Liturgia Diária 23/JUN/13

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA — 23/JUN/2013 (domingo)

LEITURAS:

Leitura retirada do Livro da Profecia de Zacarias (Zc 12,10-11; 13,1)

Leitura da Profecia de Zacarias.

Assim diz o Senhor: 10 “Derramarei sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de graça e de oração; eles olharão para mim. Ao que eles feriram de morte, hão de chorá-lo, como se chora a perda de um filho único, e hão de sentir por ele a dor que se sente pela morte de um primogênito. 11 Naquele dia, haverá um grande pranto em Jerusalém, como foi o de Adadremon, no campo de Magedo. 13,1 Naquele dia, haverá uma fonte acessível à casa de Davi e aos habitantes de Jerusalém, para ablução e purificação.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus!

Salmo retirado do Livro dos Salmos (Sl 62,2.abcd.2e-4.5-6.8-9 (R. 2ce))

— 2ce A minh’alma tem sede de vós, / como a terra sedenta, ó meu Deus!

2ce A minh’alma tem sede de vós, / como a terra sedenta, ó meu Deus!

— 2a Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! / 2b Desde a aurora ansioso vos busco! / 2c A minh’alma tem sede de vós, / 2d minha carne também vos deseja.

— 2e Como terra sedenta e sem água, / 3 venho, assim, contemplar-vos no templo, / para ver vossa glória e poder. / 4 Vosso amor vale mais do que a vida: / e por isso meus lábios vos louvam.

— 5 Quero, pois, vos louvar pela vida, / e elevar para vós minhas mãos! / 6 A minh’alma será saciada, / como em grande banquete de festa; cantará a alegria em meus lábios, / ao cantar para vós meu louvor!

— 8 Para mim fostes sempre um socorro; / de vossas asas à sombra eu exulto! / 9 Minha alma se agarra em vós; / com poder vossa mão me sustenta.

Leitura retirada do Livro da Carta de São Paulo aos Gálatas (Gl 3,26-29)

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas.

Irmãos: 26 Vós todos sois filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo. 27 Vós todos que fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo. 28 O que vale não é mais ser judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem mulher, pois todos vós sois um só, em Jesus Cristo. 29 Sendo de Cristo, sois então descendência de Abraão, herdeiros segundo a promessa.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus!

Leitura retirada do Livro do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas (Lc 9,18-24)

Lc 9,18-24 (Quem diz o povo que eu sou)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Certo dia, 18 Jesus estava rezando num lugar retirado, e os discípulos estavam com ele. Então Jesus perguntou-lhes: “Quem diz o povo que eu sou?” 19 Eles responderam: “Uns dizem que és João Batista; outros, que és Elias; mas outros acham que és algum dos antigos profetas que ressuscitou”. 20 Mas Jesus perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “O Cristo de Deus”. 21 Mas Jesus proibiu-lhes severamente que contassem isso a alguém. 22 E acrescentou: “O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia”. 23 Depois Jesus disse a todos: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me. 24 Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor!

LEITURA ORANTE:

… Oração Inicial… (querer)

A nós, a paz de Deus, nosso Pai, a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo, no amor e na comunhão do Espírito Santo.

– Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparo-me para a Leitura, rezando:

Jesus Mestre, que dissestes: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu aí estarei no meio deles”, ficai conosco, aqui reunidos (pela grande rede da internet), para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.

Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos as Sagradas Escrituras.

Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.

Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa, onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e missão.

(Bv. Alberione)

… Eu sou o CAMINHO… (ler…)

O que diz o texto do dia?

Leio atentamente o texto: Lc 9,18-24, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.

Quando Jesus pergunta sobre sua identidade, devido à convivência com Ele, os discípulos já têm uma ideia formada. Ouviram tanta coisa, viram muitas outras, sentiram a presença do Mestre, conviveram com ele, pode-se dizer: “fizeram a experiência de Deus”. Não há mais dúvida. Pedro fala em nome de todos com sua forte expressão de fé: “És o Messias!” A partir disso, Jesus se faz mais íntimo: fala de seu futuro sofrimento, de sua morte e ressurreição.

… a VERDADE… (refletir e meditar…)

O que o texto diz para mim, hoje?

A fé em Jesus Cristo que vivo é para ser comunicada. Como dizem os bispos da América Latina:

“Desejamos que a alegria que recebemos no encontro com Jesus Cristo, a quem reconhecemos como o Filho de Deus encarnado e redentor, chegue a todos os homens e mulheres feridos pelas adversidades; desejamos que a alegria da boa nova do Reino de Deus, de Jesus Cristo vencedor do pecado e da morte, chegue a todos quantos jazem à beira do caminho, pedindo esmola e compaixão (cf. Lc 10,29-37; 18,25-43).” (DAp 32).

… e a VIDA… (orar…)

O que o texto me leva a dizer a Deus?

Rezo com o bem-aventurado Alberione:

Jesus Mestre, disseste que a vida eterna consiste em conhecer a ti e ao Pai.

Derrama sobre nós, a abundância do Espírito Santo!

Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento, porque és o único caminho para o Pai.

Faze-nos crescer no teu amor, para que sejamos, como o apóstolo Paulo testemunhas vivas do teu Evangelho.

Com Maria, Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos, guardaremos tua Palavra, meditando-a no coração.

Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (contemplar e agir…)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vou eliminar do meu modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus, que não é conforme o Projeto de Jesus Mestre. Vou demonstrar pela vida a fé que recebi no Batismo e que vivo como pessoa cristã. Escolho uma frase ou palavra para memorizar. Vou repeti-la durante o dia.

REFLEXÕES:

(4) – A VIDA É GANHA NA ENTREGA SEM RESERVAS

O texto do evangelho deste domingo, conhecido como “profissão de fé de Pedro”, seguido do anúncio da paixão, morte e ressurreição, é a sequência do relato da confusão de Herodes que, ouvindo falar de Jesus, não pode conhecer sua verdadeira identidade (vv. 7-9); e do relato da multiplicação dos pães em que Jesus alimenta abundantemente uma multidão de uns cinco mil homens (vv. 10-17). A dupla pergunta posta aos discípulos revela a preocupação de Jesus de que sua missão e a sua verdadeira identidade não estejam sendo compreendidas. O autor do quarto evangelho apresenta esta preocupação de modo claro: “Vós me procurais não porque vistes sinais, mas porque comestes e ficastes saciados” (Jo 6,26).

Na primeira parte do texto há uma dupla pergunta: “Quem dizem as multidões que eu sou?” (v. 18), e “quem dizeis que eu sou?” (v. 20). À resposta acerca da opinião da multidão, Jesus não faz nenhum comentário. A resposta acerca da opinião da multidão confirma a suspeita de incompreensão. Mesmo que a pessoa de Jesus suscite perguntas e provoque a opinião das pessoas, a multidão continua voltada para o passado de Israel, incapaz de perceber e reconhecer a irrupção da visita salvífica de Deus (Lc 1,68; 7,16). É a vez de os discípulos se engajarem na resposta à pergunta: “E vós, quem dizeis que eu sou?” A resposta é mais importante para os discípulos do que para Jesus. Dela dependerá a adesão ou não ao Senhor. Pedro, como porta-voz de todos os demais, toma a iniciativa: “O Cristo de Deus” (v. 20). Isto significa: o Messias prometido e esperado, aquele que é habitado pelo Espírito Santo (cf. Lc 3,22; 4,1.18). Jesus impede os discípulos de divulgarem o que Pedro acaba de proclamar. Isto porque será preciso esclarecer de que Messias se trata; talvez o Messias que Jesus é não seja exatamente o que os próprios discípulos pensavam ter encontrado (ver: Mc 8,32-33). Mas também é verdade que cada um deve dar a sua resposta. É neste ponto que Jesus anuncia, pela primeira vez no evangelho segundo Lucas, sua paixão, morte e ressurreição (v. 22). Este anúncio tem consequências para os Doze como para todos os discípulos. Em primeiro lugar, eles devem se distanciar da opinião da multidão e se engajarem, na fé, na verdadeira missão de serviço, e não de poder. Em segundo lugar, o caminho de Jesus passa a ser o caminho necessário de todos os que aderem, pela fé, e livremente, à sua pessoa: “Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo…” (v. 23). A cruz passa a fazer parte da vida do discípulo. É a forma de superar todo egoísmo que fecha a pessoa sobre si mesma. Paradoxalmente, a vida é ganha na entrega sem reservas: “… quem quiser salvar sua vida a perderá, e quem perder sua vida por causa de mim a salvará” (v. 24).

(Carlos Alberto Contieri).

(6) – REFLEXÃO

.

(7) – ANUNCIANDO A PAIXÃO

A questão apresentada por Jesus aos discípulos, a respeito de sua identidade, situa-se num momento crucial de sua vida. Por um lado, as multidões não haviam compreendido bem o tipo de messianismo vivido pelo Mestre. Ele se apresentava como Messias-servo, ao passo que o povo esperava um Messias cheio de glória e majestade. Por outro lado, autoridades políticas, como Herodes, perguntavam-se: “Quem poderá ser este de quem ouço tais coisas?”

O que se passava com os discípulos?

Sua fé era consistente e estavam realmente preparados para subir com Jesus até Jerusalém?

A questão apresentada aos discípulos visava explicitar-lhes a fé no Messias Jesus. A resposta de Pedro, embora verdadeira, carecia de reparos. O Messias estava destinado a sofrer nas mãos dos anciãos, dos sumos sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitar no terceiro dia. A causa do sofrimento estaria relacionada com seu modo de viver. Longe de buscar glórias mundanas, Jesus colocava-se ao lado dos pobres e marginalizados, vivia uma experiência de Deus muito diferente da preconizada pela religiosidade da época, anunciava um Reino de igualdade e solidariedade, muito mais exigente do que, até então, se conhecia. Sua morte decorreria de sua opção de ser solidário e servidor. Daí o Pai decidir ressuscitá-lo.

Quem quisesse segui-lo, deveria considerar atentamente este aspecto. Caso contrário, estaria nutrindo esperanças vãs.

Oração: Espírito do Messias solidário e servidor, não me deixes nutrir esperanças vãs de um messianismo glorioso e mundano, que não corresponde à opção do Senhor Jesus.

(Pe. Jaldemir Vitório).

(10) – BOA NOVA PARA CADA DIA

.

