Liturgia Diária 07/MAI/13

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA — 07/MAI/2013 (terça-feira)

LEITURAS

Leitura retirada do livro dos Atos dos Apóstolos (At 16,22-34).

Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Naqueles dias, 22 a multidão dos filipenses levantou-se contra Paulo e Silas; e os magistrados, depois de lhes rasgarem as vestes, mandaram açoitar os dois com varas. 23 Depois de açoitá-los bastante, lançaram-nos na prisão, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. 24 Ao receber essa ordem, o carcereiro levou-os para o fundo da prisão e prendeu os pés deles no tronco. 25 À meia-noite, Paulo e Silas estavam rezando e cantando hinos a Deus. Os outros prisioneiros os escutavam. 26 De repente, houve um terremoto tão violento que sacudiu os alicerces da prisão. Todas as portas se abriram e as correntes de todos se soltaram. 27 O carcereiro acordou e viu as portas da prisão abertas. Pensando que os prisioneiros tivessem fugido, puxou da espada e estava para suicidar-se. 28 Mas Paulo gritou com voz forte: “Não te faças mal algum! Nós estamos todos aqui”. 29 Então o carcereiro pediu tochas, correu para dentro e, tremendo, caiu aos pés de Paulo e Silas. 30 Conduzindo-os para fora, perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?” 31 Paulo e Silas responderam: “Crê no Senhor Jesus, e sereis salvos tu e todos os de tua família”. 32 Então Paulo e Silas anunciaram a Palavra do Senhor ao carcereiro e a todos os de sua família. 33 Na mesma hora da noite, o carcereiro levou-os consigo para lavar as feridas causadas pelos açoites. E, imediatamente, foi batizado junto com todos os seus familiares. 34 Depois fez Paulo e Silas subirem até sua casa, preparou-lhes um jantar e alegrou-se com todos os seus familiares por ter acreditado em Deus.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

Salmo retirado do livro dos Salmos (Sl 137, 1-2a. 2bc-3. 7c-8 (R. 7c)).

— Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.
— Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.
— Ó Senhor, de coração eu vos dou graças, / porque ouvistes as palavras dos meus lábios! / Perante os vossos anjos vou cantar-vos 2a e ante o vosso templo vou prostrar-me.
— 2b Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, / 2c porque fizestes muito mais que prometestes; / naquele dia em que gritei, vós me escutastes e aumentastes o vigor da minha alma.
— 7c Estendereis o vosso braço em meu auxílio /havereis de me salvar com vossa destra. / Completai em mim a obra começada; / ó Senhor, vossa bondade é para sempre! / Eu vos peço: não deixeis inacabada / esta obra que fizeram vossas mãos!

Leitura retirada do livro do Evangelho de Jesus Cristo segundo João (Jo 16,5-11).

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 5 “Agora, parto para aquele que me enviou, e nenhum de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6 Mas, porque vos disse isto, a tristeza encheu os vossos corações. 7 No entanto, eu vos digo a verdade: É bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o Defensor; mas, se eu me for, eu vo-lo mandarei. 8 E quando vier, ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento: o pecado, porque não acreditaram em mim; 10 a justiça, porque vou para o Pai, de modo que não mais me vereis; 11 e o julgamento, porque o chefe deste mundo já está condenado”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

LEITURA ORANTE:

… Oração Inicial… (querer).

Inicio este momento de Leitura Orante, em sintonia com as expectativas dos bispos na Conferência de Aparecida: “Desejamos que a alegria que recebemos no encontro com Jesus Cristo, a quem reconhecemos como o Filho de Deus encarnado e redentor, chegue a todos os homens e mulheres feridos pelas adversidades; desejamos que a alegria da boa nova do Reino de Deus, de Jesus Cristo vencedor do pecado e da morte, chegue a todos quantos jazem à beira do caminho, pedindo esmola e compaixão (cf. Lc 10,29-37; 18,25-43)”. (DAp 32).

… Eu sou o CAMINHO… (ler…).

O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Jo 16,5-11, e observo as palavras de Jesus que parecem uma despedida, mas plenas de amor ao nos oferecer o Espírito.
Porém agora eu vou para junto daquele que me enviou. E nenhum de vocês me pergunta: “Aonde é que o senhor vai?” Mas, porque eu disse isso, o coração de vocês ficou cheio de tristeza. Eu falo a verdade quando digo que é melhor para vocês que eu vá. Pois, se não for, o Auxiliador não virá; mas, se eu for, eu o enviarei a vocês. Quando o Auxiliador vier, ele convencerá as pessoas do mundo de que elas têm uma ideia errada a respeito do pecado e do que é direito e justo e também do julgamento de Deus. As pessoas do mundo estão erradas a respeito do pecado porque não creem em mim; estão erradas a respeito do que é direito e justo porque eu vou para o Pai, e vocês não vão me ver mais. E também estão erradas a respeito do julgamento porque aquele que manda neste mundo já está julgado.
Mestre garante que quando vier, o Espírito Santo vai revelar o que está errado e também o que é direito e justo. A missão do Espírito é interpretar e nos ajudar a ver a realidade e nela discernir o que é conforme o Projeto de Jesus.

