à noite publica esta notícia.

— Não são discursos nem frases ou palavras, / nem são vozes que possam ser ouvidas; / seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João (Jo 14,6-14).

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse a Tomé: 6 “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. 7 Se vós me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. E desde agora o conheceis e o vistes”. 8 Disse Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta!” 9 Jesus respondeu: “Há tanto tempo estou convosco, e não me conheces, Filipe? Quem me viu, viu o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? 10 Não acreditas que eu estou no Pai e o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo, mas é o Pai que, permanecendo em mim, realiza as suas obras. 11 Acreditai-me: eu estou no Pai e o Pai está em mim. Acreditai, ao menos, por causa destas mesmas obras. 12 Em verdade, em verdade vos digo, quem acredita em mim fará as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas. Pois eu vou para o Pai, 13 e o que pedirdes em meu nome, eu o realizarei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. 14 Se pedirdes algo em meu nome, eu o realizarei”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

LEITURA ORANTE:

… Oração Inicial… (querer).

Preparo-me para a Leitura da Palavra com todos os internautas, rezando: Espírito de amor, dai-nos o dom do vosso santo temor, para que, conscientes de nossas fragilidades, reconheçamos a força de vossa graça.

Vinde, Espírito Santo, e dai-nos um novo coração. Amém.

… Eu sou o CAMINHO… (ler…).

O que diz o texto do dia?

Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Jo 14,6-14, e observo como Jesus fala do Pai.

Filipe queria vê-lo e Jesus. Veja no texto quantas vezes Jesus fala do Pai. Ele está no Pai e o Pai está nele. Ele fala em nome do Pai. O Pai é que nele realiza as obras. E Jesus, finaliza este texto, garantindo que toda coisa boa que pedirmos em nome dele, ele vai atender.

… a VERDADE… (refletir e meditar…).

O que o texto diz para mim, hoje?

É Deus, o Pai que age em mim?

Deixo que Ele me conduza?

É importante recordar o que disseram os bispos, em Aparecida:

“A admiração pela pessoa de Jesus, seu chamado e seu olhar de amor despertam uma resposta consciente e livre desde o mais íntimo do coração do discípulo, uma adesão de toda sua pessoa ao saber que Cristo o chama por seu nome (cf. Jo 10,3). É um “sim” que compromete radicalmente a liberdade do discípulo a se entregar a Jesus, Caminho, Verdade e Vida (cf. Jo 14,6). É uma resposta de amor a quem o amou primeiro “até o extremo” (cf. Jo 13,1). A resposta do discípulo amadurece neste amor de Jesus: “Te seguirei por onde quer que vás” (Lc 9,57). (DAp 136).

… e a VIDA… (orar…).

O que o texto me leva a dizer a Deus?

Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo:

Espírito vivificador, a ti consagro o meu coração: aumenta em mim o amor a Jesus, Vida da minha vida.

Faze-me sentir filho amado do Pai. Amém.

Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (contemplar e agir…).

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

Meu novo olhar é de filho/a que, como dizia Alberione, “vive em Deus e comunica Deus”.

REFLEXÕES:

(4) – JESUS É O CAMINHO À VIDA EM PLENITUDE.

A festa de São Filipe e São Tiago é a oportunidade de agradecer a Deus pelo dom da fé que recebemos dos apóstolos; eles que foram testemunhas oculares de tudo o que Jesus fez e ensinou.

Nosso texto é parte do discurso de despedida de Jesus (13,31—14,31). O discurso é interrompido algumas vezes pela intervenção de alguns dentre os discípulos.

Filipe quer ver Deus: “… mostra-nos o Pai” (v. 8).

Decepção e frustração para Jesus: “… há tanto tempo estou convosco, e não me conheces?… Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai!’” (v. 9).

falta de fé (cf. v. 10) impediu Filipe de compreender e fazer a experiência de que estar diante de Jesus é estar diante de Deus. Como todo discípulo, Filipe terá que fazer o longo e duro percurso da fé para poder compreender que “ele é a imagem do Deus invisível” (Cl 1,15).

(Carlos Alberto Contieri, sj).

(6) – CRISTO É A ESTRADA PELA QUAL NÓS DEVEMOS ANDAR.

Nós celebramos, hoje, os apóstolos São Filipe e São Tiago, e Deus nos dá a graça de meditarmos o Evangelho de São João, capítulo 14, especificamente o versículo 6 que nos diz: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”.

Filipe, um dos apóstolos que nós celebramos hoje, diz: “Senhor, mostra-nos o Pai”. Mas Jesus diz: “Filipe, estou a tanto tempo convosco e vós não me conheceis?”. Quem conhece Jesus conhece Deus, conhece o caminho, a verdade e a vida.

Cristo é a estrada pela qual nós devemos andar. Há muitas estradas nesse mundo que nos levam ao erro, à mentira, à ilusão. Mas só existe uma estrada, um caminho que nos conduz ao céu, e esse caminho se chama “Jesus”.

Se estivermos perdidos, desorientados, perguntando-nos o que fazer da nossa vida, que direção dar a ela ou o que fazer com a nossa família, não podemos nos esquecer que o caminho é Jesus, porque Ele é a verdade.

Quando acreditamos que o Senhor é o caminho que devemos trilhar, nós fazemos da palavra d’Ele a única verdade que também conduz a nossa vida. Uma vez que estamos no caminho de Jesus, que acreditamos em Sua verdade, Ele passa a ser a nossa vida.

Aqui, na Terra, Ele dá sentido à nossa existência e seu caminho nos conduz à vida eterna. Que você o trilhe, conhecendo Jesus como caminho, verdade e luz.

(Padre Roger Araújo).

(7) – JESUS E O PAI.

Não se pode de compreender a existência de Jesus, prescindindo de sua íntima comunhão com o Pai. Suas palavras e seus gestos foram sempre referidos ao Pai. A consciência de ser o Filho enviado estava sempre presente em tudo quanto fazia. E mais: tinha consciência de estar chegando a hora de voltar para junto do Pai.

Sendo assim, o Filho divino pode ser considerado como a transparência do Pai. Quem o conhece, conhece o Pai. Quem o vê, vê também o Pai. Ouvi-lo, significa ouvir o Pai. Contemplar seus milagres, corresponde a contemplar o Pai manifestando seu amor pela humanidade. É, pois, inútil pretender ter acesso a Deus, prescindindo de Jesus.