(12) – TOME A SUA CRUZ, DIA APÓS DIA, E SIGA-ME

O peso da cruz que Cristo carregou não é senão a decadência humana, com o seu cortejo dos pecados e sofrimentos que atingem a humanidade. O sentido do caminho da cruz é libertar o mundo desse fardo. […] Sendo a nossa felicidade a união com Cristo e sendo a progressão em direção a essa união a nossa bênção nesta terra, o amor à cruz não entra de modo nenhum em contradição com a alegria de ser filho de Deus. Ajudar a levar a cruz de Cristo dá uma alegria pura e profunda. Aqueles a quem é dada essa possibilidade e essa força – os construtores do Reino de Deus – são os mais autênticos filhos de Deus. A predileção pelo caminho da cruz também não significa ter pena por ver passada a Sexta-feira Santa e concluída a obra de redenção; pois só os seres que foram salvos, os filhos da graça, podem carregar a cruz de Cristo. Só a sua união ao divino Chefe confere ao sofrimento humano uma força penitencial. […]

Manter-se de pé e avançar pelos sendeiros rudes e lamacentos desta terra, permanecendo com Cristo à direita do Pai; rir e chorar com os filhos do mundo e cantar sem cessar os louvores do Senhor com o coro dos anjos, tal é a vida dum cristão até que nasça a manhã da eternidade.

(Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa – “O amor à cruz”, meditação de 24/11/1934).

(14) – QUEM É JESUS PARA VOCÊ?

Quem o povo diz que eu sou?

Jesus fez esta pergunta de surpresa aos discípulos, e depois que eles responderam, Ele perguntou, e vocês quem dizem que eu sou? Seria o mesmo que dizer.

Quem sou eu para vocês?

Quem é Jesus para você?

Boa pergunta.

Seria aquele Deus que lhe ajuda a realizar os seus planos egoístas?

É Ele quem lhe ajuda a conquistar a namorada do seu velho amigo, que faz o seu time ser campeão, ou lhe dá o grande prêmio da Mega Sena?

Ah! Nada disso aconteceu e você está decepcionado com Jesus?

Você percebeu que temos a tentação de criar um Deus que satisfaça os nossos desejos e pedidos?

Que esteja do nosso lado nos nossos desentendimentos com as pessoas, um Deus que permita que eu tenha várias mulheres, que eu possa matar quem me atrapalhar a ensinar o evangelho, etc.

Não, meu irmão. Essa imagem de Deus está errada, fabricada, e distorcida. Jesus que é Deus, e nos dá a paz, transforma a nossa vida, mais não nos garante que não vamos ter problemas se o seguir. Teremos problemas, sim, mais podemos contar com a ajuda e proteção de Deus para solução destes mesmos problemas. Cairemos, mais teremos Jesus que nos dá a mão para levantar e continuar a caminhada. O sofrimento do cristão com toda certeza é menor que o sofrimento do não-cristão. E quem é cristão praticante, sabe disso. Porque “Meu peso é leve o meu jugo é suave” No entanto “quem quiser me seguir, pegue a sua cruz …” Aqui Jesus não nos livra do sofrimento. Porém, sofrer com Ele é mais fácil. Bem mais fácil!

Seguir Jesus é pensar e agir como Jesus. Não é apenas admirá-lo como um grande homem.

E como Jesus pensava?

Ele pensava como Deus. Não pensava como os homens com seus planos e desejos egoístas. Por isso Ele repreendeu Satanás que tentou Pedro para dizer aquelas palavras inadequadas com o plano de Deus. Do jeito que Jesus pensava, Ele agia. Jesus não fazia e nem faz como muitos de nós que pensa fala ou promete uma coisa e faz outra totalmente o contrário. Prometemos no altar ser fiéis às nossas esposas, ou aos maridos, e nem sempre essa promessa é cumprida. Prometemos rios de projetos para o bem do povo nos nossos discursos como candidatos. E quando ganhamos a eleição, esquecemos de tudo. Esquecemos até que aquele mesmo povo vai de novo votar nas próximas eleições.

(José Salviano)

(14) – O PÃO DA VIDA

Jesus Cristo é o verdadeiro alimento descido do céu que nos fortalece na busca da eternidade e nos faz caminhar com segurança. A eternidade, que começa já, aqui e agora, consiste na vivência do poder amoroso de Deus operando em nós por meio de Jesus Cristo, pão vivo que vem do céu pela força do Espírito Santo. Foi o próprio Jesus quem afirmou: “Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente!” Não precisamos nos importar em quem é o sacerdote que nos oferece o alimento. Independentemente de quem seja, Jesus é o pão da vida, que nós tocamos, vemos e vivenciamos pela Palavra e pela Eucaristia que nos foram deixados como sustento. “Assim como o alimento é necessário para a vida do ser humano, o pão eucarístico é fundamental para a vida do cristão”. A carne e o sangue de Jesus são nutrientes que dão vida à nossa alma! Pela Eucaristia nós passamos a pertencer a Nosso Senhor e Ele passa a habitar em nós. Quem comunga o Corpo e o Sangue de Cristo fica semelhante a Ele e manifesta no mundo o Seu poder e a Sua glória pela vivência do Amor. Porém, para que possamos ter esta santa intimidade com Ele precisamos nos alimentar literalmente do Corpo e do Sangue de Jesus. Apesar da nossa humanidade decaída que, muitas vezes, questiona o que não entendemos nós precisamos nos apossar da Palavra de Jesus quando diz: “A minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue verdadeiramente uma bebida”. Verdadeiramente é uma palavra muito forte e real, portanto, não podemos cair na armadilha do inimigo quando algumas pessoas tentam nos doutrinar afirmando que Jesus se referia a um símbolo ou uma representação. Os efeitos da Comunhão com o Corpo e o Sangue de Cristo nós os percebemos claramente na nossa vida, deste modo, nunca podemos duvidar da verdade de Deus para nós.