… a VERDADE… (refletir e meditar…).

O que o texto diz para mim, hoje?
Jesus me diz que devo contar na minha vida com o Espírito Santo para discernir cada situação, para interpretar os sinais de Deus no meu dia a dia. Os bispos, em Aparecida, disseram que o Espírito é o animador da Igreja e foi “derramado nos nossos corações”: “Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda sorte de bênçãos pessoa de Cristo (cf. Ef 1,3). O Deus da Aliança, rico em misericórdia, nos amou primeiro; imerecidamente amou a cada um de nós; por isso o bendizemos, animados pelo Espírito Santo, Espírito vivificador, alma e vida da Igreja. Ele, que foi derramado em nossos corações, geme e intercede por nós e, com seus dons nos fortalece em nosso caminho de discípulos e missionários.” (DAp 23).

… e a VIDA… (orar…).

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, com o papa emérito Bento XVI:
Senhor Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, rosto humano de Deus e rosto divino do homem, acendei em nossos corações o amor ao Pai que está no céu e a alegria de sermos cristãos.
Vinde ao nosso encontro e guiai os nossos passos para seguir-vos e amar-vos na comunhão da vossa Igreja, celebrando e vivendo o dom da Eucaristia, carregando a nossa cruz, e motivados por vosso envio.
Dai-nos sempre o fogo de vosso Santo Espírito, que ilumine as nossas mentes e desperte em nós o desejo de contemplar-vos, o amor aos irmãos, especialmente aos aflitos, e o ardor por anunciar-vos no início deste século.
Discípulos e missionários vossos, nós queremos remar mar adentro, para que os nossos povos tenham em vós vida abundante, e construam com solidariedade a fraternidade e a paz.
Senhor Jesus, vinde e enviai-nos!
Maria, Mãe da Igreja, rogai por nós. Amém.

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (contemplar e agir…).

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Hoje, quero “expressar a alegria de ser discípulo do Senhor e de ter sido agraciado com o tesouro do Evangelho. Ser cristão não é uma carga, mas um dom: Deus Pai nos abençoou em Jesus Cristo seu Filho, Salvador do mundo”. (DAp23).

REFLEXÕES:

(4) – A TRISTEZA FECHA O CORAÇÃO.

Uma constante do discurso de despedida é a tristeza dos discípulos pela “partida” de Jesus (14,1.26; 16,6).
Com a partida de Jesus tem início outra etapa na vida dos discípulos: a do testemunho: “Se eu não for, o Defensor não virá a vós. Mas, se eu for, eu o enviarei a vós” (v. 7). É na confiança nessa promessa que os discípulos devem viver a sua vida no seguimento de Cristo. A tristeza fecha o coração dos discípulos; o Espírito, ao contrário, abre o coração para a alegria e a fortaleza em Deus.

vinda do Espírito, que é fogo que purifica, luz que ilumina, vai revelar a verdade sobre o mundo, isto é, sobre tudo o que se opõe e resiste a Deus e a seu projeto.
pecado do mundo, sua verdade, é revelado pela ação do Espírito; seu pecado foi e continua sendo a incredulidade. Não é Deus quem condena o mundo (cf. 3,17), mas é o mundo que resiste a Deus.
No entanto, como o evangelho é fruto da experiência pascal, o autor pode proclamar: “… o chefe deste mundo já está condenado” (v. 11). É uma forma de proclamar a vitória do Cristo Ressuscitado sobre o mal e todas as suas manifestações.
(Carlos Alberto Contieri, sj).

(6) – CONSEGUIMOS RECONHECER NOSSOS PRÓPRIOS PECADOS?

