Liturgia Diária 22/JUL/13

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA — 22/JUL/2013 (segunda-feira)

O sepulcro encontrado vazio / Aparição a Maria Madalena

Jo 20,1-2.11-18 (Aparição a Maria Madalena)

LEITURAS:

Leitura retirada do Livro do Cântico dos Cânticos (Ct 3,1-4a)

(Terceiro Poema)

Leitura do Livro do Cântico dos Cânticos.

Eis o que diz a noiva: 1 Em meu leito, durante a noite, busquei o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 2 Vou levantar-me e percorrer a cidade, procurando pelas ruas e praças, o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 3 Encontraram-me os guardas que faziam a ronda pela cidade. “Vistes porventura o amor de minha vida?” 4a E logo que passei por eles, encontrei o amor de minha vida.

Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

Ou

Leitura retirada do Livro da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios (2Cor 5,14-17)

(O exército do ministério apostólico)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 14 oamor de Cristo nos pressiona, pois julgamos que um só morreu por todos, e que, logo, todos morreram. 15 De fato, Cristo morreu por todos, para que os vivos não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. 16 Assim doravante, não conhecemos ninguém conforme a natureza humana. E, se uma vez conhecemos Cristo segundo a carne, agora já não o conhecemos assim. 17 Portanto,se alguém está em Cristo, é uma criatura nova. O mundo velho desapareceu. Tudo agora é novo.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

Salmo retirado do Livro dos Salmos (Sl 62(63), 2. 3-4. 5-6. 8-9 (R. 2b))

(Desejo de Deus)

— 2b A minh’alma tem sede de vós, Senhor!

2b A minh’alma tem sede de vós, Senhor!

— 2 Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! / Desde a aurora ansioso vos busco! / A minh’alma tem sede de vós, / minha carne também vos deseja, / como terra sedenta e sem água!

— 3 Venho, assim, contemplar-vos no templo, / para ver vossa glória e poder. 4 Vosso amor vale mais do que a vida: / e por isso meus lábios vos louvam.

— 5 Quero, pois vos louvar pela vida, / e elevar para vós minhas mãos! 6 A minh’alma será saciada, / como em grande banquete de festa; / cantará a alegria em meus lábios, / ao cantar para vós meu louvor!

— 8 Para mim fostes sempre um socorro; / de vossas asas à sombra eu exulto! 9 Minha alma se agarra em vós; / com poder vossa mão me sustenta.

Leitura retirada do Livro do Evangelho de Jesus Cristo segundo João (Jo 20,1-2.11-18)

(O sepulcro encontrado vazio / Aparição a Maria Madalena)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

1 No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. 11 Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12 Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13 Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14 Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15 Jesus perguntou-lhe: Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”. 16 Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabunni” (que quer dizer: Mestre). 17 Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18 Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

LEITURA ORANTE:

… Oração Inicial… (querer)

Preparo-me para a Leitura Orante, rezando, com todos os internautas:

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.

Trindade Santíssima – Pai, Filho, Espírito Santo – presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser.

Eu vos adoro, amo e agradeço.

… Eu sou o CAMINHO… (ler…)

O que a Palavra diz?

Leio na Bíblia, atentamente, o texto do Evangelho do Dia: Jo 20,1-2.11-18.

Maria Madalena representa a comunidade que está à procura de Deus. Interessante é que são estas as primeiras palavras de Jesus, no evangelho escrito por João: “O que é que vocês estão procurando?” (Jo 1,38).

Maria Madalena está transtornada diante do túmulo vazio e chora. Nesta situação ela confunde Jesus com o jardineiro. Motivada por seu amor ela propõe ir buscar o Corpo de Jesus e colocá-lo de volta no sepulcro. Uma simples palavra mudou tudo. Jesus a chamou pelo nome: “Maria!” O tom familiar colocado por Jesus no nome, na identidade da mulher, fez com ela se virasse e o reconhecesse, feliz: “Mestre!” Torna-se, então, missionária, ou seja, enviada a anunciar a Ressurreição. Torna-se testemunha: “Eu vi o Senhor!” Este é o testemunho mais convincente e ninguém pode duvidar que Jesus está vivo.