– Você também se admira de Jesus ter dito estas palavras?

– Quando você adora a Jesus Sacramentado, você tem consciência de que ali está o Corpo e o Sangue de Jesus?

– Qual é o efeito que este pensamento provoca em você?

– Medite sobre esta afirmação de Jesus, “Eu sou o pão da vida” e pense na sua vida, o que você tem experimentado e o que você tem sentido em relação a Jesus e mais uma vez esteja consciente de que Cristo está vivo para dar a você a nova vida.

(Helena Serpa).

(14) – AFINAL, POR QUE O BRASILEIRO ESTÁ INDIGNADO?

Se o Brasil é um oásis econômico, o único país com economia estável, a presidente Dilma estava com a aceitação lá em cima, era a dama de ferro, e sem nenhum concorrente político ativo aparente, se já se reduziu as tarifas dos transportes coletivos, por que o povo ainda está insatisfeito?

Por que essa pressão coletiva aos três níveis de governo?

Não vemos uma faixa com uma reivindicação central, básica ou principal. O que vemos são pessoas com cartazes improvisados, mostrando reivindicações individuais, ou pessoais.

Trata-se de uma manifestação sem uma liderança nacional, é uma comoção social de caráter horizontal, sem lideres, cada cidade monta sua passeata, não há uma característica necessariamente nacional do movimento, é um movimento sem partidos, somente com a bandeira do Brasil, não há uma central de coordenação. Grupos de manifestantes pipocam em várias cidades, sem uma conexão aparente com os grupos de são Paulo e Rio. É um movimento apolítico, sem uma conotação partidária, pelo contrário, se representantes sindicais ou de partidos se aproveitam para juntar-se aos manifestantes, logo são repelidos com energia. Os manifestantes limpam a sujeira causada pela depredação dos vândalos infiltrados, manifestantes pedem calma aos mais agitados…

Afinal, por que o brasileiro está indignado?

Foi por causa de 20 centavos de aumento na passagem do ônibus?

Não! Isso foi apenas o estopim do movimento aparentemente sem causa.

É pela corrupção?

É pelos gastos com os preparativos da COPA?

É a falta de verba para a educação e para a saúde que está um caos?

É uma campanha manipulada por forças sociais que têm como objetivo destronar o P.T.?

É uma revolta pelo estado de acomodação dos deputados?

É um movimento pela redução da maioridade penal?

É um movimento contra a violência espalhada?

Ou é por tudo isso?!

Apesar de ser uma manifestação contagiante, não há uma causa predominante. E está dando grande impacto no mundo, nos Estados Unidos, na Argentina…

Na verdade estamos vivendo um momento histórico, (JUNHO DE 2013), no qual as manifestações se espalham pelas cidades do interior. Gritam dizendo que O POVO ACORDOU, É SÓ O COMEÇO, mas se trata de uma comoção social de massa, uma manifestação generalizada, que deixa muitos brasileiros perguntando: Afinal, por que estão insatisfeitos?

A presidente Dilma disse estar disposta a ouvir a voz que vem da rua.

Aproveitadores: grupos do movimento homosexual tentam defender suas reivindicações, e saqueadores se aproveitam para realizar grandes saques. Aqui é importante lembrar que ao O DIREITO A MANIFESTAÇÕES COLETIVAS, ESBARRA COM O DIREITO À PROPRIEDADE PRIVADA. E assim esses atos de vandalismos, que obrigam a polícia a entrar em ação, com certeza enfraquecerá o movimento generalizado. Outra coisa que provavelmente pode enfraquecer essa manifestação em série, é A FALTA DE UMA DEFINIÇÃO DE OBJETIVO. O que leva muitos a perguntar:

Por que estão indignados?

O que deu neles?

A ausência de uma reivindicação principal, pois cada manifestante exibe uma reclamação em um cartaz, pode terminar em frustração esse movimento tão forte que se espalha por todo o Brasil. E o pior. Sem uma liderança com a qual o governo possa dialogar, esse movimento terminará como começou. Do nada. Seus objetivos indefinidos serão diluídos por não haver um objetivo geral definido.

Conclusão: Na verdade, o brasileiro está indignado por tudo isso e mais um pouco. Parece não haver o interesse em elaborar uma lista de reivindicações, mas o brasileiro sabe que o colapso da economia europeia vai chegar aqui mais cedo ou mais tarde. Se a primeira potência mundial está com a economia abalada, O PAÍS DO FUTEBOL ficará imune?

O brasileiro talvez nem saiba dizer o que o deixa revoltado. Mas sabemos que é a violência movida pela impunidade das nossas leis que ninguém está se importando em mudá-las, revoltados com o desemprego causado pelas máquinas, pela internet, pelos pegue e pague, que faz os jovens trabalhar por salários irrisórios, e os obrigam a roubar ou a vender drogas para conseguir o que precisam.