Evidentemente, o Pai não é Jesus. E Jesus não é o Pai. As palavras de Jesus não dão margem para equívocos. Seria falsa qualquer identificação, e não corresponderia ao pensamento de Jesus. A comunhão entre ambos não redunda da fusão de um no outro.

Apesar disto, Jesus não titubeou em fazer esta afirmação ousada: “Quem me vê, vê o Pai”. Da contemplação da vida de Jesus, é possível chegar a compreender quais são as pautas da ação de Deus, ou seja, a maneira como ele se relaciona com os seres humanos, e o que espera deles.

Portanto, não é preciso ir longe para encontrar Deus. Jesus é o caminho pelo qual chegamos até o Pai.

Oração:

Espírito de discernimento ilumina minha mente e meu coração para que eu possa reconhecer o Pai na contemplação do Filho Jesus.

(Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE).

(10) – BOA NOVA PARA CADA DIA.

Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta (Jo14,8).

João 14,6-14 é o Evangelho que convém a esta festa do apóstolo São Filipe, pois aqui sua figura se sobressai.

Evangelho de São João se refere a ele em 1,43.44-46.48; 6,5.7; 12,21.22; 14,8.9. No livro dos Atos dos Apóstolos ele também é uma figura importante no capítulo 8, versículos 5.6.12.13.26.29.30.31.34.35.37-40. Seu nome está no Novo Testamento 25 vezes. Jesus lhe dá muita atenção e lhe confia tarefas.

Aqui Filipe toma a iniciativa de perguntar: “Senhor, mostra-nos o Pai”.

Não gostaríamos de perguntar o mesmo a Jesus?

Parece que Filipe queria “ver” uma imagem física do Pai.

Como “mostrar” o Pai, se Deus não tem uma figura visível?

Jesus diz que é Ele mesmo esta figura visível do Pai invisível.

Como assim?

Não na fisionomia física de Jesus, mas em sua santidade, em seu ser, em seu viver, em seu proceder, em suas ações e em seus milagres. Tudo isso o Pai realiza em Jesus. Filipe já devia ter entendido isso; ele já tinha visto em Jesus a santidade de Deus.

Somente mais tarde esta questão será formulada de outro modo, em um escrito de São Paulo, em Colossenses 1,15: “Ele [o Filho de Deus] é a imagem do Deus invisível”. Entretanto, aqui São Paulo entende o Jesus ressuscitado semelhante ao Pai em Ser e Agir, com Vida Divina eterna e com Poder sobre a Morte.

São Tiago Menor era um “irmão de Jesus”. Não se sabe qual era o grau desse parentesco com Jesus. Contudo, não era filho de Maria Mãe de Jesus, nem de São José, pois em Marcos 15,40 é dito que este Tiago Menor era filho de outra Maria, mãe também de outro José e de Salomé. São Tiago Menor foi importante na Igreja nascente, porque na ausência de São Pedro em Jerusalém tomava a liderança. Isso pode ser conferido em Atos dos Apóstolos 15,13 e 21,18. Vale notar que São Tiago Maior era o irmão de São João Evangelista.

(Pe. Valdir Marques, SJ).

(12) – O CAMINHO PARA O PAI.

O Senhor não deixou pairar dúvidas nem incertezas sobre tão grande mistério. […] Escutemo-Lo a revelar aos apóstolos o que é preciso saber para acreditar: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém pode ir ao Pai senão por Mim. Se ficastes a conhecer-Me, conhecereis também o Meu Pai. […] Quem Me vê, vê o Pai. Como é que Me dizes, então, ‘mostra-nos o Pai’? Não crês que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim?” […] Assim, portanto, Aquele que é o caminho não nos conduz a becos sem saída nem a um deserto sem destino; Aquele que é a verdade não nos quer enganar com mentiras; Aquele que é a vida não nos deixará cair num erro que levaria à morte. […] “Ninguém pode ir ao Pai senão por Mim”: o caminho para o Pai passa pelo Filho. […]

“Se ficastes a conhecer-Me, conhecereis também o Meu Pai.”

Vemos o homem Jesus Cristo […], o Seu aspecto exterior, quer dizer, a Sua natureza humana […]; como é então que conhecê-Lo é também conhecer o Pai?

No mistério do corpo que tomou, o Senhor manifesta a divindade que está no Pai, mantendo uma certa ordem […]: “se ficastes a conhecer-Me, conhecereis também o Meu Pai. E já O conheceis, pois estais a vê-Lo.” […] Ele distingue o tempo da vista e o do conhecimento; diz que terão de reconhecer Aquele que lhes fala e que eles veem […]; é preciso que aprendam a reconhecer a natureza divina que está Nele.

Estas palavras inesperadas perturbaram Filipe. Ele vê um homem e esse homem afirma ser o Filho de Deus […]; o Senhor diz que viu o Pai e por isso que O conhece, uma vez que O viu. A sua limitada condição humana não permite a Filipe compreender tal afirmação. […] Por isso responde que não viu o Pai e pede ao Senhor que lho mostre. Não que o queira contemplar com os olhos do corpo, mas pede que lhe faça compreender Quem é Aquele que vê. Exprimindo um desejo, mais de compreender que de ver, acrescenta: “E isso nos basta!”

(Santo Hilário (c. 315-367), bispo de Poitiers, doutor da Igreja – A Trindade, VII, 33-35).

(14) – EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA!

Hoje, a Igreja celebra a festa dos apóstolos Felipe e Tiago.

nesta festa, Jesus, mais uma vez, nos deixa claro que Ele é o único caminho que nos leva ao Pai! Jesus é a revelação do Pai, e aos poucos vamos compreendendo quem Ele é!

Um dia, alguém nos falou de Jesus, mas a nossa opção por Ele, tem que partir de nós mesmos. O nosso envolvimento com Jesus, é um processo lento, que vai crescendo à medida que O conhecemos melhor!

Só quem faz a experiência de Jesus em sua vida, pode dizer que O conhece! Mas também, não basta somente conhecê-Lo, é preciso tornar seu discípulo, assumir a Sua causa, carregar a sua bandeira, com os pés firmes neste chão duro e o olhar voltado para o alto!

fé, é caminhada, é compromisso, é partilha, é ver além do horizonte, ou seja, ver além do que os olhos humanos conseguem alcançar! Não podemos nunca, separar a fé da vida, uma fé superficial, só de emoções, não produz frutos, não sobrevive aos vendavais da vida, pois não possui raízes que a sustente!

