Liturgia Diária 11/MAI/13

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA — 11/MAI/2013 (sábado)

LEITURAS

Leitura retirada do livro dos Atos dos Apóstolos (At 18,23-28)

Leitura dos Atos dos Apóstolos. 23 Paulo permaneceu algum tempo em Antioquia. Em seguida, partiu de novo, percorrendo sucessivamente as regiões da Galácia e da Frígia, fortalecendo todos os discípulos. 24 Chegou a Éfeso um judeu chamado Apolo, natural de Alexandria. Era um homem eloquente, versado nas Escrituras. 25 Fora instruído no caminho do Senhor e, com muito entusiasmo, falava e ensinava com exatidão a respeito de Jesus, embora só conhecesse o batismo de João. 26 Então, ele começou a falar com muita convicção na sinagoga. Ao escutá-lo, Priscila e Áquila tomaram-no consigo e, com mais exatidão, expuseram-lhe o caminho de Deus. 27 Como ele estava querendo passar para a Acaia, os irmãos apoiaram-no e escreveram aos discípulos para que o acolhessem bem. Pela graça de Deus, a presença de Apolo aí foi muito útil aos fiéis. 28 Com efeito, ele refutava vigorosamente os judeus em público, demonstrando pelas Escrituras que Jesus é o Messias.
— Palavra do Senhor.
— Graças a Deus.

Leitura retirada do livro dos Salmos (Sl 46, 2-3. 8-9. 10 (R. 8a)).

— O Senhor é o grande Rei de toda a terra.
— O Senhor é o grande Rei de toda a terra.
— Povos todos do universo, batei palmas, / gritai a Deus aclamações de alegria! / Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, / o soberano que domina toda a terra.
— Porque Deus é o grande Rei de toda a terra, / ao som da harpa acompanhai os seus louvores! / 9 Deus reina sobre todas as nações, / está sentado no seu trono glorioso.
— 10 Os chefes das nações se reuniram / com o povo do Deus santo de Abraão, / pois só Deus é realmente o Altíssimo, / e os poderosos desta terra lhe pertencem!

Leitura retirada do livro do Evangelho de Jesus Cristo segundo João (Jo 16,23b-28).

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 23b “Em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes ao Pai alguma coisa em meu nome, ele vo-la dará. 24 Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis; para que a vossa alegria seja completa. 25 Disse-vos estas coisas em linguagem figurativa. Vem a hora em que não vos falarei mais em figuras, mas claramente vos falarei do Pai. 26 Naquele dia pedireis em meu nome, e não vos digo que vou pedir ao Pai por vós, 27 pois o próprio Pai vos ama, porque vós me amastes e acreditastes que eu vim da parte de Deus. 28 Eu saí do Pai e vim ao mundo; e novamente parto do mundo e vou para o Pai”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

LEITURA ORANTE:

… Oração Inicial… (querer).

Preparo-me para a Leitura Orante, unindo-me a milhares de pessoas que diante da tela do computador também se colocam diante de Deus.
rezo ao Espírito Santo:
Divino Espírito Santo, / Em profunda adoração te peço: / Realiza a fusão de meu coração, / de minha vontade, / de minha mente com Jesus. / Que os afetos de Jesus sejam os meus; / Os desejos de Jesus sejam os meus desejos; / Os pensamentos de Jesus sejam os meus pensamentos. (Bv. Alberione).

… Eu sou o CAMINHO… (ler…).

O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto Jo 16,23b-28, e acolho com amor as palavras de Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida.
Jesus faz uma afirmação e a repete, a confirma: garante que tudo que pedirmos ao Pai, em seu nome, conseguiremos. E disse mais: “O Pai sabe de que coisas vocês precisam” (Mt 6,8). “O Pai ama vocês”.

… a VERDADE… (refletir e meditar…).

