Liturgia Diária 22/JUN/13

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA — 22/JUN/2013 (sábado)

LEITURAS:

Leitura retirada do Livro da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios (2Cor 12,1-10)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

1 Irmãos, será que é preciso gloriar-me? Na verdade, não convém. No entanto, passarei a falar das visões e revelações do Senhor. 2 Conheço um homem, unido a Cristo, que, há catorze anos, foi arrebatado ao terceiro céu. Se ele foi arrebatado com o corpo ou sem o corpo, eu não o sei, só Deus sabe. 3 Sei que esse homem – se com o corpo ou sem o corpo, não sei, Deus o sabe – 4 foi arrebatado ao paraíso e lá ouviu palavras inefáveis que nenhum homem consegue pronunciar. 5 Quanto a esse homem eu me gloriarei, mas, quanto a mim mesmo, não me gloriarei, a não ser das minhas fraquezas. 6 No entanto, se eu quisesse gloriar-me, não seria insensato, pois só diria a verdade. Mas evito gloriar-me, para que ninguém faça de mim uma ideia superior àquilo que vê em mim ou que ouve de mim. E para que a extraordinária grandeza das revelações não me ensoberbecesse, foi espetado na minha carne um espinho, que é como um anjo de Satanás a esbofetear-me, a fim de que eu não me exalte demais. 8 A esse propósito, roguei três vezes ao Senhor que o afastasse de mim. 9 Mas ele disse-me: “Basta-te a minha graça. Pois é na fraqueza que a força se manifesta”. Por isso, de bom grado, eu me gloriarei das minhas fraquezas, para que a força de Cristo habite em mim. 10 Eis por que me comprazo nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições e nas angústias sofridas por amor a Cristo. Pois, quando eu me sinto fraco, é então que sou forte.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

Salmo retirado do Livro dos Salmos (Sl 33, 8-9. 10-11. 12-13 (R. 9a))

— 9a Provai e vede quão suave é o Senhor!

9a Provai e vede quão suave é o Senhor!

— 8anjo do Senhor vem acampar / ao redor dos que o temem, e os salva. / 9 Provai e vede quão suave é o Senhor! / Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!

— 10 Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, / porque nada faltará aos que o temem. / 11 Os ricos empobrecem, passam fome, / mas aos que buscam o Senhor não falta nada.

— 12 Meus filhos, vinde agora e escutai-me: / vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus. / 13 Qual o homem que não ama sua vida, / procurando ser feliz todos os dias?

Leitura retirada do Livro do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus (Mt 6,24-34)

Mt 6,24-34 (Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 24 “Ninguém pode servir a dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro. 25 Por isso eu vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, com o que havereis de comer ou beber; nem com vosso corpo, com o que havereis de vestir. Afinal a vida não vale mais do que o alimento, e o corpo, mais do que a roupa? 26 Olhai os pássaros dos céus: eles não semeiam, não colhem, nem ajuntam em armazéns. No entanto, vosso Pai que está nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros? 27 Quem de nós pode prolongar a duração da própria vida, só pelo fato de se preocupar com isso? 28por que ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam. 29 Porém, eu vos digo: nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. 30 Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ele muito mais por vós, gente de pouca fé? 31 Portanto, não vos preocupeis, dizendo: Que vamos comer? Que vamos beber? Como vamos nos vestir? 32 Os pagãos é que procuram essas coisas. Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso. 33 Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas por acréscimo. 34 Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações! Para cada dia, bastam seus próprios problemas”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

LEITURA ORANTE:

… Oração Inicial… (querer)

Preparo-me para a Leitura Orante, rezando, com os internautas que visitam este espaço:

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

amor e a paz de Deus nosso Pai, que em Cristo nos libertou para que permanecêssemos livres, estejam com todos nós e nos mantenham firmes no evangelho de Jesus.

Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

… Eu sou o CAMINHO… (ler…)

O que diz o texto do dia?

Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 6,24-34, e observo as recomendações de Jesus.