É importante que estejamos sempre unidos a Jesus, sem Ele, caímos no vazio, pois Ele é o único alimento que nos sustenta durante a nossa caminhada terrena!

Evangelho de hoje, nos mostra a paciência de Jesus com os discípulos, que apesar de estarem tanto tempo com Ele, ainda eram muito imaturos na fé. Era desejo de Jesus, dar a eles uma boa formação, para que eles tivessem ideias claras sobre a sua pessoa, a sua missão, o sentido da sua presença no mundo. Era preciso deixá-los bem preparados para que eles pudessem dar continuidade a sua missão, passar adiante os seus ensinamentos.

é graças a esta paciência, a estes empenhos de Jesus, que hoje nós desfrutamos das riquezas dos seus ensinamentos! Graças ao testemunho dos primeiros cristãos, hoje podemos conhecer Jesus e viver as alegrias da fé!

referência que Jesus sempre fazia do Pai, provocou nos discípulos o desejo de conhecer o Pai, desejo este, que fora manifestado por Felipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta!” Eles queriam conhecer o Pai, e, para isto, bastava que eles dessem um passo a mais na fé, para descobrir na pessoa de Jesus, a presença do Pai!

Contemplar Jesus, é a única forma de ver a face de Deus Pai! Não por meio de conhecimento intelectuais, mas pela fé, e pelo conhecimento das obras realizadas por Jesus, que são obras do Pai!

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim!” Estas palavras de Jesus devem permanecer em nós, pois são palavras que nos mostram claramente, qual é a vereda autêntica que nos leva a felicidade Plena!

Luz verdadeira é aquela que nos conduz pelo caminho da salvação, Jesus é este caminho, é esta luz, Ele é a vida de Deus em nós!

FIQUE NA PAZ DE JESUS!

(Olívia Coutinho).

(14) – QUEM CRÊ EM MIM FARÁ AS COISAS QUE EU FAÇO.

Bom dia!

Jesus disse: “(…) quem crê em mim fará as coisas que eu faço e até maiores do que estas, pois eu vou para o meu Pai. E tudo o que vocês pedirem em meu nome eu farei, a fim de que o Filho revele a natureza gloriosa do Pai”.

o que faço?

que pé anda minha fé?

Abro agora uma reflexão preparatória e paralela: O que peço a Deus que Ele realize?

Quem é pai ou mãe, no dia a dia, como resolve a situação “pedidos e quereres” dos nossos filhos?

Será que todas as vezes que eles querem algo nós damos?

Será que temos condição para dar?

Será que saem vitoriosos todas as vezes que choram, esperneiam ou fazem birra no chão?

Tudo o que querem eles realmente precisam?

que de fato preciso?

Nossa!

Quantas perguntas?

Faço esse questionamento preparatório para levantar uma reflexão sobre os que vivem a teologia da prosperidade. Pessoas que alimentam em outras pessoas um ato compulsivo e desenfreado em se “TER” e não “SER”.

Por ventura pergunto o que realmente preciso para Deus?

Não tem como negar que por trás de tantos que O buscavam apenas pelos milagres, havia também aqueles que tentavam apenas tocar a orla do seu manto. Não temos como saber o verdadeiro interesse das pessoas, pois como Jesus disse “(…) Eu sou o caminho, a verdade e a vida; NINGUÉM PODE CHEGAR ATÉ O PAI A NÃO SER POR MIM”. Precisamos apenas não incentivar ou potencializar a vontade dos interesseiros.

Não incentivar não é privar as pessoas, pois a graça é para todos, mas parar de vender a imagem do Jesus milagreiro e esquecer que Ele é Deus e caberá apenas a Ele a decisão de conceder ou não a vontade que lhe é solicitada. Ele bem sabe o que realmente precisamos e quando deverá atender. Ele chama e tem a vontade de conceder, mas o tempo a ele pertence.

“(…) Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve”. (Mateus 11, 28-30).

interesseiro fica no processo da graça como Felipe, anda com Jesus, mas não consegue reconhecê-lo plenamente como Deus. É como o filho que entra num supermercado e dá show para receber o que quer; são como aqueles que condicionam sua permanência na igreja se sua graça for atendida; é aquele que pula de igreja em igreja até que seja concedida sua graça; é aquele que ainda não vê que o sofrimento, o não, os insucessos podem nos fazer ganhar maturidade para o que virá.

para quem já tem muito tempo de caminhada, mas ainda segrega as pessoas, não perdoa, não releva, não ouve outra opinião, a mensagem de Jesus a Felipe cabe bem para todos nós.

“(…) Faz tanto tempo que estou com vocês, Filipe, e você ainda não me conhece”?

Pela fé podemos fazer coisas grandiosas, mas ainda nos apegamos as pequenas!

Vamos rever isso! Imitemos Maria!

Um imenso abraço fraterno.

(Alexandre Soledade).

(14) – JESUS É O CAMINHO QUE NOS LEVA AO PAI, A VERDADE QUE REVELA O PAI E A VIDA DO PAI VIVENDO EM NÓS.

Apesar de Jesus falar sempre em Nome do Pai e revelar a Sua Face no meio dos homens, os discípulos ainda se confundiam e pediam a Ele que lhes mostrasse o Pai. Cristo veio a terra também para nos dar conhecimento da pessoa de Deus Pai e nos fazer perceber as Suas obras na nossa vida. Milhões de pessoas no mundo também ainda são confusas e não acreditam que Jesus é o Filho de Deus e enviado do Pai. No entanto, com palavras bem simples e claras Ele nos revela: “Quem me viu, viu o Pai.” “Eu estou no Pai e o Pai está em mim!” “É o Pai que, permanecendo em mim, realiza as Suas obras.” Assim sendo, nós, que cremos em Jesus Cristo e já tivemos uma experiência com Ele, podemos dizer com segurança que já conhecemos o Pai, pois Ele tem realizado grandes obras no nosso coração por meio de Jesus e pela força do Espírito Santo.