… a VERDADE… (refletir e meditar…)

O que a Palavra diz para mim?

Pergunto-me: o que procuro?

Choro, lamento por quais motivos?

Já ouvi o Senhor chamar-me pelo meu nome?

Ele é o meu Mestre?

Sou testemunha de que ele vive entre nós?

Ajudo a recuperar a alegria, a fé, a esperança no coração das pessoas que se perderam na dor, na desilusão, no desespero?

Reconheço a voz do Senhor?

Tenho o mesmo respeito e valorizo as mulheres como Jesus?

Disseram os bispos, em Aparecida: “A prática de Jesus foi decisiva para significar a dignidade da mulher e de seu valor indiscutível: falou com elas (cf. Jo 4,27), teve singular misericórdia com as pecadoras (cf. Lc 7,36-50; Jo 8,11), curou-as (cf. Mc 5,25-34), reivindicou sua dignidade (cf. Jo 8,1-11), escolheu-as como primeiras testemunhas de sua ressurreição (cf. Mt 28,9-10) e incorporou-as ao grupo de pessoas que lhe eram mais próximas (cf. Lc 8,1-3).” (DAp 451).

… e a VIDA… (orar…)

O que a Palavra me leva a dizer a Deus?

Rezo a belíssima canção de Zé Vicente: Madrugada ê

Madrugada ê! Galo cantou.

A paz se faz,

A morte jaz, Jesus ressuscitou!

1 – As mulheres saudosas já se vão.

Faz escuro e dói no coração.

Mas alegre anuncia o mensageiro:

Está vivo o Senhor do mundo inteiro!

2 – Mãe Maria enxuga o seu pranto.

Pois no amor toda morte perde o encanto.

Madalena já pode se alegrar.

E os irmãos vão cantar aleluia!

3 – Os senhores da morte e da opressão,

Já não dormem vencidos estarão

A justiça da terra vai brotar

E o Divino em nós vai triunfar!

4 – Salve a vida que a morte não matou!

Salve a mão que o sangue não manchou!

Vamos todos dançar de alegria,

Pois o Cristo venceu é um novo dia!

Rezo com Madalena, as alegrias da Ressurreição de Jesus:

Senhor Jesus, vivo no meio de nós,

Quero encontrá-lo no meu quotidiano,

Quero ouvir tua voz que me chama pelo nome,

Quero sentir tua presença

que me faz reencontrar a paz e alegria. Amém.

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (contemplar e agir…)

Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?

Terei um olhar renovado de quem “viu o Senhor” e sentiu-se chamado/a pôr ele pelo nome.

BÊNÇÃO:

– Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.

– Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.

– Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.

– Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

REFLEXÕES:

(4) – O SALTO PRÓPRIO DA FÉ

O primeiro dia da semana é o tempo privilegiado do encontro com o Ressuscitado. Maria Madalena desconcertada e embebida na tristeza, vai ao túmulo, ainda de madrugada, quando é difícil ver com clareza. Só a aparência (a pedra retirada da entrada do sepulcro e o sepulcro vazio) não é suficiente para a fé.

É necessário um olhar mais límpido e profundo. Efetivamente, há uma tristeza que imobiliza e impede o salto próprio da fé. As lágrimas da desolação distorcem o olhar. Por isso, os mensageiros de Deus dirão a Maria Madalena: “… por que choras? Quem procuras?” (v. 15). Esta palavra é extensiva a todo leitor do evangelho, a toda a Igreja. O encontro com o Senhor da vida enxuga nossas lágrimas; é ele quem nos liberta da realidade da morte. Sua presença e sua palavra suscitam em Maria e em nós a exclamação do reconhecimento e da fé: “Rabûni!” (v. 16). Maria Madalena, testemunha do Ressuscitado, pode compreender agora que o corpo do Senhor não foi roubado, mas transfigurado. Esse encontro fará dela arauto de uma boa notícia: “Eu vi o Senhor!” (v. 18).