Jesus recomenda a confiança em Deus e a busca dos valores do Reino. Jesus nos ensina a sermos contemplativos na observação da natureza: as flores do campo, os passarinhos. Recomenda também a confiança em Deus para que cesse a preocupação com o alimento, o vestuário. E chega a dizer que este tipo de preocupação é de pessoas pagãs e não, de quem acredita no Pai. No final, recomenda uma ordem de valores que tem como prioridade o Reino de Deus.

… a VERDADE… (refletir e meditar…)

O que o texto diz para mim, hoje?

Quais são os valores que ocupam o primeiro lugar na minha vida?

Como ajudamos na construção do Reino de Deus?

Em Aparecida, na V Conferência, os bispos disseram que a alegria que se recebe no encontro com Cristo deve ser comunicada a todos: “Desejamos que a alegria que recebemos no encontro com Jesus Cristo, a quem reconhecemos como o Filho de Deus encarnado e redentor, chegue a todos os homens e mulheres feridos pelas adversidades; desejamos que a alegria da boa nova do Reino de Deus, de Jesus Cristo vencedor do pecado e da morte, chegue a todos quantos jazem à beira do caminho, pedindo esmola e compaixão (cf. Lc 10,29-37; 18,25-43). A alegria do discípulo é antídoto frente a um mundo atemorizado pelo futuro e agoniado pela violência e pelo ódio. A alegria do discípulo não é um sentimento de bem-estar egoísta, mas uma certeza que brota da fé, que serena o coração e capacita para anunciar a boa nova do amor de Deus. Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria.” (DAp 32).

… e a VIDA… (orar…)

O que o texto me leva a dizer a Deus?

Faço o oferecimento do meu dia:

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!

ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que cria vida, pela luz que abre nossos olhos.

Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas.

Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar, as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir, a comunicação que vamos realizar.

Abençoa as pessoas que nós encontrarmos, os alimentos que vamos ingerir.

Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.

Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover, a paz que vamos semear, a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.

Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar com amor as pequenas cruzes deste dia.

Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.

Amém.

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (contemplar e agir…)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

Meu novo olhar é de confiança em Deus.

Vou lembrar muitas vezes o convite de Jesus: “Olhe os passarinhos do céu… olhe as flores… O Pai cuida”.

REFLEXÕES:

(4) – NÃO SE PODE VIVER UMA VIDA DE AMBIGUIDADE

Como sugerimos acima, o ser humano não pode deixar de decidir, nem viver a sua vida de fé na ambiguidade (servir a dois senhores). A preocupação excessiva com os bens terrenos se opõe a Deus e reivindica o lugar de Deus: “Ninguém pode servir a dois senhores… Não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (v. 24). O discípulo deve rejeitar a ambiguidade e viver a sua vida na confiança em Deus: “Vosso Pai que está nos céus sabe que precisais de tudo isso” (v. 32). Não é convite ao comodismo ou à passividade, mas à confiança, “fazendo tudo como se tudo dependesse de nós, e esperando tudo como se tudo dependesse de Deus” (Santo Inácio de Loyola).

(Carlos Alberto Contieri).

(6) – REFLEXÃO

.

(7) – CONFIAR NA PROVIDÊNCIA

Nada mais contrário à espiritualidade do Sermão da Montanha do que a ansiedade por causa da sobrevivência pessoal, em termos de satisfação das necessidades materiais. A preocupação exagerada em relação aos bens deste mundo revela que a opção fundamental do discípulo do Reino está alicerçada na própria segurança e nos esforços humanos para consegui-la, e não em Deus. Quem orienta sua vida pela busca do Reino de Deus e sua justiça, não tem por que deixar-se dominar pela avidez de bens materiais. O olhar do discípulo centra-se no que é essencial. O resto vem-lhe por acréscimo.