Nós sabemos que Jesus está na nossa vida e que o poder do Seu Espírito age em nós, não obstante a nossa natureza corrompida e, às vezes, da nossa incredulidade. Não podemos separar o Pai do Filho. O amor entre Eles gera o Espírito Santo, por isso, Eles formam a Unidade do Amor. Esse amor mora em nós e é Ele quem nos faz desempenhar as obras que Jesus realizou no mundo e coisas ainda maiores que elas, pois foi assim que Ele nos promete. A Sua Palavra nos garante que tudo o que pedirmos ao Pai em Seu Nome nós o receberemos, porque esta é a Sua vontade. Jesus é o Caminho que nos leva ao Pai, a Verdade que revela o Pai e a Vida do Pai vivendo em nós. É a Santíssima Trindade que mora no nosso coração que nos dá poder para superar os nossos desafios na busca do caminho, da verdade e da vida. Somos seus instrumentos aqui na terra para dar sinal ao mundo de que Jesus Cristo é o Único Caminho, Verdade e Vida!

Reflita:

– Você conhece o Pai?

– Quem é o Caminho que nos leva ao Pai?

– Você acredita que este caminho está no seu coração?

– Você vive como se realmente você acreditasse isso?

– Quais as obras que você tem realizado no mundo que se assemelham às obras de Jesus?

Amém!

Abraço carinhoso.

(Maria Regina).

(14) – SE O MUNDO VOS ODEIA, SABEI QUE PRIMEIRO ODIOU A MIM.

Evangelho de Jesus Cristo segundo João 15, 15-21Assim como Jesus foi rejeitado, nós também somos e seremos rejeitados incompreendidos e até odiados. O mundo ou seja as estruturas da sociedade injusta, rejeita a verdade que é Jesus. Com tristeza temos visto como a igreja de Deus tem sido perseguida e injustiçada. Querem silenciar a voz da igreja, através de calunia e difamação. Querem desmoralizá-la porque ela é a única que não tem medo de falar a verdade de ir contra um sistema opressor que oprime manipula e mata os mais pobres. O mundo rejeita Jesus e seu Evangelho. Pois muitos querem que o evangelho se adapte a sua vida, não querem renunciar a nada. Querem um evangelho que sirva ao seu modo de vida mundana.

É preciso permanecer firme na fé, anunciando a palavra de Deus que liberta e salva. Deus nos dará a força para sermos fieis mesmo em meio ás perseguições. Testemunhar com nosso jeito de viver que estamos no mundo, mas não somos do mundo. O próprio Jesus pede ao Pai por nós: Não te peço que os tire do mundo, mas que os guarde do maligno. Jo 17,15.

Suportar a rejeição por causa do nome de Jesus e lutar para que a vontade de Deus prevaleça. Ser sal e luz no mundo, testemunhando que cremos no projeto de vida que Deus Pai tem para cada um de nós. Ser discípulo de Jesus e estar preparado para dar razão de nossa fé a quem nos pedir. Que o medo da perseguição e da rejeição não nos paralisem diante dos desafios do mundo paganizado. Se formos perseguidos e odiados devemos antes é ficar alegres, pois será grande nossa recompensa no céu. Agora se estamos sendo aplaudidos pelo mundo devemos rever nossos conceitos, pois algo deve estar errado. Tenhamos os pés bem ficados no mundo, mas nosso coração esteja em Deus. O reino de Deus já começa aqui, não sejamos alienados querendo viver fora do mundo, mas ser sinal do amor de Deus no mundo.

Deixemos nos guiar pelo espírito santo e não tenhamos medo se o mundo nos rejeita, se isso acontece é porque somos de Deus e não do mundo, pode existir alegria maior que essa?

Jesus nos escolheu e nos apartou do mundo. A Ele todo louvor e toda gloria, amém.

Em Cristo.

(Rita Leite).

(14) – EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA.

Jesus disse que Ele é o Caminho, a verdade e a vida. Jesus é o único caminho através do qual, chegaremos ao Pai. E não adianta buscarmos outro caminho, por que vamos dar com os burros n’água.

Jesus é a pura verdade. Durante toda sua existência Ele não disse uma única mentira. Jesus não é como nós, que por mais perfeitos que nos fazemos passar, sempre aqui e ali, deixamos escapar alguma inverdadezinha mais é só de leve!

Exatamente por falar a pura verdade, por não fazer o jogo dos poderosos, da classe dominante, Jesus foi condenado à morte, Ele é o caminho para a vida. Porque ressuscitou, e porque nos conduz à vida em abundância nesta vida terrena, e nos deixou tudo o que precisamos para um dia merecer a VIDA ETERNA.

Prezados irmãos, e prezadas irmãs. O mundo de hoje, ao contrário do que nos ensinou Jesus, nos leva para um caminho de morte. Veja o que está acontecendo com a nossa juventude.

Qual o caminho que os jovens seguem?

caminho da TV e do cinema, do prazer sem limites, do prazer sem nenhuma consequência, o caminho da violência.

Você já reparou nos comerciais de Televisão?

Eles só mostram gente jovem e bonita. Nunca mostram um velhinho desdentado num comercial, num barco…

Mas mostram sempre jovens matando, assaltando, fazendo sexo…

nós já estamos colhendo os frutos de toda essa catequese maldita. Pois o que vemos nos noticiários, é: O pai estuprando as filhas, o marido matando a esposa, o tarado levando a moça para o matagal e depois de abusar do seu corpo tira a sua vida, etc.

Isso porque tudo que o jovem vê na televisão, ele imita. É o poder da catequese invertida, pois lá se ensina tudo ao contrário do que Jesus ensinou.

Você já reparou que muita gente imita os personagens do cinema e das novelas?

É por aí, o jeito de falar, de gesticular. E são os jovens os que imitam com mais intensidade, a rebeldia, a falta de caridade, os antivalores ou desvalores, como por exemplo a ausência de religiosidade, o desrespeito para com os pais e os mais velhos, e outras coisas ruins.

É!… pelo menos uma coisa nós podemos fazer por esta juventude que está sendo estimulada a trilhar caminhos outros, que não são O CAMINHO DA VERDADE E DA VIDA. PODEMOS E DEVEMOS REZAR POR ELA, POR TODOS OS JOVENS! DIARIAMENTE.

AMÉM.

(José Salviano).

(15) – REFLEXÃO.

Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém pode chegar ao Pai sem Jesus, pois ele é verdadeiramente o único caminho que nos leva ao Pai. Ninguém pode de fato conhecer o Pai se não for através de Jesus, pois ele é a Verdade que nos revela o Pai, ele é o próprio Ícone do Pai, ele vive em perfeita comunhão com o Pai. Quem conhece Jesus, conhece o Pai e quem conhece o Pai, conhece Jesus. Nós também participamos dessa comunhão na medida em que nos tornamos ícones de Cristo e a participação nessa comunhão é que nos garante a vida em plenitude, a vida eterna.