É Jesus que está nos dizendo, como numa oração de despedida, porque ele está retornando ao Pai. No versículo 8, do capítulo 16 de João, ele diz: “Quando vier, Ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento”. Esse, que nos demonstra o que é o pecado, a justiça e o julgamento, é o Espírito prometido pelo Pai por meio de Jesus, porque só Ele e a vida n’Ele pode nos dar a dimensão do estrago que o pecado faz em nossa vida, daquilo que realmente desmonta o nosso ser interior.
Espírito Santo de Deus é luz, e não vem para jogar em nossa cara que somos pecadores, hipócritas; muito pelo contrário, Ele vem em nosso consolo, em nosso socorro, vem para nos mostrar o perigo e estrago que o pecado faz em nós. O Espírito, com sua luz, mostra o pecado que não conseguimos reconhecer.
É tão fácil reconhecer os pecados dos outros. Mas conseguimos reconhecer nossos próprios pecados e o mal que ele nos faz? Essa é uma graça da vida no Espírito, pois Ele nos dá a graça de vermos a justiça de Deus e Seu julgamento, o qual dá a cada um, conforme o seu merecimento, a justiça divina para quem, realmente, está sendo injustiçado; quem, nesse mundo, vive de forma correta, mas o mundo trata de forma injusta.
Espírito nos ajuda a sermos justos uns com os outros e nos dá a graça do julgamento, mas não para julgarmos uns aos outros não; pelo contrário, quem tem um Espírito não julga nem condena, mas entende que o único juiz entre Deus e os homens é o Senhor. Nós nos colocamos na autoridade de Jesus, porque o Espírito nos dá a graça de que o julgamento seja feito por Deus.
(Padre Roger Araújo).

(7) – O ENVIO DO PARÁCLITO.

O envio do Paráclito estava condicionado à volta de Jesus para junto do Pai. Sua ação, em favor da comunidade dos discípulos, seria a continuação da de Jesus. Por isso, enquanto o Mestre esteve fisicamente junto dos discípulos, a presença do Paráclito não se revelava tão necessária como haveria de acontecer no futuro.
Um aspecto importante da ação do Paráclito estaria voltado contra o mundo, resumo de tudo quanto se opõe a Jesus e ao Reino anunciado por ele. O Espírito será o executor da sentença divina contra o mundo fechado para Deus. Agindo assim, colocará a salvo os discípulos de Jesus.
Paráclito condenará o mundo, por três motivos:
Por ter-se fechado na incredulidade, rejeitando o Filho de Deus. É o pecado por excelência, raiz de toda ação má, por consistir no fechamento para o amor. Mais grave que o ateísmo, enquanto tal, são suas consequências sociais.
Por ter-se fechado na injustiça. A volta de Jesus para o Pai teria iria evidenciar os feitos malvados do mundo, para submetê-lo ao juízo divino.
Por ter-se tornado merecedor de castigo. A opção do mundo leva-o a confrontar-se com o juízo de Deus, o qual não abrandará sua severidade, quando se tratar de punir os que se recusaram a acolher seu Filho enviado.
Oração: Espírito enviado pelo Filho, para condenar rigorosamente o mundo, abre meus olhos para que eu não caia em suas ciladas perversas.
(Pe. Jaldemir Vitório).

(10) – BOA NOVA PARA CADA DIA.

…é bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o Paráclito… (Jo 16,7).
Em João 16,5-11 Jesus prepara os discípulos para sua Ascensão, sua volta ao Pai.
Antes de ressuscitar e ficar com eles por muitos dias, Jesus quer que soubessem: voltará ao Pai e os discípulos não o verão mais.
No entanto, a Trindade não se fará ausente em meio aos discípulos, porque Jesus lhes enviará o Espírito Santo em Pentecostes. Ou seja, após a presença confortadora de Jesus na Terra estará a presença consoladora do Espírito Santo para sempre entre nós.
Espírito Santo agiu sobre a Igreja após a Ascensão de Jesus e, especialmente, a partir do dia de Pentecostes.
Espírito Santo julgou o “mundo”, os judeus inimigos de Jesus, quanto ao pecado (Jo 16,8), isto é, o pecado da incredulidade no testemunho que Jesus deu de Si como Messias e Salvador.
Espírito Santo julgou os judeus que não acreditaram na justiça (Jo 16,9) de Jesus, isto é, a verdade de ser Ele o Filho de Deus, como afirmou e provou com milagres, como a ressurreição de Lázaro (Jo 11,40-42).
Espírito Santo julgou o príncipe deste mundo, Satanás, que Jesus expulsara de vários possessos para provar que seu Reino tinha acabado.
Estas três obras do Espírito Santo não aconteceram apenas em benefício da Igreja nascente, mas continuam em nosso benefício, da Igreja de nossos dias. Ele nos leva a evitar a incredulidade em Jesus, a aceitar a “justiça” do Filho de Deus, e a vencer o inimigo da natureza humana com o dom da fortaleza que o próprio Espírito Santo nos dá.
(Pe. Valdir Marques, SJ).

(12) – É MELHOR PARA VÓS QUE EU VÁ, POIS, SE EU NÃO FOR, O PARÁCLITO NÃO VIRÁ A VÓS.