(Carlos Alberto Contieri).

(6) – BUSQUE O TESOURO E PERMANEÇA COM ELE PARA SEMPRE

Jesus é o verdadeiro tesouro para nossa alma, Aquele que dá sentido à nossa existência.

“Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo” (Jo 20, 1).

Com muita alegria, nós celebramos, hoje, Santa Maria Madalena. Ela foi a primeira testemunha da Ressurreição de Jesus, pois sempre visitava Seu túmulo. Naquele domingo, quando chegou ao túmulo, Maria não encontrou o corpo do Senhor.

Diante disso, o choro e a angústia de Maria Madalena foi a única resposta. Tudo isso porque ela sabia que a sua transformação de vida havia acontecido a partir do momento em que o Senhor entrou em sua vida e, a partir daquele momento, ela nunca mais foi a mesma.

Ela não queria perder o seu Senhor, pois Ele era a maior riqueza do seu coração. Mal sabia ela que, nesse dia, ela teria a maior experiência da sua vida: encontrar-se com o Jesus ressuscitado.

Assim como Maria Madalena teve seu encontro pessoal com Jesus e teve sua vida mudada, aqueles que têm a graça desse encontro precisam assumir a mesma mudança em sua vida.

Jesus é o verdadeiro tesouro para nossa alma, Aquele que dá sentido à nossa existência. A vida de uma pessoa é sempre diferente antes e depois de Jesus. E o mais importante é nunca perder o tesouro do encontro, sempre cultivando um relacionamento íntimo com Ele.

Se você se encontrou com Jesus, deixe que esse tesouro faça diferença na sua vida, permitindo que Ele vá transformando você por dentro e por fora. Madalena encontrou o Senhor e nunca mais o perdeu. Que você não perca esse tesouro precioso que é Jesus Salvador na sua vida.

Deus abençoe você!

(Pe. Roger Araújo).

(7) – O SEPULCRO VAZIO

Os discípulos começaram a se dar conta da ressurreição do Senhor, ao se depararem com o sepulcro vazio. Maria Madalena, alarmada, pensou que o corpo de Jesus tivesse sido retirado, à surdina, e colocado num outro lugar. Pedro, tendo acorrido para se inteirar dos fatos, apenas constatou onde estavam o lençol e os demais panos com que Jesus havia sido envolvido. O discípulo amado, este sim, começou a perceber que algo de muito extraordinário havia acontecido. Por isso, foi capaz de passar da constatação do sepulcro vazio à fé: “Ele viu e acreditou”.

O sepulcro vazio, por si só, não podia servir de prova para a ressurreição do Senhor. Seria sempre possível acusar os cristãos de fraude. Poderiam ter dado sumiço ao cadáver de Jesus, e sair dizendo que ele ressuscitara. Era preciso ir além e descobrir, de fato, onde estava o corpo do Mestre.

O discípulo amado, de imediato, cultivou a esperança de encontrar-se com o Senhor. Sua fé consistiu na certeza de que o Mestre estava vivo, não no sepulcro, porque ali não era o seu lugar. Senhor da vida, não poderia ter sido derrotado pela morte. Filho amado do Pai, as forças do mal não poderiam prevalecer sobre ele. Embora sem ter chegado ao pleno conhecimento do fato, a fé na ressurreição despontava no coração do discípulo amado.

Oração: Espírito de ressurreição, como o discípulo amado, creio que o Crucificado venceu a morte e as forças do mal.

(Pe. Jaldemir Vitório).

(10) – BOA NOVA PARA CADA DIA

Maria! (Jo 20,16).

O Evangelho de hoje é sobre Maria Madalena, que foi a primeira pessoa a ouvir e ver Jesus ressuscitado, ainda ao lado do túmulo vazio.