Pense: Muitos dos jovens que roubam e que vendem drogas, dizem que não é isso o que queriam fazer para sobreviver.

Isso é vida sustentável?

Que futuro terão?

O que terão de enfrentar amanhã?

Está aí a causa principal da revolta da juventude brasileira!

Fonte: Baseado nos comentários feitos na Rede Bandeirantes (em 20/06/13).

(José Salviano).

(14) – QUEM DIZ O POVO QUE EU SOU?

Comecemos a nossa reflexão pela carta de Paulo, o qual nos diz que todos somos filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo. Sim, Paulo. Somos filhos de Deus, porém, muitos desses filhos hoje estão sendo abandonados pelos pais em uma creche, enquanto eles, os pais, lutam pela sua sobrevivência, e devido aos baixos salários, precisam ficar o dia todo fora de casa, de modo que os filhos são entregues aos “cuidados” de uma creche, na qual recebem uma educação longe daquilo que o nosso Pai celeste gostaria que recebessem. Em primeiro lugar, os filhos não deveriam passar tantas horas longe da companhia dos seus pais.

Em segundo, quem nos garante que a educação recebida nessas creches irá preparar estes meninos e meninas para a vida?

Para uma vida segura, saudável, uma vida em abundância?

Será que as mocinhas que tomam conta deles estão preparadas?

E supondo-se que o estão, será que estão dispostas a ministrar os valores certos a eles?

Por falar em valores, que tipo de valores lhes são ensinados?

Valores nacionais, ou internacionais?

A lenda do Saci Pererê, ou o Halloween?

Valores morais ou valores materiais?

Valores indispensáveis a uma vida com segurança, ou valores superficiais, e perigosos para a saúde e para a alma?

Tempos modernos! Tempos que destroem a família! Antes, os filhos eram praticamente criados pelos avós, os quais tomavam conta deles, enquanto os seus pais corriam atrás da sobrevivência. Criticávamos o tipo de educação dada pelos avós, dizendo que eles deixavam as crianças fazerem tudo! Deixando de lado esta parte, temos de considerar que os velhos davam testemunho de fé, de vida a dois, de família, e dos demais valores importantes para um a vida sadia, como é o caso da fé em Deus. Hoje, as crianças não têm mais nada disso. Pois na verdade, o objetivo principal de uma creche, é o entretenimento, para que as crianças consigam suportar aquilo tudo por tantas horas fora de casa, longe de seus pais.

Que Deus salve as nossas crianças! Para que a nossa juventude não seja perdida!

EVANGELHO

Jesus, fazendo-se de quem não sabe os que se passa pela mente das pessoas, pergunta aos discípulos, o que o povo estava pensando dele. Como se Ele não o soubesse.

E Para conduzir aos discípulos a uma introspecção, a um exame de consciência?

Jesus vira-se para eles e pergunta: “E vós quem dizeis que eu sou?”

Meu irmão, minha irmã: Quem é Jesus para você?

Você é um daqueles intelectuais que vê em Jesus Cristo um sociólogo, um socialista, um revolucionário, ou um grande mágico que fazia truques espetaculares?

Você é um adulto em pleno vigor de suas energias, cercado de garotas saudáveis por todos os lados, e que vê em Jesus aquele que atrapalha a sua diversão?

Ou você é um fora da lei e nem quer ouvir falar nesse “Cara”, porém, a força Dele, sua palavra está sempre como um pano de fundo em sua mente, como uma nuvem branca que passa sempre à distância quando você acaba de cometer mais um crime?

Ah, que bom! você não é como os outros! Você é um cristão de muita fé, e procura seguir o Evangelho! Maravilha.

Então, meu irmão, você não é como muitos dos ateus contemporâneos, que dispensam a união íntima com Deus. Muito bom! Pois como você sabe, o ateísmo é uma das coisas mais graves do nosso mundo atual, pois é a causa principal de tanta desordem, de tantos crimes!

Estamos falando do materialismo prático de quem limita suas necessidades e suas ambições ao tempo e ao espaço presente, sem se importar com uma vida pós morte. Esse materialismo está embasado no humanismo ateu que preconiza o seguinte: O homem é o seu próprio fim e o artífice de sua própria história. Ou seja, o futuro está nas mãos do homem, o qual deixa Deus de lado. Esse mesmo homem não conta com Deus para nada, mais conta com o diabo para a execução de seus projetos malignos. O homem do materialismo atual acredita que a felicidade procede via econômica e social, e despreza a religiosidade, pois considera que a mesma atrapalha a liberdade plena da construção de um paraíso terrestre cercado de prazeres.

Esse ateísmo moderno considera que o homem é capaz de conseguir tudo o que quer, sem precisar do auxílio de Deus. Coitados! Se esqueceram de que não vão levar nada no seu caixão quando morrerem. Se esqueceram, ou não sabem, que sem Deus nós não somos nada. Somos apenas um esqueleto vulnerável, formado de ossos carne, pele nervos…

Meus irmãos, minhas irmãs. Nossa vida é pontilhada de momentos felizes e de sofrimentos. Em certas fases de nossa vida, sofremos mais. Alguns de nós também sofrem mais do que outros. E a nossa tendência diante do sofrimento, é: Recorrer a Deus, que nos alivie ou nos livre daquela dor, ou, pelo contrário, alguns se revoltam contra Deus, achando que Ele é que os está castigando. Se esquecendo, que na maioria das vezes, sofremos por nossa própria culpa. Pois sofremos as consequências do mau uso que fazemos da nossa liberdade, sofremos as consequências dos nossos próprios atos.