Quem és Tu, doce luz que me preenche
que ilumina a treva do meu coração? […]
Serás o Mestre da obra,
construtor da catedral eterna
Que se eleva desde a terra até ao céu?
Tu dás vida às colunas que se erguem,
Altas e aprumadas, sólidas e imutáveis (Ap 3,12);
Que, marcadas pelo selo do nome divino e eterno,
Se lançam em direção à luz e suportam a cúpula
Que remata e coroa a santa catedral,
Obra Tua que abarca o universo inteiro:
Santo Espírito, mão de Deus criadora! […]
x-x
Serás o suave cântico de amor
o respeito sagrado que ecoa sem fim
À roda do trono da Trindade santa (Ap 4,8),
Sinfonia em que ressoa
nota pura emitida por cada criatura?
som harmonioso,
acorde unânime dos membros e da Cabeça (Col 2,19),
Em que cada um, na plenitude da alegria,
Descobre o sentido misterioso do seu ser
o deixa jorrar, num grito de júbilo
Libertado,
Ao participar na Tua própria manifestação:
Santo Espírito, regozijo eterno!
(Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa – Poesia Pentecostes 1937).

(14) – …AGORA EU VOU PARA AQUELE QUE ME ENVIOU.

Dar testemunho de Jesus, num mundo em que os valores se concentram no ter, no prazer e no poder, chega a ser um grande desafio, pois o anuncio do reino vai ao contrário destes interesses.
Para muitos, pode ser utopia reverter o quadro triste que aí está: um mundo criado por Deus para o homem, sendo destruído pelo próprio homem! Mas para quem acredita na força do amor, ainda é possível mudar o rumo desta história triste, cuja raiz, está na ausência de Deus no coração humano! A ausência de Deus no coração do homem, distancia-o dos verdadeiros valores!
Deus não desiste do humano, Ele quer contar com cada de nós, na reconstrução deste mundo corrompido pelo pecado. É preciso resgatar os valores que deixamos se perder, seja pela nossa descrença, pelo nosso pessimismo.
Quem está comprometido com Jesus, nunca si dá como vencido, ele sempre acredita que pode fazer algo, ainda que seja como uma gotinha de água no oceano!
Como Seguidor de Jesus, não podemos ficar indiferentes a tantas injustiças que desfilam constantemente diante de nós. Precisamos descruzar os nossos braços, desvendar os nossos olhos e nos por à caminho, numa luta constante contra o mal, o mal que insiste em destruir o sonho de Deus!
Quem faz opção por Jesus, resiste a todas as forças contrárias ao projeto de Deus!
Não pensemos que basta rezar que Deus virá consertar o mundo, isso não irá acontecer, pois Deus só age no mundo através de nós. Portanto, não podemos fugir a esta responsabilidade que é nossa.
Para que nossas ações sejam vivificantes, nos é enviado o Espírito Santo, por meio Dele, podemos discernir, o que é de Deus e o que não é de Deus!
No evangelho de hoje, Jesus mais uma vez, fala aos discípulos da sua volta para o Pai, visando consolá-los e prepará-los para a missão, que a partir de então, passaria a ser responsabilidade deles. A sua volta para o Pai, traria aos discípulos, a força que lhes daria a condição de dar continuidade a missão iniciada por Ele! O anuncio da sua volta para o Pai, que a princípio encheu de tristeza o coração dos discípulos, na verdade, foi um motivo de alegria para eles, afinal, este anuncio, foi o ponto decisivo para a reintegração entre O Criador e a humanidade, por meio do Espírito Santo.
Espírito Santo é uma presença tão forte em nós, que nos faz enxergar o que está oculto aos olhos do mundo, um mundo, que não O reconhece.
Só reconhece a ação do Espírito Santo, quem vivencia a experiência da fé!
vida de união e comunhão com Deus, vai impregnando na vida do seguidor de Jesus, de tal modo que ele vai aos poucos, aprendendo a interpretar os acontecimentos políticos, sociais e religiosos à luz da fé.
nosso testemunho cristão, centra-se no amor, no amor que brota do amor que Deus infundiu em nossos corações, pelo qual, Ele nos oferece a vida nova em Jesus.
Todo o ministério de Jesus foi marcado pela dedicação carinhosa e exemplar a todos que o Pai lhe confiara, e todo cuidado e carinho que Jesus tinha com os seus discípulos, hoje Ele tem com cada um de nós, pena que nós, muitas vezes, somos ingratos, atendemos as muitas exigências do mundo moderno, e não damos ouvidos aos seus apelos!
Com o envio do Espírito Santo, a nossa vida ganhou uma nova direção!
“VEM ESPÍRITO SANTO VEM, VEM ILUMINAR”…
FIQUE NA PAZ DE JESUS!
(Olívia Coutinho).

(14) – O ESPÍRITO SANTO QUE NOS FAZ PERTENCER ÀQUELE QUE É JUSTO, JESUS CRISTO, NOSSO SENHOR.