Numa sociedade como a nossa, em que somos pressionados a consumir e acumular para garantir o nosso futuro, e na qual se exalta o valor do trabalho, da produção e da planificação, é desafiador pôr em prática este ensinamento de Jesus. Muitos irão considerá-lo utópico e impraticável. Outros acharão que seus destinatários são um pequeno grupo de pessoas especiais, capazes de se manterem radicalmente livres diante do consumismo moderno. Outros, ainda, o tomarão como fundamento de uma religião ecológica, baseada num estilo de vida espontâneo, sem preocupações.

Nada disto corresponde ao pensamento de Jesus. Seu esforço concentrou-se em levar os discípulos a terem confiança total em Deus e na sua providência. Esta será a opção orientadora de suas vidas, eles saberão como colocá-la em prática.

Oração: Espírito de fé na Previdência, num mundo que valoriza a acumulação de bens, ensina-me a viver uma vida despojada, totalmente confiada no amor previdente do Pai.

(Pe. Jaldemir Vitório).

(10) – BOA NOVA PARA CADA DIA

Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas por acréscimo (Mt 6,33).

Acompanhemos com atenção o que Jesus nos diz antes de nos dar este ensinamento.

Jesus parte da preocupação que todos nós temos com nossa vida, nossa comida, nossa bebida, nossa roupa, enfim com toda nossa existência neste mundo. E de fato, muitas pessoas vivem com estas preocupações a vida toda, procurando resolver suas necessidades acumulando tanto dinheiro quanto puderem.

Jesus tem razão em nos criticar por isso.

Ele nos critica porque esquecemos o que significamos para Deus.

Mais ainda: com Jesus Deus estabeleceu seu Reino no mundo. Assim é que Deus tem poder sobre tudo o que acontece em nossas vidas. Em Seu Reino é Ele quem dá ordens e dispõe de tudo para nosso bem. É Deus quem cuida mais de nós do que dos passarinhos (ver Mt 6,26). É Deus quem nos dá vida curta ou longa, mais do que aos lírios do campo (ver Mt 6,29-30).

Neste Evangelho, Jesus compara a vida de quem está no Reino de Deus com a de quem está fora dele, os pagãos. Os pagãos, que vivem ainda sem Deus, são os que se preocupam com o que vão comer, beber, vestir e com quantos anos vão viver. No entanto, quem está no Reino de Deus não precisa mais se preocupar com essas coisas, desde que procure, em primeiro lugar, viver neste Reino.

Será verdade?

Sabemos que muita gente, muitos batizados olham este ensino de Jesus como uma coisa piedosa, mas não realista. E dizem: dinheiro não cai do céu. É certo que dinheiro não cai do céu; era só o que faltava!

Está errado passar a vida somente atrás do dinheiro.

O certo é confiar em Deus de tal forma que as preocupações com este mundo não nos afastem Dele. Tenhamos o necessário que Deus nos providencia e levemos uma vida simples, como Deus é simples. Assim teremos paz e garantiremos a Vida Eterna. Portanto, sigamos Jesus que disse: Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas por acréscimo. (Mt 6,33).

(Pe. Valdir Marques).

(12) – TUDO VOS SERÁ DADO POR ACRÉSCIMO

Contemplação para alcançar o amor:

É melhor frisar primeiro que […] o amor consiste numa comunicação mútua. Isto é, o amante dá e comunica o seu bem ao amado […]; e da mesma forma, ao revés, o amado ao amante. […]

Como preâmbulo, pedir o que pretendo. Neste caso, pedir o conhecimento interior de todos os bens recebidos, para que, reconhecendo-os plenamente, possa amar e servir totalmente Sua Divina Majestade.

O primeiro ponto é trazer à memória as bênçãos recebidas: criação, redenção e dons particulares. Pesar com muito amor quanto Deus Nosso Senhor fez por mim, quanto me deu do que é seu; depois, que o Senhor deseja dar-Se a mim tanto quanto pode e segundo o seu divino desejo. Refletir então em mim próprio e considerar racionalmente e com justiça que devo, por meu turno, oferecer e dar a Sua Divina Majestade todos os meus bens e eu próprio com eles, como alguém que faz uma oferta num grande amor: “Tomai, Senhor, e recebei toda a minha liberdade, a minha memória, o meu entendimento e toda a minha vontade, tudo o que tenho, tudo o que possuo. Vós nos destes, a Vós, Senhor, o restituo. Tudo é Vosso, disponde segundo a vossa inteira vontade. Dai-me o vosso amor e a vossa graça, que isso me basta”.