O que o texto diz para mim, hoje?
texto me diz que o Pai encaminha todas as coisas para o nosso maior bem. Não cessa de guiar a nossa vida, acompanhando cada passo. Jesus diz que o Pai nos ama e, por isso, não precisará pedir por nós. O amor é tudo. Em Aparecida, os bispos disseram: “Os discípulos de Jesus são chamados a viver em comunhão com o Pai (1Jo 1,30 e com seu Filho morto e ressuscitado, na “comunhão no Espírito Santo” (1Cor 13,13). O mistério da Trindade é a fonte, o modelo e a meta do mistério da Igreja: “um povo reunido pela unidade do Pai do Filho e do Espírito”, chamado em Cristo “como sacramento ou sinal e instrumento da íntima união com Deus e da unidade de todo o gênero humano” A comunhão dos fiéis e das Igrejas locais do Povo de Deus se sustenta na comunhão com a Trindade”. (DAp 155).

… e a VIDA… (orar…).

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Renovo a minha fé, com uma bonita canção:
É o Espírito Santo de Deus (Pe. Zezinho, scj).
(clique aqui para ouvir a música)
x-x-x
Ele sopra na alma da gente / Ele é sopro divino / É do céu que ele vem
Ele é forte, é suave, ele é quente, / Ele sopra na mente. / Ele e faz tanto bem
Quem não sente este vento soprando / Este vento passando / Não sabe o que é
É o Espírito Santo de Deus / É o Espírito Santo de Deus (bis)
Foi Jesus que soprou sobre os onze / No dia feliz em que foi para o céu
seu sopro divino foi tanto / Que pôs… / Nos onze o Espírito Santo
É o Espírito Santo de Deus / É o Espírito Santo de Deus (bis)
Ele faz a cabeça da gente / Ele toca na mente / Se a gente deixar
Ele vem, ele sopra insistente, / Ele é tão convincente. / Ele sabe tocar
Quem não sente esta delicadeza, / Não sabe a leveza de ser e de crer
É o Espírito Santo de Deus / É o Espírito Santo de Deus (bis)
Lá na Bíblia se lê todo dia / Que Deus não iria deixar de falar
amor de Jesus ainda é tanto / Que põe… / Na gente o Espírito Santo.
É o Espírito Santo de Deus / É o Espírito Santo de Deus (bis)

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (contemplar e agir…).

Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Hoje terei um olhar de confiança no Pai que é Providência e nada me deixa faltar.

REFLEXÕES:

(4) – AS PALAVRAS DE JESUS REVELAM O PAI.

É como discípulo de Jesus que se deve pedir ao Pai. É este o significado do v. 23: “… se pedirdes ao Pai alguma coisa em meu nome, ele vos dará”.
luz da ressurreição inaugura o tempo da “palavra aberta”, isto é, o tempo em que as palavras de Jesus adquirem sentido e compreensão, e revelam o Pai (cf. v. 25).
No tempo de sua vida terrestre, para muitos suas palavras eram enigmáticas. Com sua ressurreição, suas palavras ganham luz e ganham transparência.
palavra clara, sem figuras (cf. vv. 25), é esta: “Eu saí do Pai e vim ao mundo. De novo, deixo o mundo e vou para o Pai” (v. 28).
(Carlos Alberto Contieri).

(6) – O NOME DE JESUS TEM PODER.

O nome de Jesus tem poder, é o mais santo, o mais digno de louvor, honra e adoração.
“Em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes ao Pai alguma coisa em meu nome, Ele vo-lo dará. Até agora nada pediste em meu nome, porque pedis e recebereis para que a vossa alegria seja plena, para que seja completa”.
Quando nos dirigimos ao Pai, temos um nome para levarmos à Sua presença: o Santíssimo Nome de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
nome de Jesus tem poder, é o mais santo, o mais digno de louvor, honra e adoração. A vida que levamos na Terra precisa ser em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, pois Seu nome cura, salva, restaura e transforma.
Quando colocamos a nossa confiança em Deus, quando invocamos Seu santo nome poderoso, o socorro vem em nosso auxílio. Tudo aquilo que precisamos do Pai nós dirigimos a Ele, invocando o poderoso nome de Jesus.
As pessoas que tem devoções particulares a Santa Terezinha, a Santa Faustina ou a qualquer outro santo, também a nossa bem-aventurada sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa, nós não podemos nos esquecer de que eles são mediadores. No entanto, quem, de fato, nos alcança todas as graças, no coração do Pai, é Jesus. Seu santo nome é poderoso.
Invoco agora, sobre você, sobre sua casa, sua família, que a graça poderosa do nome de Jesus seja, hoje, ponto de restauração e salvação para você.
Deus o abençoe!
(Padre Roger Araújo).