(CNBB).

(20) – CONHECEREIS TAMBÉM A MEU PAI!

Na festa de dois santos apóstolos e mártires – Filipe e Tiago -, o Evangelho nos recorda uma animadora promessa de Jesus: Chegaremos a conhecer o Pai de Jesus Cristo!

Filipe havia pedido: “Mostra-nos o Pai, e isso nos basta!” Jesus parece espantar-se: “Há tanto tempo estou convosco e não ME conheceis, Felipe? Quem ME viu, viu o Pai”. O mesmo Jesus que diria: “Eu e o Pai somos UM”, apresenta o seu próprio rosto como a Face do Pai.

De fato, as palavras e os gestos de Jesus manifestavam – mais que todas as teofanias da Primeira Aliança, com suas nuvens, trovões e efeitos especiais – os traços da “personalidade” do Pai celeste: misericórdia e amor, cuidados pelos seus, uma Vida inesgotável e um perdão sem limites. Essa “revelação” chegaria ao ponto culminante no Calvário, quando o Amor seria traduzido na entrega da própria vida.

Estamos diante de uma experiência religiosa que vai além de tudo que a humanidade já experimentara em sua busca espiritual. Deus não se confunde com as forças da matéria, que deveriam ser dominadas pela magia e pelos encantamentos. Deus não é um ser ameaçador cujo excesso de poder pode extravasar e causar a ruína dos mortais. Deus não é uma solidão inatingível no alto do Olimpo, neutra diante das misérias humanas. Deus não é um Destino que puxa os cordéis das marionetes de carne e osso. Deus é Pai.

É para este Pai que Jesus começa a se encaminhar, já no final de sua missão terrena. E promete estar junto do Pai como nosso intercessor: “Tudo o que pedirdes ao Pai EM MEU NOME, eu o farei…” E pedir “em nome de Jesus” é pedir o que Jesus pediria: a glória do Pai, a implantação de seu Reino na terra, o cumprimento de sua Vontade.

o pão?

o leite?

as roupas?

o diploma?

o salário?

a aposentadoria?

“São os pagãos que se preocupam com estas coisas; vosso Pai celeste sabe muito bem que precisais de todas elas.” (Mt 6,32).

Que devemos, pois, buscar?

“Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça, e tudo o mais vos será… dado!” (Mt 6,33).

Vivo como pagão?

Tento arrancar as coisas de Deus como se ele não fosse meu Pai?

Ou me abandono, confiante, em suas mãos amorosas?

Orai sem cessar: “Nas tuas mãos, ó Pai, entrego a minha vida!”

(Antônio Carlos Santini).

(22) – FILIPE

Filipe nasceu em Betsaida, na Galileia, e foi um dos primeiros discípulos de Jesus, tendo sido, anteriormente, discípulo de são João Batista. O seu nome ocupa sempre o quinto lugar nas listas dos apóstolos e é mencionado mais de uma vez no Evangelho.

Os evangelistas Mateus, Marcos e Lucas dão-nos, de Filipe, somente o nome e o lugar do nascimento, mas João oferece-nos maiores particularidades sobre a sua personalidade. Os poucos elementos fornecidos pelo Evangelho permitem-nos esboçar o perfil espiritual do apóstolo Filipe, homem simples e aberto, primário e sincero, que gozou da intimidade espontânea com Jesus.

Ele era da mesma cidade de Pedro e André, e talvez fosse também pescador. As Sagradas Escrituras nos contam que Filipe, após ter sido chamado diretamente por Jesus, ao encontrar Natanael, mais tarde chamado de Bartolomeu, com certa euforia lhe comunica a notícia: “Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei e que os profetas anunciaram: é Jesus de Nazaré, filho de José” (Jo 1,45-46).

Em outra passagem, João nos conta que foi Filipe quem perguntou a Jesus, no dia do milagre da multiplicação dos pães, como faria para alimentar tanta gente com tão poucos pães. Também, noutra ocasião, quando se aproximaram dos apóstolos, alguns gregos que queriam ver mais de perto Jesus e recorreram diretamente a Filipe. Então, junto com André, transmitiram o pedido a Cristo, que os atendeu com benevolência (Jo 12,21-23).

última intervenção dele aconteceu durante a última ceia. Os apóstolos escutavam, atentos, as palavras de despedida do Mestre quando Filipe lhe pediu um esclarecimento: “Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta”. Jesus respondeu: “Filipe, há tanto tempo que convivo convosco e ainda não me conheceis? Quem me viu, viu o Pai. Não crês que eu estou no Pai e o Pai está em mim?” (Jo 14,8).

Nada sabemos dele depois da ressurreição. Segundo a tradição, ele foi enviado para pregar o Evangelho na Ásia Menor, onde patrocinou um fato prodigioso. Filipe teria sido obrigado a reverenciar o deus Marte, acendendo a ele um incenso. Naquele instante, surgiu de trás do altar pagão uma cobra, que matou o filho do sacerdote-mor e mais dois comandados seus. Mas o apóstolo, com um gesto, os fez ressuscitar e matou a cobra. Esse e outros milagres de Filipe foram responsáveis pela conversão de muitos pagãos ao cristianismo.

Não se sabe, exatamente, como ou quando Filipe morreu. Mas o mais provável é que tenha sido crucificado em Gerápolis, no tempo do imperador Domiciano, talvez Trajano, aos oitenta e sete anos. Suas relíquias foram transportadas num dia 3 de maio e colocadas na igreja dos Apóstolos, em Roma, junto com as de são Tiago, o Menor. Por isso são Filipe é celebrado neste dia.

(22) – TIAGO

Tiago, filho de Alfeu, é identificado nos evangelhos como “irmão do Senhor”, termo usado para designar parentesco de primos. Governou a Igreja de Jerusalém e foi chamado de “o Menor” para não ser confundido com são Tiago, o Maior, que era irmão de são João.

Os evangelhos só falam dele nas listas dos apóstolos. Porém tal falta de informação foi compensada pelas fartas referências à sua ação e personalidade contidas nos Atos dos Apóstolos e na Carta de são Paulo aos Gálatas, que nos permitem saber que Tiago era, com são Pedro, a principal figura da Igreja. São Paulo chega a citar seu nome em primeiro lugar, dizendo: “Tiago, Pedro e João, considerados colunas da Igreja” (Gl 2,9). Foi com ele que Paulo, depois de convertido, se encontrou em Jerusalém.