Meditamos com grande frequência esta passagem do Evangelho de São João, em várias ocasiões do ciclo litúrgico, especialmente na Páscoa. Hoje, consideraremos o mais importante neste relato do Evangelho de São João.

Esta memória de Santa Maria Madalena faz com que nos concentremos em sua figura como testemunha-chave da Ressurreição de Jesus na Igreja primitiva. Ela foi a primeira pessoa a comunicar aos apóstolos que Jesus estava vivo, e que a chamou por seu nome. Ele nem mesmo tinha subido de volta ao Céu.

Para Maria Madalena, esta aparição de Jesus ressuscitado foi um grande privilégio.

Podemos indagar: por qual motivo não apareceu primeiro a outras pessoas?

Por qual motivo o Evangelho não diz que Jesus apareceu primeiro a Sua Mãe?

A tradição medieval diz isto e considera falta de bom senso imaginar esta impossibilidade. Há santos que acreditam nesta primeira aparição a Nossa Senhora, como ensina Santo Inácio nos seus Exercícios Espirituais.

E se apareceu realmente a ela, por qual motivo não foi correndo dizer aos apóstolos que Seu Filho estava vivo?

Temos apenas uma pista para responder: Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração (Lc 2,19). Ela sabia que Jesus logo se revelaria aos discípulos e queria que eles tivessem esta alegria como somente deles.

Consideremos a surpresa de Maria Madalena ou ouvir Jesus pronunciar seu nome. Pela primeira vez, Jesus ressuscitado, já em outro âmbito de existência, a de ressuscitado, diz o nome de alguém deste mundo!

Contudo, este Jesus ressuscitado diz o nome de Maria Madalena exatamente como dizia, antes de ser morto, pois é assim que ela o reconhece.

O que isto quer dizer?

É a prova de que Aquele que estava morto está vivo como antes. Ou seja, isto é a primeira prova da Ressurreição de Jesus!

E não foi Maria Madalena quem inventou isto. Foi o próprio Jesus que quis assim.

(Pe. Valdir Marques).

(12) – QUEM PROCURAS?

Só o sentido da audição pode alcançar a verdade, porque só ele ouve a palavra. […] “Não Me toques”, diz o Senhor, isto é, perde o hábito de confiar nos teus sentidos enganosos, apoia-te nas minhas palavras, acostuma-te à fé. A fé não se pode enganar, compreende as coisas invisíveis e não sofre da pobreza dos sentidos. A fé ultrapassa os limites da razão humana, os usos da natureza, os limites da experiência. Porque queres aprender com os olhos o que eles não podem saber? E porque se esforça a tua mão por sondar o que nunca atingirá? É tão pouco o que uns e outra dão a conhecer de Mim! É a fé que compete pronunciar-se a meu respeito sem diminuir a minha majestade; aprende a acreditar com mais certeza e a seguir com mais confiança o que ela te diz.

“Não Me toques, pois ainda não subi para o Pai.” Como se devesse ou pudesse deixar-Se tocar quando fosse elevado; sim, sem dúvida que poderá ser tocado, mas só pelo coração e não pelas mãos, pelo desejo e não com os olhos, pela fé e não pelos sentidos. “Porque procuras tocar-Me agora […]? Não te lembras de que, quando Eu ainda era mortal, os olhos dos meus discípulos não puderam aguentar a glória do meu corpo transfigurado, que ainda tinha de morrer? Faço-te ainda o favor de te mostrar a minha condição de servo (Fil 2,7), mas doravante a minha glória afasta-Me de ti. […] Suspende pois o teu julgamento […], reserva à fé o esclarecimento de tão grande mistério. […] Para seres digna de Me tocar, tens de Me contemplar sentado à direita de meu Pai (Mc 16,19; Sl 109,1), não mais na minha condição de abaixamento, mas no meu estado glorificado. Trata-se do mesmo corpo, mas sob outro aspecto. Porque queres tocar-Me na minha fealdade? Espera pelo momento em que poderás fazê-lo na minha beleza.”