(Santo Inácio de Loyola (1491-1556), fundador dos jesuítas – Exercícios espirituais, 233-234).

(14) – NÃO VOS OCUPEIS COM O DIA DE AMANHÃ

Como podemos entender a frase “não servir a Deus e ao dinheiro”? A crítica de Jesus não se dirige aos que perderam tudo, mas sim aos que manifestam uma grande preocupação pela comida ou roupas. A radicalidade de Jesus na expressão acima causa espanto até hoje, pois toda nossa lógica sistêmica rende culto ao mercado, ao dinheiro, ao aumento das exportações, ao rigor fiscal, sem que tenhamos a preocupação fundamental de tornar o Reino de Deus visível aos sem-terra, sem teto, sem escola, sem saúde, sem água e sem identidade.

Não é fácil eleger entre o que é bom para todos e o que é bom para o bolso e aos interesses de poucos. A vontade de ter, de poder, de impor e de dominar é perigosa, pois vem de Deus. O Reino de Deus está aí. Para explicar melhor sua exigência, Jesus recorre à parábola das aves que não semeiam nem plantam; porém, sempre tem o que comer. A crítica se dirige sobretudo àqueles que, por se preocuparem pelos bens materiais, não experimentam a gratuidade, fraternidade e o sonho de um mundo com os valores do Reino.

(Claretianos).

(14) – NÃO PODEIS SERVIR A DOIS SENHORES

Mateus 6, 24-34 – “ou servimos a Deus ou ao dinheiro”

A preocupação exagerada, com o que comer, com o que vestir e com o que beber é algo que não combina com aquele (a) que se diz filho de Deus Pai Criador do céu e da terra. Jesus neste Evangelho nos ensina a confiar na providência de Deus para a nossa vida, pois se Deus é o nosso Criador e nosso Pai será Ele também o nosso provedor. Assim, Jesus nos adverte de que “ninguém pode servir a dois senhores – a Deus e ao dinheiro”! Servimos a dois senhores quando nos consideramos filhos e filhas amados de Deus, no entanto, nos afligimos lutando como condenados pelas coisas que nos são devidas em vista da nossa filiação divina. Quando Jesus fala em “servir a Deus ou ao dinheiro”, Ele está questionando a nossa confiança em Deus ou no dinheiro. Ou nós confiamos na ação de Deus que nos dá disposição para conseguir tudo de que precisamos, ou então, confiamos no dinheiro trabalhando mais do que o necessário com o intuito de amealhar mais do que realmente necessitamos. Se prestarmos bem atenção verificaremos que não precisaríamos de algumas muitas coisas pelas quais nos afadigamos para possuir. Deus colocou à nossa disposição mais do que o suficiente para que possamos viver bem e sermos felizes, porém, por causa da nossa natureza, somos insaciáveis de coisas desnecessárias. Quando mencionou as figuras da natureza, Jesus nos deu apenas uma amostragem do que o Pai, poderoso no Amor pode fazer por nós. Por isso, Ele falou dos pássaros que voam no céu e dos lírios que enfeitam os campos. Eles não trabalham, nem semeiam, mas recebem de Deus tudo de que precisam. Assim ponderando, Jesus nos assegurou a nossa dignidade de filhos e filhas do Pai, Criador de todas as coisas. Tudo o que possuímos nós recebemos das mãos de Deus, dessa forma não nos falta nenhum carisma, por isso, valemos muito mais que os pássaros e as flores, já que, mais do que eles, nós recebemos de Deus a capacidade de trabalhar, de produzir. Os talentos e os dons que auferimos de Deus nos fazem ser cheios de criatividade, por conseguinte, não precisamos viver preocupados como os pagãos que não acreditam no poder e na dependência de Deus. O primeiro passo para conseguirmos ter sucesso nessa dependência de Deus é “buscar o Seu reino e a Sua justiça e tudo mais virá por acréscimo”. O reino de Deus consiste na Sua vontade acontecendo na nossa vida, isto é, que estejamos ajustados ao Seu plano de Amor, a maior herança que, por justiça, Deus Pai nos deixou.