(7) – O CAMINHO PERCORRIDO.

A existência de Jesus desenrolou-se num grande percurso que vai do Pai ao mundo, e do mundo ao Pai. Cada passo nessa trajetória revela uma marca específica em sua vida.
Saí do Pai. Jesus é de origem divina, e seu traço característico é o de ser enviado, na qualidade de Filho. Nesta condição, conhece o pensamento do Pai e seus desígnios em relação à humanidade. Seu testemunho é digno de crédito, por ser de primeiríssima mão. Ele conhece a intimidade do Pai, e se torna seu revelador.
Vim ao mundo. A presença de Jesus, na História, justifica-se pela missão que o Pai lhe confiou: ser portador de salvação para a humanidade. Esta missão consiste na proclamação do Reino, mediante palavras e gestos, constituindo-se num apelo premente à conversão. Tudo quanto Jesus fazia, visava conduzir as pessoas ao Pai, e reconstruir a comunhão rompida pelo pecado.
Deixo o mundo. Nesta afirmação, descobre-se a consciência que Jesus tinha de ter realizado totalmente a tarefa que lhe fora confiada. Agora, podia deixar o mundo, uma vez que nada mais lhe restava para fazer.
Vou para o Pai. Concluída sua missão, Jesus retoma o caminho de volta para o Pai. Seu destino é estar em eterna comunhão com ele, à espera daqueles que, neste mundo, deixaram-se tocar pelo Reino.
Oração: Espírito do Filho, toma-me pela mão e guia-me para a comunhão eterna, onde Jesus me espera, junto do Pai.
(Pe. Jaldemir Vitório).

(10) – BOA NOVA PARA CADA DIA.

… se pedirdes alguma coisa ao Pai em meu nome, Ele vo-la dará (Jo 16,23b).
Evangelho de hoje, João 16,23b-28, começa no versículo 23b.
Mas para entender esta mensagem de Jesus, devemos ler o versículo 23a: naquele dia … Qual dia? Nestas pequenas palavras, Jesus está se referindo ao tempo posterior à sua Ressurreição, em que o Reino de Deus estará instalado na Terra.
Ressurreição de Jesus mudou o sentido do tempo, da história, da humanidade, de tudo. É um tempo novo marcado por um novo relacionamento dos homens com Deus.
marca deste tempo novo é a amizade de Deus com a humanidade redimida por Jesus de seus pecados. Era o pecado que separava os homens de Deus. Jesus fez a paz entre o Céu e a Terra, como diz o Hino de Colossenses (1,20): havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a Terra, quer nos Céus.
Ora, neste tempo novo em que prevalece a paz entre Deus e os homens, é normal que Deus conceda aos homens tudo o que Lhe pedirem em nome do Filho.
Por isso Jesus também diz em João 16,24: pedi e recebereis. Jesus diz mais em Mateus 7,8: Quem pede recebe, quem procura encontra, ao que bate, abrir-se-á.
Jesus não disse isto só por dizer. Ele o disse para valer: apenas devemos pedir com fé, como ensina em Lucas 17,6: é a fé simples; um grão de mostarda.
(Pe. Valdir Marques).

(12) – SE PEDIRDES ALGUMA COISA AO PAI EM MEU NOME, ELE VO-LA DARÁ.