Caríssimos. Não devemos nunca nos revoltar contra Deus por causa dos nossos sofrimentos. Lembremos aqui uma figura bíblica, aquele personagem chamado JÓ. Esse homem perdeu tudo. O gado, a fazenda, a família e a sua própria saúde. Costumamos dizer: Paciência de Jó! Na verdade não é bem assim. Pois Jó indignou-se e perguntava a Deus mais sem se revoltar: O que foi que eu fiz para ser tratado assim? Ele continuava perguntando a Deus diariamente.

Por que, meu Deus?

Por que eu estou sofrendo tanto?

A minha alma é um poço de tristeza! E essa conversa de Jó com Deus, era uma oração em forma de reclamação.

Nós também temos a tendência de perguntar a Deus por que sofremos tanto, enquanto os malvados se dão bem?

Por que nós que trabalhamos tanto estamos sem dinheiro para comprar o necessário para a nossa sobrevivência, enquanto outros que não fazem praticamente nada, ganham salários escandalosamente altos, e ainda se reúnem para aumentar esses mesmos salários e ninguém toma nenhuma providência a respeito?

Perguntamos por que o inocente sofre?

Por que o justo foi esfaqueado, baleado, sequestrado?

Por que o cidadão de bem sofre enquanto o perverso vive numa boa?

É assim que muitos não conseguem entender Deus. Não conseguem conhecer QUEM É JESUS!

Meus irmãos. A lógica de Deus não bate com a nossa lógica de visão apenas terrestre e materialista de viver em pleno prazer sem limites. Deus nos propõe uma vida regrada de sacrifícios para que possamos merecer viver eternamente uma vida de alegrias celestes.

A nossa vida está dividida em duas partes:

A parte terrena, pequena, limitada, que deve ser a faze de preparação para merecermos a segunda parte que é a VIDA ETERNA. VIDA INFINITA!

Por que não conseguimos entender essa lógica de Deus?

É porque estamos com os olhos voltados para esse mundo, para as alegrias enganosas, para os prazeres da mesa do corpo, e de tudo aquilo que o dinheiro pode nos dar.

Jó sofreu, reclamou, e apesar de não se revoltar contra Deus, ele ficou sem entender a LÓGICA DE DEUS.

ENTENDAMOS UMA COISA. SE CONSEGUÍSSEMOS ENTENDER DEUS, ELE NÃO SERIA DEUS!

A justiça de Deus é diferente da nossa. O filho pródigo foi perdoado para a revolta do seu irmão. Percebeu que às vezes damos uma de irmão do filho pródigo, e reclamamos da justiça de Deus? O ladrão, no último instante, foi perdoado na cruz, e mereceu a vida eterna. Portanto, não se escandalize se quando você chegar no céu, encontrar Hitler andando normalmente por lá! Os desígnios de Deus são diferentes dos nossos projetos. Nós visamos o materialismo prático, com muito conforto, felicidade, e se esta vida não for somente curtição, prazer, sem nenhuma dor, muitos preferem morrer. É a política do tudo ou nada. Ou eu consigo muito dinheiro para viver o resto da minha vida sem trabalhar, ou vou para a cadeia. Aí o sujeito entra numa de assaltar o banco… O jovem para obter o prazer pelo uso da droga, assalta as pessoas que vão ao trabalho, para comprar mais droga… E sofremos e vemos tudo isso de braços cruzados sem nos indignar e tomar uma providência, sem nos revoltar diante daqueles que deveriam mudar as leis e não as mudam…

aí?

Quem é Jesus para você?

Desejo um bom domingo a você e toda a sua família.

(José Salviano).

(14) – E VÓS, QUEM DIZEIS QUE EU SOU?

É pela fé que reconhecemos Jesus como o nosso Deus e Senhor, o que não é fruto do esforço humano, mas sim, do acolhimento a este dom de Deus que é a fé.

Não basta reconhecer Jesus como Deus e Senhor, e nem ser somente um seu admirador, é preciso ir mais além, comprometer-se com Ele, testemunhá-Lo no nosso dia a dia, aceitar o seu chamado, aderindo à sua proposta de vida nova!

Nossa opção por Jesus, deve ser radical, estar com Ele em toda e qualquer situação, ser um cristão por inteiro!

Muitas vezes, professamos a nossa fé em Jesus e até sentimos atraídos pelas suas propostas, mas quando tomamos conhecimento de que no seguimento a Ele, inclui a cruz, tendemos a recuar, sinal de que ainda não temos uma fé suficientemente madura para aceitarmos o desafio da cruz!

O evangelho que a liturgia de hoje nos apresenta, vem nos despertar para a importância de conhecer Jesus, de nos tornar íntimos Dele!

O texto nos diz, que Jesus, no desejo de saber se os seus discípulos, já haviam entendido o seu messianismo, lança lhe duas perguntas. “Quem dizem o povo que eu sou? Para esta pergunta, surgiu várias resposta, afinal, é fácil responder em nome do outro, não compromete! Já quando esta mesma pergunta, é direcionada aos discípulos, vem o silencio, afinal, desta vez, a pergunta requer uma resposta pessoal, o que é mais difícil, pois exige comprometimento!