– O que você tem buscado em primeiro lugar na sua vida?

– A quem você está servindo mais: a Deus ou ao dinheiro?

– Você se preocupa com o que comer e vestir?

– Você tem usado as suas habilidades para viver bem?

– Você já experimentou contemplar a obra de Deus através da natureza?

– Você sabe que faz parte dela?

(Helena Serpa).

(14) – NÃO PODEIS SERVIR A DOIS SENHORES

“Ninguém pode servir a dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.”

Muitos já se embrenharam na aventuraram de servir a dois senhores, principalmente por causa de dinheiro, porém, por causa de paixão, isso também tem ocorrido, principalmente envolvendo as famílias. É o caso do homem que tendo esposa e filhos, se apaixona por outra mulher. Ou a mulher que tenta se dividir no amor ou paixão entre o marido e outro homem.

E por que tudo isso acontece?

Pelo afastamento de Deus. Se maridos e mulheres tivessem em mente as palavras de Jesus: “O que Deus uniu o homem não separa”, com certeza resistiriam a qualquer tentação de se aventurar com outras pessoas.

Por falar em tentação, o diabo consegue infiltrar-se na mente das pessoas que estão sem Deus de tal forma, que até conseguem que elas cometam crimes hediondos. Filhos matam pais por causa da herança. Um verdadeiro absurdo! Veja como o demônio consegue embaçar as mentes dos jovens de tal maneira que eles não enxergam o perigo de tal atrocidade. Nem percebem que os vizinhos vão notar, e chamar a polícia. Não enxergam a justiça de Deus e dos homens que acabarão por puni-los, em vez de conseguirem ficar felizes desfrutando a herança. Isso nunca aconteceria, mesmo porque se conseguissem se livrar da justiça, eles teriam que conviver até o fim dos seus dias com a dor na consciência.

Entre nós também existe outra forma de servir a Deus e ao demônio. Deus não suporta o cristão chamado de meia boca, do tipo que acende uma vela para Deus e outra para o diabo. Aquele cristão que no domingo vai à missa e na sexta-feira vai adorar o diabo em uma outra seita que disfarçadamente pode ser denominada com palavras suaves, mas no fundo nada mais é que uma forma de seguir o maligno.

E a nossa Igreja que fique bem esperta, pois tais “cristãos” podem se infiltrar na comunidade, e provocar verdadeiros estragos, dominando o próprio padre, e toda a comunidade, destruindo a catequese. E quando se perceber, a coisa já se enraizou de tal forma que fica muito difícil extirpar o joio do trigo.

Foi o que aconteceu naquela paróquia, quando uma moça loira de olhos azuis e de cabelos aos ombros, começou a frequentar, e de mansinho foi dominando tudo começando pelo jovem padre. Ela pertencia a uma seita satânica, e no final de 4 anos, a paróquia estava toda dominada. O padre continuava lá, totalmente em suas mãos! Os cristãos fiéis a Deus foram perseguidos e convidados a se retirar, e foram substituídos pelos seguidores daquela seita. A catequese foi destruída e no seu lugar foi criado uma espécie de clube no qual as crianças, sobe a desculpa de se fazer dinâmicas, brincavam, dançavam, comiam muitos doces, pipoca e groselha, e não se ouvia falar de Jesus. Os catequistas foram expulsos e trocados por jovens chamados de instrutores e treinadores. Construíram um grande salão, onde as crianças brincavam, nos fins de semana era alugado para festas, onde havia aulas de artes marciais, capoeira, entre outras maluquices que não tinha nada a ver com evangelização. Festas e mais festas, sendo que a megafesta acontecia no dia de Cosme e Damião. Nestes muitos eventos, muito dinheiro se arrecadava, e que não era aplicado na evangelização, ou revertido para a própria Igreja.