Dizem as Escrituras que Tiago sempre teve atenção e carinho especiais de Jesus Cristo. Além de considerá-lo um homem de grande elevação espiritual, ainda era seu parente próximo. Tiago foi testemunha da Ressurreição de Jesus; (1Cor 15,7). Antes de subir aos céus, Jesus, numa aparição, deu a ele o dom da ciência como recompensa por sua bondade e santidade.

No Concílio de Jerusalém, onde se discutiu o problema da circuncisão e da lei mosaica a serem impostas ou não aos convertidos do paganismo, Tiago teve um papel importante quando deu sua opinião, aceita por todos (At 15). Ele também escreveu uma epístola.

Devemos a Tiago práticos, sensíveis e prudentes ensinamentos. Como esta advertência, sempre muito atual: “Se alguém pensa ser religioso, mas não freia sua língua e engana seu coração, então é vã sua religião. A religião pura e sem mácula, aos olhos de Deus, nosso Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas em suas aflições e conservar-se puro da corrupção deste mundo” (Tg 1,26-27).

Sobre a morte de Tiago, o Menor, que foi o primeiro apóstolo a dar a vida em nome de Jesus, possuímos informações de antiga data. Entre as mais prováveis estão as do historiador hebreu José Flávio, segundo o qual o apóstolo teria sido apedrejado e pisoteado no ano 61(ou 62), pelo sumo pontífice Anás II, que se aproveitou da morte do íntegro papa Festo para eliminar o bispo de Jerusalém.

São Tiago, o Menor, sempre foi considerado um homem de grande pureza, total dedicação e abnegação, vivendo, desde o nascimento, consagrado a Deus. Sua vida foi santa e de muita austeridade. Converteu muitos judeus à fé cristã antes de receber a coroa do martírio. Suas relíquias foram colocadas na igreja dos Santos Apóstolos, em Roma, e sua festa se celebra no dia 3 de maio.

(24) – EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. QUEM ME VIU, TEM VISTO O PAI.

Hoje celebramos a festa dos apóstolos Filipe e Tiago. O Evangelho refere-se àqueles diálogos que Jesus tinha somente com os Apóstolos, onde procurava ir formando-os, para que tivessem ideias claras sobre sua pessoa e sua missão. Os Apóstolos estavam imbuídos das ideias que os judeus haviam formado sobre a pessoa do Messias: esperavam um libertador terrenal e político, enquanto que a pessoa de Jesus não respondia absolutamente nada a estas imagens preconcebidas.

As primeiras palavras que lemos no Evangelho de hoje é uma resposta a uma pergunta do apóstolo Tomé. Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (Jo 14,6). Esta resposta a Tomé dá pé à petição de Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta” (Jo 14,8). A resposta de Jesus é — em realidade — uma repreensão: Jesus respondeu: “Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me conheces? Quem me viu, tem visto o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’?” (Jo 14,9).

Os Apóstolos não entendiam a unidade entre o Padre e Jesus, eles não podiam ver ao Deus e Homem na pessoa de Jesus. Ele não se limita a demonstrar sua igualdade com o Pai, mas também lhes recorda que eles serão os que continuarão com a sua obra salvadora: outorga-lhes o poder de fazer milagres, lhes promete que estará sempre com eles e, qualquer coisa que se peça em seu nome, será concedida.

Estas respostas de Jesus aos Apóstolos, também estão dirigidas a todos nós. São Josémaria, comentando este texto, diz: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. O senhor com estas inequívocas palavras nos demonstrou qual é a vereda autêntica que leva à felicidade eterna (…). Declara a todos os homens, e especialmente nos recorda a quem, como tu e como eu, lhe dissemos que estamos decididos a levar a serio nossa vocação de cristãos”.

(Rev. D. Joan SOLÀ i Triadú (Girona, Espanha)).

(25) – EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA.

Jesus é o caminho para o Pai. Caminho prefigurado pelo povo de Israel, conduzido por Moisés, através do deserto, à Terra Prometida. No tempo presente, tendo “nossos olhos agora iluminados pelo colírio da fé” (S. Agostinho), percorremos a senda para o céu. Somos conduzidos não por Moisés, mas pelo divino Mediador, pois diz Jesus: “Ninguém vem ao Pai a não ser por mim”, por minha mediação. Em Jesus, Deus veio ao mundo para buscar “a ovelha desgarrada” e, “ao elevar-se aos céus, apresenta ao Pai a humanidade reencontrada” (S. Irineu). Eis o objetivo da vinda de Jesus: reconciliar-nos com Deus, para que nele encontremos a imortalidade e possamos atingir nossa plena realização. Graças ao sangue precioso de Cristo, tornamo-nos criaturas renovadas, livres de toda iniquidade, pois, consumada em Jesus, a obra redentora efetiva-se em nossa vida.

Jesus é o Mestre que, com sua palavra e exemplo, mostrou à humanidade o caminho que leva ao Pai. É necessário percorrê-lo para se chegar à meta. Assim, em nossa vida terrena, vendo Jesus com os olhos da fé, já contemplamos o Pai em seu amor indizível. No Senhor repousa a nossa esperança de salvação eterna, pois sendo Deus tornou-se um de nós para que o homem não permanecesse distante de Deus. Em Jesus, Deus tornou-se íntimo a nós. O abismo da distância entre nós e Deus é transposto pela Cruz. Pois “quando caminhamos, diz o Papa Francisco, sem a Cruz, edificamos sem a Cruz ou confessamos um Cristo sem Cruz, não somos discípulos do Senhor: somos mundanos, somos bispos, padres, cardeais, papas, mas não discípulos do Senhor”. Ao seu tempo, dizia S. Agostinho: “Por Jesus Cristo vós chegais a Jesus Cristo. Por Jesus Cristo homem, vós chegais a Jesus Cristo Deus: pelo Verbo feito carne, vós chegais ao Verbo que no começo era Deus”. Jesus é o caminho não para a verdade, mas por ser verdade e vida, ele é caminho para o Pai. Acolhamos Jesus e vivamos a sua mensagem. Então, conduzidos por ele chegaremos ao Pai e, maravilhados, reconheceremos que Jesus é a face humana de Deus.

verdade, revelada por Jesus, é vida na comunhão com Deus e é comunhão de vida com os irmãos. Pois a prática das virtudes na ordem da palavra, do querer e do ser engendra um dinamismo interior, que nos possibilita viver em comunhão com o Pai e estar na acolhida ilimitada do próximo. Desse modo, participamos sempre mais da vida divina e, com S. Irineu, dizemos: “A glória de Deus é a vida do homem, e a vida do homem é a visão de Deus”.