Pedro, foi o único que respondeu com firmeza: “Tu és o Messias de Deus”. Esta resposta de Pedro, é fruto da sua convivência com Jesus, ele reconhece Jesus como Sendo o Cristo de Deus, mas continua caminhando na obscuridade, ainda carregando consigo a mentalidade do mundo, alimentando dentro de si, a ideia de um messias glorioso sem a cruz.

Mesmo afirmando reconhecer a identidade de Jesus, Pedro demonstra não haver assumido de fato a condição de um verdadeiro discípulo de Jesus.

E Jesus, que conhece tudo, percebe a dificuldade dos discípulos em aceitar o desafio da cruz, por isto insiste em fazê-los compreender que, sem a cruz, é impossível entender quem é Ele e o que significa segui-Lo.

Jesus proíbe severamente aos discípulos de revelar a sua identidade a quem quer que fosse, afinal, um povo que esperava um Messias triunfalista com poderes políticos, jamais aceitaria um Messias na condição de servo. Ele sabia que não seria reconhecido como Filho de Deus sem antes passar pela cruz!

Hoje, depois de ter passado pela cruz, de nos ter dado tão grande prova de amor, Jesus não nos faz mais perguntas, mas Ele espera de cada um de nós, uma resposta de amor!

Façamos a nós mesmo uma pergunta: “O que temos feito da nossa vida, que custou a vida de Jesus? Com certeza, a nossa resposta chegará até Ele, não com palavras, mas com as nossas atitudes do dia a dia. É nas ações do nosso dia a dia, que vamos respondendo ao seu tão grande amor!

Sem aprofundarmos no conhecimento à Jesus, ficamos no superficial da fé, na lógica dos homens, não vamos compreender, que, para ganhar a vida, é preciso passar pela cruz, assim como Jesus passou.

O seguimento a Jesus inclui à cruz, pois a nossa adesão a Ele, nos leva a atitudes que contrariam os seus opositores.

Carregar a cruz, não é buscar sofrimento, e sim, viver as consequências de uma vida pautada no exemplo de Jesus, de uma vida coerente com o evangelho.

FIQUE NA PAZ DE JESUS!

(Olívia Coutinho).

(20) – REFLEXÃO

.

(24) – REFLEXÃO

.

(25) – REFLEXÃO

.

CELEBRAÇÃO DE HOJE

NINGUÉM AMA O QUE NÃO CONHECE

12ª SEMANA DO TEMPO COMUM (VERDE, GLÓRIA, CREIO – IV SEMANA DO SALTÉRIO)

RITOS INICIAIS:

– Monição Ambiental ou Comentário Inicial

Confessar a fé e fazer valer na vida!

Jesus, o “Cristo de Deus”, foi sendo revelado aos poucos. Seu modo de ser e suas ações já mostravam que Ele era “um homem de Deus”. Pedro, iluminado pela graça, conseguiu expressar seu profundo ato de fé. Vemos que é fácil dizer com palavras, exigentes e desafiadoras são as consequências: ser rejeitado, carregar a cruz, saber perder para ressuscitar e ter a vida.

– Canto e Procissão de Entrada

– Antífona da entrada

O Senhor é a força de seu povo, fortaleza e salvação do seu ungido. Salvai, Senhor, vosso povo, abençoai vossa herança e governai para sempre os vossos servos (Sl 27,8s).

– Saudação ao Altar e ao Povo Reunido

– Ato Penitencial

– Senhor, Tende Piedade

– Glória a Deus nas Alturas

– Oração do Dia ou Oração da Coleta

Senhor, nosso Deus, dai-nos por toda a vida a graça de vos amar e temer, pois nunca cessais de conduzir os que firmais no vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DA PALAVRA:

– Monição para a(s) Leitura(s)

Deus nos fala.

Ser batizado é revestir-se de Cristo, não como uma roupa externa, mas interiormente, no coração. Apesar de nossos pecados, Deus nos olha com benevolência, derrama sobre nós sua graça e nos purifica.

– Silêncio

– Proclamação da 1ª Leitura

– Silêncio

– Proclamação do Salmo

– Silêncio

– Proclamação da 2ª Leitura

– Monição para o Evangelho

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia (bis)

Eu chamei vocês de amigos, quem nos diz é o Senhor. Porque eu lhes contei tudo, quanto o Pai me revelou!

– Canto de Aclamação

– Proclamação do Evangelho

– Homilia ou Pregação

– Profissão de Fé

– Oração Universal ou Oração dos Fiéis

Conforme nos orienta a IGMR, no Cap. II, LETRA B, números 69, 70 e 71, vamos deixar que cada Comunidade possa realizar a sua Oração Universal colocando nela, a sua realidade comunitária, não devendo esquecer que, normalmente serão estas as séries de intenções, além das pessoais de cada um, caso seja dada a oportunidade pelo celebrante ao povo de se expressar:

a) Intenções pelas necessidades da Igreja;

b) Intenções pelos poderes públicos e pela salvação de todo o mundo;

c) Intenções pelos que sofrem qualquer dificuldade;

d) Intenções pela comunidade local;

e) Intenções pessoais da comunidade.