(São Bernardo (1091-1153), monge cisterciense, doutor da Igreja – Sermões sobre o Cântico dos Cânticos, n º 28, 9).

(15) – REFLEXÃO

Este Evangelho nos mostra o surpreendente amor que Maria Madalena tinha por Jesus e a consequente experiência que ela faz da presença do Ressuscitado em sua vida, que a levou a exclamar “Mestre” e a segurá-lo a ponto de o próprio Ressuscitado pedir-lhe que não o segurasse, pois ainda não havia subido para junto de Deus. De fato, somente quem ama verdadeiramente a Jesus o reconhece como verdadeiro Mestre e faz a experiência de sua presença viva e amorosa no seu dia a dia. Mas esta experiência necessariamente faz da pessoa um evangelizador. Assim que Maria Madalena fez a experiência do encontro pessoal com Jesus Ressuscitado, foi anunciar esta verdade.

(7) – SANTA MARIA MADALENA

Embora fosse apenas uma pecadora famosa de sua cidade, Maria Madalena, nascida em Magdala, na Galileia, teve uma participação importantíssima na passagem de Jesus pela Terra. Ela foi perdoada publicamente por ele, que a tomou como exemplo de que seu Pai acolhia a todos, desde que chegassem ao arrependimento. Além disso, foi, ainda, a escolhida para ser a primeira testemunha da ressurreição.

Madalena ouvira falar de Jesus, pois a fama dos milagres dele corria entre o povo. Ele já ressuscitara mortos, devolvera a visão a cegos, colocara voz na boca de mudos e audição nos ouvidos de surdos, além de fazer andar paralíticos e curar doentes de todos os tipos. Assim, no dia em que Jesus participava de um banquete na casa de Simão, o fariseu, Maria Madalena resolveu fazer uma confissão pública de arrependimento, porque o seu pecado era público, como diz a Sagrada Escritura.]

Invadindo o local da ceia, ela não ousou olhar para Jesus. Apenas ajoelhou-se na sua frente, banhou seus pés com lágrimas e enxugou-os com os cabelos, num pedido de perdão mudo. Impressionados, os presentes imaginavam que ela fosse ser repudiada pelo Mestre, que, todavia, disse à mulher: “Foram-lhes perdoados os seus muitos pecados, porque você muito amou”. Com o coração em paz, ela saiu dali ainda em prantos, mas feliz. A partir desse dia, tornou-se uma das mais fiéis seguidoras do Messias.

Ela estava ao lado de Maria quando da crucificação do Senhor e, na madrugada da Páscoa, era tanta a saudade que sentia de Jesus que foi chorar à porta do sepulcro. De repente, ouviu a voz, que jamais esqueceria, chamar seu nome.

Assim, as profecias cumpriram-se diante de seus olhos. Jesus ressuscitara!

Está escrito: “No dia da Páscoa, Jesus apareceu a ela e a mandou ir anunciar a sua ressurreição aos discípulos”. Depois disso, segundo uma antiga tradição grega, Maria Madalena teria ido viver em Éfeso, onde morreu. Lá, tinham ido morar também João, o apóstolo predileto de Jesus, e Maria, Mãe de Jesus.

liturgia bizantina celebra-a como “Apóstola dos Apóstolos”, para que continue a sua missão de anunciar a ressurreição do Senhor no seu rito apostólico. Festejada no dia 22 de julho, santa Maria Madalena tornou-se a padroeira de muitas ordens religiosas, sendo venerada até mesmo pelos padres predicadores.

NINGUÉM AMA O QUE NÃO CONHECE

CELEBRAÇÃO DE HOJE

SANTA MARIA MADALENA, DISCÍPULA DE JESUS (BRANCO, PREFÁCIO COMUM OU DOS SANTOS – OFÍCIO DA MEMÓRIA)

RITOS INICIAIS:

– Monição Ambiental ou Comentário Inicial

Celebramos Santa Maria Madalena. Ela mostra-nos como deve ser o povo fiel. Esteve aos pés da cruz e foi a primeira a ir ao sepulcro e a encontrar-se com Jesus ressuscitado. Ela anunciou essa verdade aos apóstolos. Assim deve ser a vida do cristão: Acompanhar o Cristo em sua Palavra, em sua Paixão e Ressurreição. Ela nos ensina a ser uma Igreja que vive na presença do Ressuscitado.