“Não nos deixeis cair em tentação” (Mt 6,13) […]. Quando pedimos para não cair em tentação, lembramo-nos da nossa fragilidade, para que ninguém se olhe a si mesmo com complacência, para que ninguém se eleve com insolência, se glorifique a si mesmo pela sua fidelidade ou pela sua provação, quando o próprio Senhor nos ensina a humildade, quando nos diz: “Vigiai e orai, para não cederdes à tentação. O espírito está cheio de ardor, mas a carne é débil” (Mc 14,38). Se primeiro fizermos profissão de humildade, daremos a Deus tudo o que pedirmos com temor e reverência, e podemos estar certos de que a Sua bondade no-lo concederá.
Esta oração termina com uma conclusão que reúne, numa forma breve, todos os pedidos. Dizemos no final: “Mas livrai-nos do mal.” Compreendemos, neste passo, que o inimigo pode maquinar contra nós neste mundo, mas estamos certos de ter um amparo poderoso se Deus no-lo conceder, se Ele vier em socorro daqueles que Lhe imploram. Portanto, quando dizemos: “Livrai-nos do mal”, nada mais temos a pedir. […] Ficamos fortalecidos contra todas as maquinações do demónio e do mundo. Quem poderá temer o mundo, se Deus for o nosso protetor neste mundo?
Porque estranharmos que Deus nos tenha ensinado a orar desta maneira, ensinando-nos numa tão breve fórmula tudo o que devemos pedir para nossa salvação?
[…] Quando o Verbo de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo, veio para todos os homens, reuniu os doutos e os ignorantes, e forneceu os preceitos de salvação para todos, seja qual for o sexo ou a idade. Fez uma resenha concisa dos Seus preceitos […]. Assim, quando quis ensinar em que consiste a vida eterna, sintetizou todo o mistério da vida numa fórmula de concisão maravilhosa: “Esta é a vida eterna: que Te conheçam a Ti, único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a Quem Tu enviaste” (Jo 17,3).
(São Cipriano (c. 200-258), bispo de Cartago e mártir – A Oração do Senhor, §§ 26-28).

(15) – REFLEXÃO.

Jesus está prestes a cumprir plenamente a missão que lhe foi confiada pelo Pai. Ele é o verdadeiro missionário, que nos foi enviado pelo próprio Pai para realizar o grande mistério da nossa salvação. Agora que ele cumpriu a sua missão, ele volta para o Pai. Ele é para nós o grande modelo de missionário, pois também nós fomos enviados pelo Pai para participarmos da missão da Igreja, e devemos cumprir plenamente esta missão que nos foi confiada a fim de que, como o próprio Cristo, possamos, um dia, ir para um encontro definitivo com o Pai.
(CNBB).

(20) – O PRÓPRIO PAI VOS AMA…

Sim, Deus tem por todos nós um amor incondicional. Deus não nos ama porque nós somos bonzinhos, mas porque ELE é bom. Ele nem mesmo esperou que nós o amássemos, pois, como diz S. João em uma de suas Cartas, “Deus nos amou primeiro”. (1Jo 4,19).
No entanto, no Evangelho de hoje, Jesus nos apresenta uma “razão” para o Pai ter por nós um amor de predileção: “É o próprio Pai que vos ama, por vós me terdes amado e haverdes acreditado que Eu vim de junto de Deus”. O discípulo convive com Jesus, chega a amá-lo e, por isso, desperta ainda mais o amor do Pai. Curiosamente, a fé desperta o amor…
Claro que o Pai já nos amava bem antes. Afinal, Deus ama tudo o que ele criou, mesmo os filhos rebeldes, conforme ficou explícito na parábola do filho pródigo, ou melhor, do “Pai amoroso” (cf. Lc 15,11ss.). Entre o Artista e as obras por ele criadas há um amor de “paternidade”. Mesmo aqueles que pintam para vender suas telas, experimentam um certo sentimento de perda ao se desfazerem delas. E nós não somos telas pintadas: somos criaturas vocacionadas à filiação!
Decerto, há uma gradação no amor de Deus por suas criaturas: não amaria no mesmo grau uma rocha, um colibri e um bebê. Este último é dotado de uma alma imortal (exclusiva dos humanos), “capaz de Deus”, e veio à vida como alguém chamado à amizade e à comunhão com Deus em um patamar que está fora do alcance dos seres irracionais. Esta descoberta ajuda a entender que o Filho de Deus tenha morrido por nós, para a nossa salvação.
amor e a fé andam juntos. Quem ama, aposta sua vida no amado. Aliás, como se lê no título de um livro do teólogo suíço Hans Urs von Balthasar, “só quem ama merece nossa fé, nossa confiança”. A criança confia nos pais quando se sente amada por eles. Na tradução de von Balthasar, S. João diz: “Reconhecemos o amor de Deus por nós e, então, pudemos crer”. (1Jo 4,16).
Nossos atos de fé – em especial aqueles que se manifestam por nossas escolhas, nosso abandono à missão apresentada por Deus – “estimulam” o amor de Deus por nós. É isso que os mestres espirituais tentam dizer quando afirmam: “Deus não se deixa vencer em generosidade!” Amor pede amor. Amor puxa pelo amor.
Que posso fazer para mostrar ao Pai que eu amo a Jesus?
Orai sem cessar: “Só em Deus repousa a minha alma.” (Sl 62 [61],2).
(Antônio Carlos Santini).