Os discípulos de Jesus ficaram tristes e não compreenderam quando Ele lhes falou sobre as coisas que iriam acontecer nem tampouco a grande graça que iria advir depois que Ele voltasse para o céu. Com efeito, eles ainda não haviam entendido que Jesus era o Filho de Deus e que viera numa missão inovadora. Jesus foi fiel ao Projeto do Pai e fez tudo o que estava escrito nas Escrituras para todos alcançassem a salvação e pudessem ter comunhão com Deus. Agora Ele teria que voltar para o Pai a fim de que se cumprissem todas as Suas promessas. Jesus teria que voltar para o Pai, porém prometia que iria nos enviar o Defensor, Advogado, Aquele que esclareceria todas as nossas dúvidas.
Espírito Santo é quem nos faz enxergar o nosso pecado, é Ele quem nos ensina a viver a justiça nos livrando da mentalidade do mundo julgador que prega a tirania, o interesse próprio, o cobiçar todas as coisas. O Espírito Santo é o Enviado do Pai e do Filho para nos santificar e nos fazer trilhar o caminho do céu desde já.
Assim nós podemos entender que o Espírito Santo nos ajuda a enxergar as coisas que não estamos “vendo”, porque fogem do alcance dos nossos olhos físicos a fim de que não caiamos no pecado e nas teias do inimigo de Deus o qual já foi julgado e condenado, uma vez que foi vencido por Jesus. Precisamos estar convencidos disso: ele não tem mais poder sobre nós, mas sim, o Espírito Santo que nos faz pertencer Àquele que é Justo, Jesus Cristo, nosso Senhor. Estamos livres do pecado e da morte, não temos mais parte com o mal e uma grande prova disso é que dentro do nosso coração há esperança de que seremos santos.
Reflita:
– Você agora entende porque Jesus teve que voltar para o céu?
– Você sente-se órfão de Deus ou já assumiu a força do Espírito Santo?
– Você O tem como advogado, conselheiro e defensor?
– Você tem aproveitado a ação do Espírito Santo na sua vida?
– O que Ele tem feito você compreender?
– Você já reconhece o seu pecado, já sabe o que é a justiça e o julgamento?

Amém!

Abraço carinhoso.
(Maria Regina).

(14) – O PARÁCLITO É ANUNCIADO POR JESUS.

Bom dia!
Reparemos nas reflexões da semana que dia após dia, caminhamos para celebrar pentecostes novamente.
paráclito é anunciado por Jesus como consolo e edificador da fé dos cristãos. É Ele que virá, mas era preciso que Jesus fosse. O projeto de redenção humana inicia com a entrega, morte e ressurreição de Jesus e culmina com o cumprimento da promessa na grande efusão apresentada a Maria e os apóstolos.
É preciso lembrar que numa das aparições de Jesus a seus amigos Ele oferta, em conjunto com a paz, o próprio Espírito Santo. Esse primeiro contato com o consolador talvez tenha passado despercebido, pois vinha talvez apresentar primeiramente a eles a realidade que viviam, abrindo seus olhos para o projeto salvífico de Deus.
“(…) Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos“. (João 20, 21-23).
Em um segundo momento, fechados em um cenáculo, temerosos e tristes, acontece a manifestação visível do que parecia improvável. Os sinais relatados no dia de pentecostes assustavam as pessoas, pois conheciam as limitações humanas de cada um que estava ali escondido. Era impossível acreditar que aquilo acontecia com pessoas simples, do povo e não no templo em meio aos doutores da lei.
Talvez seja essa a dinâmica da presença do Espírito Santo em nossas vidas. Talvez Ele, após conhecermos Jesus em seu primeiro contado deseje nos abrir os olhos, nos revelar a verdade, apresentar a realidade do mundo e apresentar uma nova proposta. “(…) Quando o Auxiliador vier, ele convencerá as pessoas do mundo de que elas têm uma ideia errada a respeito do pecado e do que é direito e justo e também do julgamento de Deus“.
É talvez então nessa hora, de olhos abertos, mesmo que ainda descrentes, em meio a tantos críticos, céticos, descrentes, (…) que Ele movido pela misericórdia divina se manifesta e age.
Mas quem é esse povo que ainda hoje acredita nesse mover do Espírito? Aqueles que já reconhecem e valorizam o primeiro contato com Ele.
São aqueles que movidos por algo surpreendente renovam a esperança de querer continuar; aqueles que conseguem ver sem máscaras o mundo que criamos cheios de quereres, egoísmo, ataques, desamor; aqueles que reprovam o pecado, mas conseguem enxergar com docilidade a figura frágil do pecador; aqueles que insistem em rezar por seus algozes; são aqueles que são felizes.
Hoje, e de forma crescente, as pessoas perdem um pouco a noção do que é errado. Trapacear, levar vantagem, “ser esperto” são ensinados cada vez mais cedo as crianças. “Colar” era uma exceção ao aluno que não estudava ou não entendia, agora é valorizado como regra para poder “sair da escola”.
Precisamos voltar a nos abrir ao primeiro encontro com o Espírito Santo. Talvez ele passe novamente despercebido, mas deixará pelo menos a paz.
Quem sabe nadar pode dizer bem qual é diferença de se nadar de olhos abertos e fechados. Que apesar do local tão agradável e convidativo, só se consegue ir para o outro lado de olhos abertos.
Deixemos o Doce Espírito nos abrir os olhos e nossos corações. Se abra ao encontro!
Um Imenso abraço fraterno.
(Alexandre Soledade).