Onde ia parar tanto dinheiro?

A loira era tão poderosa que se infiltrou a diocese, colocando em várias paróquias lindas secretárias, que acabaram sendo secretárias dos padres, onde os comentários começaram a surgir, sem que o Bispo pudesse tomar qualquer providência, pois era ameaçado de escândalo. A tal loira, chamada por muitos de o diabo vestido de loira, era irmã do diretor de uma rede de televisão e de rádios com sede na capital daquele estado. Assim as muitas festas ocorridas naquela comunidade-clube chamada de paróquia, eram vistas por muitos pela cobertura total na televisão e no rádio.

E assim, o tempo foi passando, 10 anos 20 anos, os padres dominados todos vitalícios sem troca, até que tudo chega ao seu final.

Aquela maldita paróquia hoje está novamente nas mãos de Deus, pois “as portas dos infernos não se prevalecerão contra ela…”.

Um grupo de autênticos cristãos, acompanhados de vários padres de Roma, aproveitando a velhice e a doença do padre e daquela famosa mulher, invadiram a comunidade, e restaurou a vida da paróquia, assim como a catequese e a espiritualidade.

E você está imaginando agora.

Onde aconteceu isso?

No Brasil?

Você acabou de ler uma estória baseada em fatos verídicos, que pode acontecer ou pode está acontecendo bem aí na sua paróquia. Muito cuidado! Se for enfrentar os invasores, considere que estará enfrentando o próprio demônio, e para tal precisa da armadura de Jesus. Você precisa estar com Jesus, caso contrário será dominado também. Ou, mesmo estando com Jesus, você poderá ser congelado… O importante é a sua fé. Junte-se com outros também de muita fé, e lembre-se das palavras de Jesus: “eis que estarei convosco até o fim dos tempos”.

Não tenha medo! “Não vos preocupeis com o dia de amanhã…”. Jesus vai lhe proporcionar os recursos necessários para combater o mal. Em hipóteses alguma Deus vai permitir por muito tempo que a sua Igreja seja dominada pelas forças do mal. Se somos cristãos imitadores de Jesus Cristo, não podemos ficar de braços cruzados, vendo o demônio estragar a nossa comunidade. Jesus enfrentou aqueles que transformaram o seu Templo em um covil de ladrões que visavam a satisfação de seus interesses pessoais.

Por que nós vamos nos acovardar e deixar acontecer o pior?

(José Salviano).

(15) – REFLEXÃO

A vida moderna é cada vez mais marcada pela satisfação de necessidades urgentes criadas pela sociedade e pela cultura. A busca da satisfação dessas necessidades nos ocupa praticamente o tempo todo e nunca obtém pleno sucesso, pois sempre fica faltando alguma coisa. Por que acontece isso? É porque a pessoa contemporânea deixou de lado o Deus verdadeiro para se colocar ao serviço dos deuses que marcam o paganismo moderno, como o dinheiro, o prazer e o poder, e esses deuses nunca estão satisfeitos e nem trazem satisfação para o coração humano. É claro que não devemos nos alienar, nos afastar do mundo como se ele fosse uma coisa má, mas não distanciamento não pode significar servidão aos deuses e mitos da modernidade.

(20) – REFLEXÃO

.

(24) – REFLEXÃO

.

(25) – REFLEXÃO

.

CELEBRAÇÃO DE HOJE

NINGUÉM AMA O QUE NÃO CONHECE

11ª SEMANA DO TEMPO COMUM (VERDE – OFÍCIO DO DIA)

RITOS INICIAIS:

– Monição Ambiental ou Comentário Inicial

A luta material para a sobrevivência neste mundo consome grande parte de nossa vida. O caminho certo, e que às vezes nos recusamos a usá-lo, é o da justiça do Reino, que cria relações de partilha, de solidariedade e de fraternidade. Quando Jesus nos pede para não nos preocupar, ensina-nos que há outro caminho a percorrer: o do Reino que cria relações novas, desfazendo todo egoísmo humano.