“Senhor, protegei-me de todo mal e sede meu caminho desde a infância até a velhice. Em vós coloco minha confiança e jamais serei confundido”. Amém.

(Dom Fernando).

(27) – SÃO FILIPE E TIAGO, APÓSTOLOS.

Hoje é Festa de São Filipe e São Tiago, discípulos e apóstolos de Jesus, ambos tiveram a honra de morrerem martirizados por causa do evangelho. O evangelho de hoje nos mostra o início da experiência que Filipe fez com Jesus. Aqui é importante compreendermos que essa experiência com Jesus não é um momento único em nossa vida, mas é algo que se propaga no decorrer de toda nossa existência.

Entretanto, esse conhecimento de quem é Jesus, essa revelação Divina em nossa vida, não vem já “prontinha” e pronta para consumo, como muitos imaginam… Mas é necessária uma abertura permanente á Graça Divina… abertura onde não podemos ter vergonha de expor diante de Deus as nossas dúvidas exatamente como fez Felipe.

Jesus havia dito “Eu sou o caminho, a verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai senão por mim. Se me conhecêsseis, também certamente conheceríeis meu Pai, desde agora já o conheceis, pois o tendes visto”. Para nós leitores deste segundo milênio, longe do contexto em que a reflexão Joanina foi produzida, talvez possamos estranhar, que diante de tal clareza, Filipe ainda não houvesse entendido, fazendo aquele pedido tão estranho “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta!”.

Aqui podemos usar o nosso imaginário, Filipe se inquietava em conhecer o Pai e por isso, ao perceber nas Palavras de Jesus, que havia um Pai, isso é, alguém que lhe era superior, teria afirmado: “Queremos falar com quem manda, mostra-nos o Pai e deixa o resto com a gente…” Entretanto Filipe ainda não tinha entendido que nenhum ser humano conseguirá chegar ao Pai se não for pelo Filho, a Trindade é Una, indivisível, um só Deus em três pessoas e três pessoas em um só Deus, não há um canal em separado para se comunicar com o Pai, outro com o Filho e outro com o Espírito Santo, quando atendemos um celular em um círculo restrito de amigos, e quem nos ligou também pertence a este círculo, ligamos o Viva-Voz para que todos ouçam, assim são nossas orações direcionadas a Deus, onde a Trindade Santa nos ouve.

Filipe, influenciado pelas Teofanias do Antigo Testamento, esperava ainda uma revelação espetacular do Pai de Jesus, pois ele estava encantado com Jesus e talvez imaginasse “Se o Filho é assim, imagine o Pai…” Jesus responde e corresponde a todos os nossos anseios e inquietações a respeito de Deus, porque ele é Deus, sem deixar de ser Homem.

se Jesus nos mostra o Pai, em suas Palavras e atitudes, nós que somos satélites porque temos em nós a sua Luz maravilhosa, temos que refletir ao próximo um pouco dessa luz, para que Jesus seja conhecido por todos. Mostrar esse Jesus ao outro é mostrar a nossa vida, o que pensamos, o que fazemos e como fazemos, afinal, se somos Filhos e Filhas da Luz, não há o que esconder!

(Diácono José da Cruz).

(27) – JESUS É O CAMINHO À VIDA EM PLENITUDE.

João menciona o nome de Filipe em vários episódios narrados em seu Evangelho. Nos sinóticos (Mateus, Marcos e Lucas), Filipe só aparece na relação dos Doze. Por outro lado, o nome de Tiago aparece várias vezes, mas não há nenhuma menção a ele em João. A um pedido de Filipe a Jesus para mostrar-lhes o Pai, Jesus diz que ele próprio identifica-se com o Pai, em seu amor para com todos e na sua misericórdia salvífica: “Quem me vê, vê o Pai”.

revelação do Pai se faz na humanidade de Jesus, e não através das antigas visões. Jesus é o caminho que nos conduz à vida em plenitude, eterna. Ele é a verdade. Não uma verdade intelectual ou abstrata, mas é a verdade da vida. A vida verdadeira é aquela que é vivida em conformidade com a vontade de Deus.

ORAÇÃO:

Pai, que eu saiba reconhecer-te na pessoa de Jesus, expressão consumada de teu amor misericordioso por todos os que desejam estar perto de ti.

(José Raimundo Oliva).

CELEBRAÇÃO DE HOJE

5ª SEMANA DA PÁSCOA (Ss. FILIPE E TIAGO, APÓSTOLOS – VERMELHO, GLÓRIA, PREFÁCIO DOS APÓSTOLOS).

MONIÇÕES

MONIÇÃO AMBIENTAL OU COMENTÁRIO INICIAL: – 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

– 1ª: Filipe era de Betsaida. Seguiu Jesus prontamente, talvez depois de ter sido discípulo de João Batista. Em vários momentos é citado nos evangelhos, como este: “Filipe, quem me vê a mim, vê ao Pai”. O Apóstolo Tiago, chamado também de Tiago Menor, foi testemunha do Cristo ressuscitado e é autor da Carta de Tiago. Ocupou lugar importante na Comunidade e no Concílio de Jerusalém. Estes dois apóstolos anunciaram e testemunharam o Cristo e sua Palavra. Eles acolheram, compreenderam e testemunharam a fé no Cristo.

– 2ª: Filipe e Tiago (século I) foram apóstolos de Cristo. Filipe era discípulo de João Batista e foi um dos primeiros seguidores de Jesus. Tiago, chamado Menor, é conhecido como “o irmão do Senhor”. Ambos, com o martírio, deram a vida pelo evangelho.

MONIÇÃO PARA A(S) LEITURA(S) E O SALMO: – 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

– 1ª: Como os apóstolos, acolhamos o Senhor em sua Palavra. No Cristo está nossa fé e dele nos vem toda graça e salvação. O Cristo é a revelação do Pai para nossa humanidade, e, como os Apóstolos, somos nós hoje que o revelamos em nossa fé e compromisso de vida com Ele. Escutemos o Senhor.