(14) – OS QUE SE OPUNHAM RADICALMENTE A JESUS CRISTO.

Os que se opunham radicalmente a Jesus Cristo, estavam confiantes de que tinham acabado com ele definitivamente e agora os seus seguidores se dispersariam e aos poucos ninguém iria mais se lembrar do tal Jesus de Nazaré. Mas o Poder de Deus é infinitamente maior do que esse pensamento mesquinho do ser humano, quando pensavam que tudo estava acabado, inclusive os discípulos, que ao ouvirem Jesus falar em partida, deixam-se dominar por uma grande tristeza, eis que Jesus faz uma promessa…
Vai enviar o Espírito Paráclito, um Juiz que irá dar o veredicto final sobre Jesus, apontando-o como grande vencedor sobre todas as forças do mal, confirmando seus ensinamentos e obras, atestando que Ele está bem vivo, Glorioso á direita do Pai, e ao mesmo tempo em Espírito caminhando com a sua Igreja.
Entretanto, esse veredicto e esse julgamento teve apenas início, porque se perpetua na Igreja nos cristãos de todos os tempos que são fiéis á Jesus e exatamente no anúncio e nas obras dos discípulos, o Espírito vai confirmando o Bem supremo que é Jesus de Nazaré, e ao mesmo tempo desmascarando e fazendo ruir por terra os planos dos que optaram pelo mal.
Por isso esse Espírito é também chamado de Consolador, mas não uma consolação que faz os discípulos de Jesus se conformarem com a derrota, ao contrário, é uma consolação santa que os impele para a frente, a caminhar e a resistir na luta contra o mal. A comunidade apostólica por primeiro, e depois as primeiras comunidades, experimentaram, perceberam e sentiram essa ação do Espírito Santo, que inaugurou o Kairós, tempo que vive a Igreja até a parusia, quando vier a Plenitude do Reino.
Logicamente que a história é encíclica e hoje como ontem, há os que se opõe radicalmente á Jesus, recusam a sua divindade, rejeitam o Jesus do Evangelho e aderem a um Jesus do Consumismo que não passa de uma grotesca caricatura do nosso Deus. Jesus voltou ao Pai, vencedor da missão que lhe foras confiada, agora caberá á sua Igreja, assistida, orientada e conduzida pelo seu Espírito, percorrer os mesmos caminhos que ele percorreu, na mesma Fidelidade que o levou a nos amar até o fim, entregando á própria vida.
Não há o que temer e os discípulos de hoje podem dizer sem medo “O Espírito do Senhor está sobre nós…”
(Diác. José da Cruz).

(14) – O TEU ESPÍRITO ME CONSOLA E ENCORAJA.