– Canto e Procissão de Entrada

– Antífona da entrada

Ouvi, Senhor, a voz do meu apelo: tende compaixão de mim e atendei-me; vós sois meu protetor: não me deixeis; não me abandoneis, ó Deus, meu salvador! (Sl 26,7.9).

– Saudação ao Altar e ao Povo Reunido

– Ato Penitencial

– Senhor, Tende Piedade

– Glória a Deus nas Alturas

– Oração do Dia ou Oração da Coleta

Ó Deus, força daqueles que esperam em vós, sede favorável ao nosso apelo e, como nada podemos em nossa fraqueza, dai-nos sempre o socorro da vossa graça, para que possamos querer e agir conforme vossa vontade, seguindo os vossos mandamentos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DA PALAVRA:

– Monição para a(s) Leitura(s)

Deus se revela nos pequenos, nos humildes e nos fracos. Na fragilidade dos pequenos diante do mundo, Ele confunde os poderosos. E quem conta com a graça de Deus e procura viver a justiça do Reino, sabe que não precisa preocupar-se com sua segurança futura. O Senhor sempre encaminha a vida para o bem.

– Silêncio

– Proclamação da 1ª Leitura

– Silêncio

– Proclamação do Salmo

– Silêncio

– Proclamação da 2ª Leitura

– Monição para o Evangelho

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Jesus Cristo, Senhor nosso, embora sendo rico, para nós se tornou pobre, a fim de enriquecer-nos, mediante sua pobreza. (2Cor 8,9).

– Canto de Aclamação

– Proclamação do Evangelho

– Homilia ou Pregação

– Profissão de Fé

– Oração Universal ou Oração dos Fiéis

Conforme nos orienta a IGMR, no Cap. II, LETRA B, números 69, 70 e 71, vamos deixar que cada Comunidade possa realizar a sua Oração Universal colocando nela, a sua realidade comunitária, não devendo esquecer que, normalmente serão estas as séries de intenções, além das pessoais de cada um, caso seja dada a oportunidade pelo celebrante ao povo de se expressar:

a) Intenções pelas necessidades da Igreja;

b) Intenções pelos poderes públicos e pela salvação de todo o mundo;

c) Intenções pelos que sofrem qualquer dificuldade;

d) Intenções pela comunidade local;

e) Intenções pessoais da comunidade.

LITURGIA EUCARÍSTICA / PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS:

– Canto e Procissão das Oferendas

– Apresentação do Pão e do Vinho

– Presidente Lava as Mãos

– Orai, Irmãos!

– Oração sobre as Oferendas

Ó Deus, que pelo pão e vinho alimentais a vida dos seres humanos e os renovais pelo sacramento, fazei que jamais falte este sustento ao nosso corpo e à nossa alma. Por Cristo, nosso Senhor.

LITURGIA EUCARÍSTICA / ORAÇÃO EUCARÍSTICA OU ANÁFORA:

– Prefácio e “Santo”

– Invocação do Espírito Santo

– Narrativa da Ceia

– Consagração do Pão e do Vinho

– “Eis o Mistério da Fé!”

– Lembra Morte e Ressurreição de Jesus

– Orações pela Igreja

– Louvor Final (Por Cristo…)

LITURGIA EUCARÍSTICA / RITO DA COMUNHÃO:

– Pai-Nosso (Oração do Senhor) e Oração seguinte

– Rito da Paz ou Saudação da Paz

– Fração do Pão

– Cordeiro de Deus

– Felizes os Convidados!

– Distribuição da Comunhão aos fiéis e Canto da Comunhão

– Silêncio Eucarístico ou Canto de Ação de Graças

– Antífona da Comunhão

Pai santo, guarda no teu nome os que me deste, para que sejam um como nós, diz o Senhor (Jo 17,11).