(24) – EU SAÍ DO PAI (…) E VOU PARA O PAI

Hoje, na véspera da festa da Ascensão do Senhor, o Evangelho deixa-nos com palavras afetuosas de despedida. Jesus dá-nos a partilhar o seu mistério mais precioso; Deus Pai é a sua origem e, ao mesmo tempo, o seu destino: “Eu saí do Pai e vim ao mundo. De novo, deixo o mundo e vou para o Pai” (Jo 16,28).
Esta verdade, relativa à Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, não deveria jamais deixar de ressoar nos nossos corações: realmente, Jesus é o Filho de Deus; o Pai Divino é a sua origem e, ao mesmo tempo, o seu destino.
Para aqueles que julgam saber tudo sobre Deus, mas duvidam da filiação divina de Jesus, o Evangelho de hoje tem algo importante a lembrar-lhes: “Aquele” a quem os judeus chamam Deus é quem enviou Jesus; é, portanto, o Pai dos crentes. Com isto se diz, claramente, que Deus só se pode conhecer verdadeiramente se se aceitar que Ele é o Pai de Jesus.
esta filiação divina de Jesus recorda-nos outro aspecto, fundamental para a nossa vida: nós, os batizados, somos filhos de Deus em Cristo pelo Espírito Santo. Aqui se esconde, para nós, um mistério belíssimo: esta paternidade divina adotiva, de Deus para cada homem, distingue-se da adoção humana na medida em que tem um fundamento real em nós, já que pressupõe um novo nascimento. Portanto, quem foi introduzido na grande Família divina já não é um estranho.
Por isso recordamos, na Oração Coleta da Missa do dia da Ascensão, que como filhos temos seguido os passos do Filho: “Deus onipotente, fazei-nos exultar em santa alegria e em filial ação de graças, porque a ascensão de Cristo, vosso Filho, é a nossa esperança: tendo-nos precedido na glória como nossa Cabeça, para aí nos chama como membros do seu Corpo”. Finalmente, nenhum cristão deveria aceitar “despendurar-se”, pois tudo isto é mais importante que participar em qualquer corrida ou maratona, já que a nossa meta é o Céu, o próprio Deus!
(Rev. D. Xavier ROMERO i Galdeano (Cervera, Lleida, Espanha)).

CELEBRAÇÃO DE HOJE

6ª SEMANA DA PÁSCOA (BRANCO, PREFÁCIO PASCAL).

MONIÇÕES

MONIÇÃO AMBIENTAL OU COMENTÁRIO INICIAL:
– 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

– 1ª:
ordem social injusta não se preza pela vida dos inocentes. Condena-os! Jesus roga ao Pai pela unidade dos discípulos entre si, com Ele e com o Pai. O amor para com o Cristo nos abre para o amor do Pai. Em tudo devemos praticar a vontade de Deus e não a nossa. Assim a missão se frutifica e nós nos santificamos.

MONIÇÃO PARA A(S) LEITURA(S) E O SALMO:
– 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

– 1ª:
É fundamental acolhermos as pessoas e ajuda-las e compreender a mensagem de Cristo. É preciso em primeiro lugar ver as intenções das pessoas, em vez de emitir nossos juízes. Áquila e Priscila nos dão este exemplo, e é assim que mantemos o relacionamento sincero com o Senhor e com os irmãos. Escutemos.

MONIÇÃO PARA O EVANGELHO.

— Aleluia, aleluia, aleluia.
— Aleluia, aleluia, aleluia.
— Saí do Pai e vim ao mundo, eu deixo o mundo e vou ao Pai. (Jo 16,28).

ANTÍFONAS

Antífona da entrada.

Povo resgatado por Deus, proclamai suas maravilhas: ele vos chamou das trevas à sua luz admirável, aleluia! (1Pd 2,9).

Antífona da comunhão.

Pai, aqueles que me deste, quero que estejam comigo onde eu estiver, para que contemplem a glória que me deste, aleluia! (Jo 17,24).