A uma semana da Solenidade da Ascensão do Senhor a Igreja nos convida com a liturgia deste domingo, que é continuidade da liturgia do domingo passado, a prepararmo-nos para sua partida física de nosso mundo.
trecho do Evangelho de hoje é a segunda parte do primeiro discurso de despedida e tem como ponto central o amor dos discípulos a Jesus, expresso através da observância dos seus mandamentos. Jesus promete a eles o dom do Espírito da Verdade e assegura a sua presença a todo aquele que observar seus mandamentos. Essa notícia foi motivo de consolo e encorajamento para os discípulos e o é, hoje, para nós pois sabemos que Jesus nunca nos deixará sem rumo. Tal como o Povo de Israel que, no deserto, diante de si levava a arca da aliança com as tábuas dos mandamentos, representação da Presença de Deus em seu meio, a Igreja e cada um de nós, ao guardarmos e observarmos os mandamentos do Senhor, poderemos contar com a certeza da sua presença em nós e entre nós, não mais apenas sensível (física), mas espiritual e interior, pela fé. É uma presença tremenda que nos enche de coragem e ânimo para enfrentarmos os obstáculos e dificuldades. Mas, para desfrutarmos dessa graça é preciso que antes, observemos seus mandamentos. Já ouvi muitas pessoas queixando-se (eu mesmo já fiz isso) de não sentir Jesus atuando em sua vida diária, a tal ponto de chegarem a afirmar que Deus tem coisa muito mais importante a fazer do que se preocupar com seus problemas. Julgam que Deus está afastado delas. Será mesmo assim ou será que elas é que estão afastadas de Deus? Todas as vezes que não observamos os mandamentos de Jesus, o afastamos de nossa vida. Não é Ele quem se afasta! Todas as vezes que nosso comportamento contraria a vontade de Deus trazendo prejuízos aos nossos irmãos e à nós mesmos, somos nós que dizemos a Ele: “sai fora, vou fazer ou vou agir do jeito que eu quero!”
Veja o que nos diz Paulo em Efésios 4:
25 Por isso, renunciai à mentira. Fale cada um a seu próximo a verdade, pois somos membros uns dos outros.
26 Mesmo em cólera, não pequeis. Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento.
27 Não deis lugar ao demônio.
28 Quem era ladrão não torne a roubar, antes trabalhe seriamente por realizar o bem com as suas próprias mãos, para ter com que socorrer os necessitados.
29 Nenhuma palavra má saia da vossa boca, mas só a que for útil para a edificação, sempre que for possível, e benfazeja aos que ouvem.
30 Não entristeçais o Espírito Santo de Deus, com o qual estais selados para o dia da Redenção.
Assim, se quisermos sentir a presença de Jesus e o consolo do seu Espírito, precisamos, antes, viver como Ele deseja que vivamos. E viver como Jesus é aceitar que teremos tribulações, muito mais com Ele do que sem Ele, porque nosso modo de vida começará a incomodar e denunciar o modo de viver de outras pessoas. Pedro, em sua primeira carta diz:
15 Santificai em vossos corações o Senhor Jesus Cristo, e estai sempre prontos a dar razão da vossa esperança a todo aquele que vo-la pedir.
16 Fazei-o, porém, com mansidão e respeito e com boa consciência. Então, se em alguma coisa fordes difamados, ficarão com vergonha aqueles que ultrajam o vosso bom procedimento em Cristo. 17 Pois será melhor sofrer praticando o bem, se esta for a vontade de Deus, do que praticando o mal.
Por isso, Jesus nos envia o Espírito Santo, como Advogado, nosso Defensor, que nos dará palavras e comportamentos acertados nos momentos de maior necessidade. Mas precisamos permitir sua ajuda! Quantas vezes diante de uma atitude o Espírito nos constrange, fala dentro de nós e não lhe damos ouvidos? Aproveitemos suas moções e deixemo-nos guiar para transpareça este poder que Deus tem de modificar nossa vida e a vida daqueles que estão à nossa volta. A caminhada com Cristo não é fácil. O terreno é íngreme e a passagem estreita. Ademais não somos perfeitos e muitas vezes derramamos lágrimas e caímos. Mas nosso Deus não nos condena, nos ajuda enviando-nos seu Espírito, para nos provar que é na nossa fraqueza que Ele revela sua força transformadora. Assim, seguindo a luz de sua Ressurreição e não afastando de nós o seu Espírito de Verdade, nós mesmos passaremos a brilhar para que mais irmãos o descubram e a Ele se entreguem.
Partilho com todos a canção abaixo a fim de ajudar nossa reflexão!
(Humberto Selau Inácio).

(15) – REFLEXÃO.

Os corações sempre se enchem de tristeza diante de uma separação. Os discípulos ficam tristes porque irão separar-se de Jesus. Mas Jesus os consola. Em primeiro lugar, sabemos que não temos mais a presença histórica de Jesus ao nosso lado, mas temos na verdade a presença perfeita de Jesus em nós, que é a presença do Ressuscitado, a qual se dá principalmente na Eucaristia, na Palavra, nos nossos encontros e nos pobres e necessitados, que são por nós acolhidos. Além disso, temos outro grande consolo que é a presença do Espírito Santo que nos foi enviado e veio até nós.
(CNBB).

CELEBRAÇÃO DE HOJE

6ª SEMANA DA PÁSCOA (COR BRANCA, PREFÁCIO PASCAL).

MONIÇÕES

MONIÇÃO AMBIENTAL OU COMENTÁRIO INICIAL:

– 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

– 1ª:
Os discípulos sabem que Jesus irá partir. Ficam tristes. Jesus, porém, os exorta para que se alegrem, pois é deste modo que Ele lhes enviará o Espírito Santo, o Paráclito, o advogado e defensor: “É bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o Defensor”. É no Espírito de Deus que os apóstolos anunciarão com ardor o Evangelho do Senhor, mesmo com a resistência do mundo.

MONIÇÃO PARA A(S) LEITURA(S) E O SALMO:

– 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

– 1ª:
Palavra anunciada e acolhida nos conduz da desesperança à confiança. Ela nos dá a fé como dom do céu. E Jesus, a Palavra viva do Pai encarnada no meio de nós, fortalece os apóstolos na missão, prometendo-lhes a vinda do Espírito Santo. Escutemos a Palavra de Deus.