– 2ª: A pregação de Paulo se baseia no fato fundamental da fé da Igreja: a vida, morte e ressurreição de Jesus, o qual se apresenta como o caminho para o Pai, a verdade que liberta e a vida que transborda em cada ser humano.

MONIÇÃO PARA O EVANGELHO.

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Sou o Caminho, a Verdade e a Vida, diz Jesus; Filipe, quem me vê, igualmente vê meu Pai! (Jo 14,6b.9c).

ANTÍFONAS

Antífona da entrada.

Estes são os santos que Deus escolheu no seu amor. Deu-lhes uma glória eterna, aleluia!

Antífona da comunhão.

Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta. Filipe, quem me vê, vê o Pai, aleluia! (Jo 14,8s).

ORAÇÕES DO DIA

Oração do dia ou Oração da coleta

Ó Deus, vós nos alegrais cada ano com a festa dos apóstolos são Filipe e são Tiago. Concedei-nos, por suas preces, participar de tal modo da paixão e ressurreição do vosso filho, que vejamos eternamente a vossa face. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Preces da Assembleia ou Oração da Assembleia: – 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

– 1ª: Somos a Igreja de Cristo, edificada sobre o fundamento dos apóstolos. Por isso, roguemos ao Pai, Santo e todo-poderoso, por todo seu povo.

— Lembrai-vos de nós, vosso povo, Senhor!

1. CRISTO apareceu aos apóstolos, após sua ressurreição! Para que vivamos na fé da ressurreição de Cristo e alcancemos a paz que vem dele, rezemos ao Senhor.

2. CRISTO veio para evangelizar os pobres! Para que anunciemos ao mundo com nossas palavras e atitudes a verdade do Evangelho, rezemos ao Senhor.

3. CRISTO nos trouxe a reconciliação com o Pai! Para que colaboremos com a obra da reconciliação de toda a humanidade, rezemos ao Senhor.

4. OS APÓSTOLOS testemunharam o Evangelho com a própria vida! Por todos os que testemunham o Evangelho na defesa da vida e da dignidade das pessoas, rezemos ao Senhor.

– 2ª: — Atendei, Senhor, a nossa prece.

1. Senhor, vós que sois o caminho, fazei que vossa mensagem se estenda, por meio da Igreja, a toda a terra.

2. Vós que sois a verdade, tornai os meios de comunicação e os comunicadores em promoções dos valores do evangelho.

3. Vós que sois a vida, tornai-nos defensores de toda a criação e protegei as mulheres grávidas.

4. Vós que sois compaixão, iluminai-nos, para que, a exemplo dos apóstolos, façamos de nossa vida uma constante missão.

5. Vós que sois justos, suscitai governantes éticos e honestos que trabalhem pela justiça e pela paz.

Oração sobre as oferendas

Recebei, ó Deus, as oferendas que vos apresentamos na festa dos apostos são Filipe e são Tiago; e dai-nos a graça de praticar uma religião pura e imaculada. Por Cristo, nosso Senhor.

Oração depois da comunhão

Purificai, ó Deus, os nossos corações pela participação nesta eucaristia, para que, contemplando-vos em vosso Filho, com são Filipe e são Tiago, mereçamos a vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Fontes de Consultas e Pesquisas

Vamos expor a seguir de onde pertencem os textos que nos preenchem
todos os dias, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.

FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO

bc3adblia1

REFLITA:

O importante não é a pessoa que escreve, mas quem foi que inspirou essa pessoa a escrever.

O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.

O importante não é sentar-se à direita ou a esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que Ele nos pede.

Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é saber compartilhar o conhecimento.

(0) – Blog Liturgia Diária da Palavra de Deus (Reflexões e Comentários);

(1) – Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);

(2) – Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora Santuário);

(3) – Portal Editora Santuário;

(4) – Portal Editora Paulinas;

(5) – Portal Editora Paulus;

(6) – Portal e Blog Canção Nova;

(7) – Portal Dom Total;

(8) – Portal Católica Net;

(9) – Portal Católico Orante;

(10) – Portal Edições Loyola Jesuítas;

(11) – Portal de Catequese Católica;

(12) – Portal Evangelho Quotidiano;

(13) – Blog Homilia Dominical;

(14) – Blog Liturgia Diária Comentada;

(15) – Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);

(16) – Portal Catequisar: Catequese Católica;

(17) – Portal Universo Católico;

(18) – Portal Paróquia São Jorge Mártir;

(19) – Portal Catedral FM 106,7;

(20) – Portal Comunidade Católica Nova Aliança;

(21) – Portal Comunidade Resgate;

(22) – Portal Fraternidade O Caminho;

(23) – Portal Católico na Net;

(24) – Portal Evangeli.net;

(25) – Portal Padre Marcelo Rossi;

(26) – Portal Grupo de Oração Sopro de Vida;

(27) – Portal NPD Brasil.

MINHA MENSAGEM PESSOAL PARA MIM MESMO.

Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.

E usando a essência da Oração da Serenidade, devo orar:

Ó meu Deus e Senhor, Pai de misericórdia e Salvação,

que em seu Filho Jesus perdoou os nossos pecados,

e com o seu Santo Espírito, paráclito nesse nosso mundo que caminha conosco,

apenas em Ti posso almejar a vida eterna, socorre-me e ouvi-me:

Se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de aceitar que estou errado.

Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não posso mudar.

E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar aquelas coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

E para complementar os alicerces de orações da minha vida, faço como o santo Tomás de Aquino:

“Concede-me, Deus misericordioso, que deseje com ardor o que tu aprovas, que o procure com prudência, que o reconheça em verdade, que o cumpra na perfeição, para louvor e glória do teu nome.

Põe ordem na minha vida, ó meu Deus, e permite-me que conheça o que tu queres que eu faça, concede-me que o cumpra como é necessário e como é útil para a minha alma.

Concede-me, Senhor meu Deus, que não me perca no meio da prosperidade nem da adversidade; não deixes que a adversidade me deprima, nem que a prosperidade me exalte.

Que nada me alegre ou me entristeça para além do que conduz a ti.”

Viver CORRETO e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA e fazer o ERRADO.

Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem que ser uma caminhada diária.

O futuro é desejo e pensamento.

O passado é aprendizado e lembrança.

O hoje é realidade, isso quer dizer: CRISTO.

Meus amigos(as) de coração, meus irmãos(ãs) em Cristo Jesus, lembrem-se:

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

“Não julgues para não seres julgados.”

“A quem é muito dado, muito será cobrado.”

–>

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s