– Oração depois da Comunhão

Ó Deus, esta comunhão na eucaristia prefigura a união dos fiéis em vosso amor; fazei que realize também a comunhão na vossa Igreja. Por Cristo, nosso Senhor.

RITOS FINAIS OU RITOS DE ENCERRAMENTO:

– Comunicados e Convites

– Saudação e Bênção Final

– Despedida (Ide em Paz!)

FONTES DE CONSULTAS E PESQUISAS:

Vamos expor a seguir de onde pertencem os textos que nos preenchem todos os dias, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.

FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO

bc3adblia1

FONTE DE CONSULTA – IGMR (INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO – 1ª EDIÇÃO / 2008)

IGMR

REFLITA:

O importante não é a pessoa que escreve, mas quem foi que inspirou essa pessoa a escrever.

O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.

O importante não é sentar-se à direita ou a esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que Ele nos pede.

Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é saber compartilhar o conhecimento.

(0) – Blog Liturgia Diária da Palavra de Deus (Reflexões e Comentários);

(1) – Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);

(2) – Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora Santuário);

(3) – Portal Editora Santuário;

(4) – Portal Editora Paulinas;

(5) – Portal Editora Paulus;

(6) – Portal e Blog Canção Nova;

(7) – Portal Dom Total;

(8) – Portal Católica Net;

(9) – Portal Católico Orante;

(10) – Portal Edições Loyola Jesuítas;

(11) – Portal de Catequese Católica;

(12) – Portal Evangelho Quotidiano;

(13) – Blog Homilia Dominical;

(14) – Blog Liturgia Diária Comentada;

(15) – Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);

(16) – Portal Catequisar: Catequese Católica;

(17) – Portal Universo Católico;

(18) – Portal Paróquia São Jorge Mártir;

(19) – Portal Catedral FM 106,7;

(20) – Portal Comunidade Católica Nova Aliança;

(21) – Portal Comunidade Resgate;

(22) – Portal Fraternidade O Caminho;

(23) – Portal Católico na Net;

(24) – Portal Evangeli.net;

(25) – Portal Padre Marcelo Rossi;

(26) – Portal Grupo de Oração Sopro de Vida;

(27) – Portal NPD Brasil.

MINHA MENSAGEM PESSOAL PARA MIM MESMO.

Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.

E usando a essência da Oração da Serenidade, devo orar:

Ó meu Deus e Senhor, Pai de misericórdia e Salvação,

que em seu Filho Jesus perdoou os nossos pecados,

e com o seu Santo Espírito, paráclito nesse nosso mundo que caminha conosco,

apenas em Ti posso almejar a vida eterna, socorre-me e ouvi-me:

Se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de aceitar que estou errado.

Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não posso mudar.

E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar aquelas coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

E para complementar os alicerces de orações da minha vida, faço como o santo Tomás de Aquino:

“Concede-me, Deus misericordioso, que deseje com ardor o que tu aprovas, que o procure com prudência, que o reconheça em verdade, que o cumpra na perfeição, para louvor e glória do teu nome.

Põe ordem na minha vida, ó meu Deus, e permite-me que conheça o que tu queres que eu faça, concede-me que o cumpra como é necessário e como é útil para a minha alma.

Concede-me, Senhor meu Deus, que não me perca no meio da prosperidade nem da adversidade; não deixes que a adversidade me deprima, nem que a prosperidade me exalte.

Que nada me alegre ou me entristeça para além do que conduz a ti.”

Viver CORRETO e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA e fazer o ERRADO.

Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem que ser uma caminhada diária.

O futuro é desejo e pensamento.

O passado é aprendizado e lembrança.

O hoje é realidade, isso quer dizer: CRISTO.

Meus amigos(as) de coração, meus irmãos(ãs) em Cristo Jesus, lembrem-se:

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

“Não julgues para não seres julgados.”

“A quem é muito dado, muito será cobrado.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s