LITURGIA EUCARÍSTICA / PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS:

– Canto e Procissão das Oferendas

– Apresentação do Pão e do Vinho

– Presidente Lava as Mãos

– Orai, Irmãos!

– Oração sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, este sacrifício de reconciliação e louvor e fazei que, purificados por ele, possamos oferecer-vos um coração que vos agrade. Por Cristo, nosso Senhor.

LITURGIA EUCARÍSTICA / ORAÇÃO EUCARÍSTICA OU ANÁFORA:

– Prefácio e “Santo”

– Invocação do Espírito Santo

– Narrativa da Ceia

– Consagração do Pão e do Vinho

– “Eis o Mistério da Fé!”

– Lembra Morte e Ressurreição de Jesus

– Orações pela Igreja

– Louvor Final (Por Cristo…)

LITURGIA EUCARÍSTICA / RITO DA COMUNHÃO:

– Pai-Nosso (Oração do Senhor) e Oração seguinte

– Rito da Paz ou Saudação da Paz

– Fração do Pão

– Cordeiro de Deus

– Felizes os Convidados!

– Distribuição da Comunhão aos fiéis e Canto da Comunhão

– Silêncio Eucarístico ou Canto de Ação de Graças

– Antífona da Comunhão

Eu sou o bom pastor e dou a vida por minhas ovelhas, diz o Senhor (Jo 10,11.15).

– Oração depois da Comunhão

Renovados pelo Corpo e Sangue do vosso Filho, nós vos pedimos, ó Deus, que possamos receber um dia, resgatados para sempre, a salvação que devotamente estamos celebrando. Por Cristo, nosso Senhor.

RITOS FINAIS OU RITOS DE ENCERRAMENTO:

– Comunicados e Convites

– Saudação e Bênção Final

– Despedida (Ide em Paz!)

FONTES DE CONSULTAS E PESQUISAS:

Vamos expor a seguir de onde pertencem os textos que nos preenchem todos os dias, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.

FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO

bc3adblia1

FONTE DE CONSULTA – IGMR (INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO – 1ª EDIÇÃO / 2008)

IGMR

REFLITA:

O importante não é a pessoa que escreve, mas quem foi que inspirou essa pessoa a escrever.

O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.

O importante não é sentar-se à direita ou a esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que Ele nos pede.

Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é saber compartilhar o conhecimento.

(0) – Blog Liturgia Diária da Palavra de Deus (Reflexões e Comentários);

(1) – Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);

(2) – Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora Santuário);

(3) – Portal Editora Santuário;

(4) – Portal Editora Paulinas;

(5) – Portal Editora Paulus;

(6) – Portal e Blog Canção Nova;

(7) – Portal Dom Total;

(8) – Portal Católica Net;

(9) – Portal Católico Orante;

(10) – Portal Edições Loyola Jesuítas;

(11) – Portal de Catequese Católica;

(12) – Portal Evangelho Quotidiano;

(13) – Blog Homilia Dominical;

(14) – Blog Liturgia Diária Comentada;

(15) – Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);

(16) – Portal Catequisar: Catequese Católica;

(17) – Portal Universo Católico;

(18) – Portal Paróquia São Jorge Mártir;

(19) – Portal Catedral FM 106,7;

(20) – Portal Comunidade Católica Nova Aliança;

(21) – Portal Comunidade Resgate;

(22) – Portal Fraternidade O Caminho;

(23) – Portal Católico na Net;

(24) – Portal Evangeli.net;

(25) – Portal Padre Marcelo Rossi;

(26) – Portal Grupo de Oração Sopro de Vida;

(27) – Portal NPD Brasil.

MINHA MENSAGEM PESSOAL PARA MIM MESMO.

Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.

E usando a essência da Oração da Serenidade, devo orar:

Ó meu Deus e Senhor, Pai de misericórdia e Salvação,

que em seu Filho Jesus perdoou os nossos pecados,

e com o seu Santo Espírito, paráclito nesse nosso mundo que caminha conosco,

apenas em Ti posso almejar a vida eterna, socorre-me e ouvi-me:

Se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de aceitar que estou errado.

Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não posso mudar.

E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar aquelas coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

E para complementar os alicerces de orações da minha vida, faço como o santo Tomás de Aquino:

“Concede-me, Deus misericordioso, que deseje com ardor o que tu aprovas, que o procure com prudência, que o reconheça em verdade, que o cumpra na perfeição, para louvor e glória do teu nome.

Põe ordem na minha vida, ó meu Deus, e permite-me que conheça o que tu queres que eu faça, concede-me que o cumpra como é necessário e como é útil para a minha alma.

Concede-me, Senhor meu Deus, que não me perca no meio da prosperidade nem da adversidade; não deixes que a adversidade me deprima, nem que a prosperidade me exalte.

Que nada me alegre ou me entristeça para além do que conduz a ti.”

Viver CORRETO e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA e fazer o ERRADO.

Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem que ser uma caminhada diária.

O futuro é desejo e pensamento.

O passado é aprendizado e lembrança.

O hoje é realidade, isso quer dizer: CRISTO.

Meus amigos(as) de coração, meus irmãos(ãs) em Cristo Jesus, lembrem-se:

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

“Não julgues para não seres julgados.”

“A quem é muito dado, muito será cobrado.” 

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s