– Canto e Procissão de Entrada

– Antífona da entrada

O Senhor disse à Maria Madalena: Vai a meus irmãos e anuncia-lhes: subo a meu Pai e vosso Pai a meu Deus e vosso Deus (Jo 20,17).

– Saudação ao Altar e ao Povo Reunido

– Ato Penitencial

– Senhor, Tende Piedade

– Glória a Deus nas Alturas

– Oração do Dia ou Oração da Coleta

Ó Deus, o vosso filho confiou a Maria Madalena o primeiro anúncio da alegria pascal; dai-nos, por suas preces e a seu exemplo, anunciar também que Cristo vive e contemplá-lo na glória de seu reino. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DA PALAVRA:

– Monição para a(s) Leitura(s)

Ouvir a Palavra do Senhor e deixar-se transformar por ela. Como Maria Madalena foi à procura de Cristo, também nós nos encontramos com Ele na escuta de sua Palavra, na prática do bem e da caridade, na defesa da verdade e da vida. Escutemos o Senhor que agora nos fala.

– Silêncio

– Proclamação da 1ª Leitura

– Silêncio

– Proclamação do Salmo

– Silêncio

– Proclamação da 2ª Leitura

– Monição para o Evangelho

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Aleluia, aleluia, aleluia.

— Responde-nos, ó Maria no teu caminho o que havia? “Vi Cristo ressuscitado, o túmulo abandonado!” (2Cor 5,19).

– Canto de Aclamação

– Proclamação do Evangelho

– Homilia ou Pregação

– Profissão de Fé

– Oração Universal ou Oração dos Fiéis

Conforme nos orienta a IGMR, no Cap. II, LETRA B, números 69, 70 e 71, vamos deixar que cada Comunidade possa realizar a sua Oração Universal colocando nela, a sua realidade comunitária, não devendo esquecer que, normalmente serão estas as séries de intenções, além das pessoais de cada um, caso seja dada a oportunidade pelo celebrante ao povo de se expressar:

a) Intenções pelas necessidades da Igreja;

b) Intenções pelos poderes públicos e pela salvação de todo o mundo;

c) Intenções pelos que sofrem qualquer dificuldade;

d) Intenções pela comunidade local;

e) Intenções pessoais da comunidade.

LITURGIA EUCARÍSTICA / PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS:

– Canto e Procissão das Oferendas

– Apresentação do Pão e do Vinho

– Presidente Lava as Mãos

– Orai, Irmãos!

– Oração sobre as Oferendas

Recebei, ó Pai, as oferendas que vos apresentamos na festa de santa Maria Madalena, cuja demonstração de amor vosso Filho acolheu com misericordiosa bondade. Por Cristo, nosso Senhor.

LITURGIA EUCARÍSTICA / ORAÇÃO EUCARÍSTICA OU ANÁFORA:

– Prefácio e “Santo”

– Invocação do Espírito Santo

– Narrativa da Ceia

– Consagração do Pão e do Vinho

– “Eis o Mistério da Fé!”

– Lembra Morte e Ressurreição de Jesus

– Orações pela Igreja

– Louvor Final (Por Cristo…)

LITURGIA EUCARÍSTICA / RITO DA COMUNHÃO:

– Pai-Nosso (Oração do Senhor) e Oração seguinte

– Rito da Paz ou Saudação da Paz

– Fração do Pão

– Cordeiro de Deus

– Felizes os Convidados!

– Distribuição da Comunhão aos fiéis e Canto da Comunhão

– Silêncio Eucarístico ou Canto de Ação de Graças

– Antífona da Comunhão

O amor de Cristo nos impele, para que os que vivem já não vivam para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou (2Cor 5,14s).