ORAÇÕES DO DIA

Oração do dia ou Oração da coleta.

Ó Deus, inspirai aos nossos corações a prática das boas obras para que, buscando sempre o que é melhor, vivamos constantemente o mistério pascal. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Preces da Assembleia ou Oração da Assembleia:
– 1ª: Periódico Deus Conosco; – 2ª: Periódico Liturgia Diária.

 

Oração sobre as oferendas

Dignai-vos, ó Deus, santificar estes dons e, aceitando este sacrifício espiritual, fazei de nós mesmos uma oferenda eterna para vós. Por Cristo, nosso Senhor.

Oração depois da comunhão

Tendo participado do sacramento do Corpo e do Sangue do vosso filho, nós vos suplicamos, ó Deus, que nos faça crescer em caridade a eucaristia que ele nos mandou realizar em sua memória. Por Cristo, nosso Senhor.

Fontes de Consultas e Pesquisas

Vamos expor a seguir de onde pertencem os textos que nos preenchem todos os dias, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.
FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO
bc3adblia1
REFLITA:
O importante não é a pessoa que escreve, mas quem foi que inspirou essa pessoa a escrever.
O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.
O importante não é sentar-se à direita ou a esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que Ele nos pede.
Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é saber compartilhar o conhecimento.
(0) – Blog Liturgia Diária da Palavra de Deus (Reflexões e Comentários);
(1) – Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);
(2) – Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora Santuário);
(3) – Portal Editora Santuário;
(4) – Portal Editora Paulinas;
(5) – Portal Editora Paulus;
(6) – Portal e Blog Canção Nova;
(7) – Portal Dom Total;
(8) – Portal Católica Net;
(9) – Portal Católico Orante;
(10) – Portal Edições Loyola Jesuítas;
(11) – Portal de Catequese Católica;
(12) – Portal Evangelho Quotidiano;
(13) – Blog Homilia Dominical;
(14) – Blog Liturgia Diária Comentada;
(15) – Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);
(16) – Portal Catequisar: Catequese Católica;
(17) – Portal Universo Católico;
(18) – Portal Paróquia São Jorge Mártir;
(19) – Portal Catedral FM 106,7;
(20) – Portal Comunidade Católica Nova Aliança;
(21) – Portal Comunidade Resgate;
(22) – Portal Fraternidade O Caminho;
(23) – Portal Católico na Net;
(24) – Portal Evangeli.net;
(25) – Portal Padre Marcelo Rossi;
(26) – Portal Grupo de Oração Sopro de Vida;
(27) – Portal NPD Brasil.

MINHA MENSAGEM PESSOAL PARA MIM MESMO.
Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.
E usando a essência da Oração da Serenidade, devo orar:

Ó meu Deus e Senhor, Pai de misericórdia e Salvação,
que em seu Filho Jesus perdoou os nossos pecados,
e com o seu Santo Espírito, paráclito nesse nosso mundo que caminha conosco,
apenas em Ti posso almejar a vida eterna, socorre-me e ouvi-me:
Se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de aceitar que estou errado.
Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não posso mudar.
E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar aquelas coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

E para complementar os alicerces de orações da minha vida, faço como o santo Tomás de Aquino:

“Concede-me, Deus misericordioso, que deseje com ardor o que tu aprovas, que o procure com prudência, que o reconheça em verdade, que o cumpra na perfeição, para louvor e glória do teu nome.
Põe ordem na minha vida, ó meu Deus, e permite-me que conheça o que tu queres que eu faça, concede-me que o cumpra como é necessário e como é útil para a minha alma.
Concede-me, Senhor meu Deus, que não me perca no meio da prosperidade nem da adversidade; não deixes que a adversidade me deprima, nem que a prosperidade me exalte.
Que nada me alegre ou me entristeça para além do que conduz a ti.”

Viver CORRETO e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA e fazer o ERRADO.
Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem que ser uma caminhada diária.
O futuro é desejo e pensamento.
O passado é aprendizado e lembrança.
O hoje é realidade, isso quer dizer: CRISTO.

Meus amigos(as) de coração, meus irmãos(ãs) em Cristo Jesus, lembrem-se:
“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”
“Não julgues para não seres julgados.”
“A quem é muito dado, muito será cobrado.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s