MONIÇÃO PARA O EVANGELHO.

— Aleluia, aleluia, aleluia.
— Aleluia, aleluia, aleluia.
— Eu hei de enviar-vos o Espírito da verdade; ele vos conduzirá a toda a verdade. (Jo 16,7.13).

ANTÍFONAS

Antífona da entrada.

Alegremo-nos, exultemos e demos glória a Deus, porque o Senhor todo-poderoso tomou posse do seu reino, aleluia! (Ap 19,7.6).

Antífona da comunhão.

Era preciso que Cristo padecesse e ressurgisse dos mortos para entrar na sua glória, aleluia! (Lc 24,46.26).

ORAÇÕES DO DIA

Oração do dia ou Oração da coleta.

Ó Deus, que o vosso povo sempre exulte pela sua renovação espiritual. alegrando-nos hoje porque adotados de novo como filhos de Deus, esperemos confiantes e alegres o dia da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Preces da Assembleia ou Oração da Assembleia:

– 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

.

Oração sobre as oferendas

Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Oração depois da comunhão

Ouvi, ó Deus, as nossas preces, para que o intercâmbio de dons entre o céu e a terra, trazendo-nos a redenção, seja um auxílio para a vida presente e nos conquiste a alegria eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Fontes de Consultas e Pesquisas

Vamos expor a seguir de onde pertencem os textos que nos preenchem
todos os dias, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.

FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO

bc3adblia1
REFLITA:
O importante não é a pessoa que escreve, mas quem foi que inspirou essa pessoa a escrever.
O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.
O importante não é sentar-se à direita ou a esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que Ele nos pede.
Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é saber compartilhar o conhecimento.
(0) – Blog Liturgia Diária da Palavra de Deus (Reflexões e Comentários);

(1) – Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);

(2) – Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora
Santuário
);

(3) – Portal Editora Santuário;

(4) – Portal Editora Paulinas;

(5) – Portal Editora Paulus;

(6) – Portal e Blog Canção Nova;

(7) – Portal Dom Total;

(8) – Portal Católica Net;

(9) – Portal Católico Orante;

(10) – Portal Edições Loyola Jesuítas;

(11) – Portal de Catequese Católica;

(12) – Portal Evangelho Quotidiano;

(13) – Blog Homilia Dominical;

(14) – Blog Liturgia Diária Comentada;

(15) – Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);

(16) – Portal Catequisar: Catequese Católica;

(17) – Portal Universo Católico;

(18) – Portal Paróquia São Jorge Mártir;

(19) – Portal Catedral FM 106,7;

(20) – Portal Comunidade Católica Nova Aliança;

(21) – Portal Comunidade Resgate;

(22) – Portal Fraternidade O Caminho;

(23) – Portal Católico na Net;

(24) – Portal Evangeli.net;

(25) – Portal Padre Marcelo Rossi;

(26) – Portal Grupo de Oração Sopro de Vida;

(27) – Portal NPD Brasil.

MINHA MENSAGEM PESSOAL PARA MIM MESMO.

Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.

E usando a essência da Oração da Serenidade, devo orar:

Ó meu Deus e Senhor, Pai de misericórdia e Salvação,

que em seu Filho Jesus perdoou os nossos pecados,

e com o seu Santo Espírito, paráclito nesse nosso mundo que caminha conosco,

apenas em Ti posso almejar a vida eterna, socorre-me e ouvi-me:

Se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de aceitar que estou errado.

Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não posso mudar.

E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar
aquelas coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

E para complementar os alicerces de orações da minha vida, faço como o
santo Tomás de Aquino:

“Concede-me, Deus misericordioso, que deseje com ardor o que tu aprovas, que o procure com prudência, que o reconheça em verdade, que o cumpra na perfeição, para louvor e glória do teu nome.

Põe ordem na minha vida, ó meu Deus, e permite-me que conheça o que tu queres que eu faça, concede-me que o cumpra como é necessário e como é útil para a minha alma.

Concede-me, Senhor meu Deus, que não me perca no meio da prosperidade nem da adversidade; não deixes que a adversidade me deprima, nem que a prosperidade me exalte.

Que nada me alegre ou me entristeça para além do que conduz a ti.”

Viver CORRETO e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA e fazer o ERRADO.

Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem que ser uma caminhada diária.

O futuro é desejo e pensamento.

O passado é aprendizado e lembrança.

O hoje é realidade, isso quer dizer: CRISTO.

Meus amigos(as) de coração, meus irmãos(ãs) em Cristo Jesus, lembrem-se:

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

“Não julgues para não seres julgados.”

“A quem é muito dado, muito será cobrado.”

–>

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s