– Oração depois da Comunhão

Ó Deus, a comunhão nos vossos mistérios infunda em nós aquele amor perseverantes que levou Maria Madalena a jamais separar-se do Mestre. Que vive e reina para sempre.

RITOS FINAIS OU RITOS DE ENCERRAMENTO:

– Comunicados e Convites

– Saudação e Bênção Final

– Despedida (Ide em Paz!)

FONTES DE CONSULTAS E PESQUISAS:

Vamos expor a seguir de onde pertencem os textos que nos preenchem todos os dias, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.

FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO

bc3adblia1

FONTE DE CONSULTA – IGMR (INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO – 1ª EDIÇÃO / 2008)

IGMR

REFLITA:

O importante não é a pessoa que escreve, mas quem foi que inspirou essa pessoa a escrever.

O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.

O importante não é sentar-se à direita ou à esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que Ele nos pede.

Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é saber compartilhar o conhecimento.

(0) – Blog Liturgia Diária da Palavra de Deus (Reflexões e Comentários);

(1) – Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);

(2) – Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora Santuário);

(3) – Portal Editora Santuário;

(4) – Portal Editora Paulinas;

(5) – Portal Editora Paulus;

(6) – Portal e Blog Canção Nova;

(7) – Portal Dom Total;

(8) – Portal Católica Net;

(9) – Portal Católico Orante;

(10) – Portal Edições Loyola Jesuítas;

(11) – Portal de Catequese Católica;

(12) – Portal Evangelho Quotidiano;

(13) – Blog Homilia Dominical;

(14) – Blog Liturgia Diária Comentada;

(15) – Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);

(16) – Portal Catequisar: Catequese Católica;

(17) – Portal Universo Católico;

(18) – Portal Paróquia São Jorge Mártir;

(19) – Portal Catedral FM 106,7;

(20) – Portal Comunidade Católica Nova Aliança;

(21) – Portal Comunidade Resgate;

(22) – Portal Fraternidade O Caminho;

(23) – Portal Católico na Net;

(24) – Portal Evangeli.net;

(25) – Portal Padre Marcelo Rossi;

(26) – Portal Grupo de Oração Sopro de Vida;

(27) – Portal NPD Brasil.

(28) – Um Novo Caminho

MINHA MENSAGEM PESSOAL PARA MIM MESMO.

Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.

E usando a essência da Oração da Serenidade, devo orar:

Ó meu Deus e Senhor, Pai de misericórdia e Salvação,

que em seu Filho Jesus perdoou os nossos pecados,

e com o seu Santo Espírito, paráclito nesse nosso mundo que caminha conosco,

apenas em Ti posso almejar a vida eterna, socorre-me e ouvi-me:

Se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de aceitar que estou errado.

Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não posso mudar.

E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar aquelas coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

E para complementar os alicerces de orações da minha vida, faço como o santo Tomás de Aquino:

“Concede-me, Deus misericordioso, que deseje com ardor o que tu aprovas, que o procure com prudência, que o reconheça em verdade, que o cumpra na perfeição, para louvor e glória do teu nome.

Põe ordem na minha vida, ó meu Deus, e permite-me que conheça o que tu queres que eu faça, concede-me que o cumpra como é necessário e como é útil para a minha alma.

Concede-me, Senhor meu Deus, que não me perca no meio da prosperidade nem da adversidade; não deixes que a adversidade me deprima, nem que a prosperidade me exalte.

Que nada me alegre ou me entristeça para além do que conduz a ti.”

Viver CORRETO e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA e fazer o ERRADO.

Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem que ser uma caminhada diária.

O futuro é desejo e pensamento.

O passado é aprendizado e lembrança.

O hoje é realidade, isso quer dizer: CRISTO.

Meus amigos(as) de coração, meus irmãos(ãs) em Cristo Jesus, lembrem-se:

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

“Não julgues para não seres julgados.”

“A quem é muito dado, muito será cobrado.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s