Liturgia Diária 13/Mar/15

LITURGIA DIÁRIA DA PALAVRA
13/Mar/2015 (sexta-feira)

O maior de todos os mandamentos

LEITURA: Oséias (Os) 14, 2-10: Retorno sincero de Israel a Iahweh
Leitura da Profecia de Oséias:
Assim fala o Senhor Deus: 2 Volta, Israel, para o Senhor, teu Deus, porque estavas caído em teu pecado. 3 Vós todos, encontrai palavras e voltai para o Senhor; dizei-lhe: “Livra-nos de todo o mal e aceita este bem que oferecemos; o fruto de nossos lábios. 4 A Assíria não nos salvará; não queremos montar nossos cavalos, não chamaremos mais ‘Deuses nossos’ a produtos de nossas mãos; em ti encontrará o órfão misericórdia.” 5 “Hei de curar sua perversidade e me será fácil amá-los, deles afastou-se a minha cólera. 6 Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como o lírio e lançará raízes como plantas do Líbano. 7 Seus ramos hão de estender-se; será seu esplendor como o da oliveira, e seu perfume como o do Líbano. 8 Voltarão a sentar-se à minha sombra e a cultivar o trigo, e florescerão como a videira, cuja fama se iguala à do vinho do Líbano. 9 Que tem ainda Efraim a ver com ídolos? Sou eu que o atendo e que olho por ele. Sou como o cipreste sempre verde: de mim procede o teu fruto. 10 Compreenda estas palavras o homem sábio, reflita sobre elas o bom entendedor! São retos os caminhos do Senhor e, por eles, andarão os justos, enquanto os maus ali tropeçam e caem.” – Palavra do Senhor. – Graças a Deus.

SALMO: Salmos (Sl) 81 (80), 6c-8a. 8bc-9. 10-11ab. 14.17: Para a festa das Tendas
11.9a Ouve, meu povo, porque eu sou o teu Deus!
6c Eis que ouço uma voz que não conheço, 7 “Aliviei as tuas costas de seu fardo. Cestos pesados eu tirei de tuas mãos, 8a Na angústia a mim clamaste, e te salvei.
8b De uma nuvem trovejante te falei, 8c e junto às águas de Meriba te provei. 9 Ouve, meu povo, porque vou te advertir! Israel, ah! se quisesses me escutar.
10 Em teu meio não exista um deus estranho nem adores a um deus desconhecido! 11a Porque eu sou o teu Deus e teu Senhor, † 11b que da terra do Egito te arranquei.
14 Quem me dera que meu povo me escutasse! Que Israel andasse sempre em meus caminhos. 17 Eu lhe daria de comer a flor do trigo, e com o mel que sai da rocha o fartaria”.

EVANGELHO: Marcos (Mc) 12, 28b-34: O primeiro mandamento
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo: 28b Um mestre da Lei, aproximou-se de Jesus e perguntou: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” 29 Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. 30 Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força! 31 O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”. 32 O mestre da Lei disse a Jesus: “Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste: Ele é o único Deus e não existe outro além dele. 33 Amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios”. 34 Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência, e disse: “Tu não estás longe do Reino de Deus”. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus. — Palavra da Salvação. — Glória a vós, Senhor.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial (Querer)
A Palavra de Deus hoje nos convida a revermos a nossa capacidade de amar. Amar a Deus e amar o próximo. Nem sempre percebemos a estreita relação entre estes dois mandamentos. Madre Teresa de Calcutá, em uma de suas frases afirma que “é fácil amar os que estão longe. Mas nem sempre é fácil amar os que vivem ao nosso lado”.
No início da Leitura orante, abra seu coração para o diálogo com o próprio Deus por meio de sua Palavra. Deixe-se conduzir pela ação do Espírito Santo que reza em nós, dizendo: Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.

Eu sou o CAMINHO (Ler)
O que diz o texto bíblico?
Quais são as palavras ou gestos de Jesus?
Qual é o tema que perpassa a discussão dos personagens?
Procure perceber o contexto do relato: lugares, pessoas, perguntas…
Jesus é questionado sobre qual é o primeiro mandamento. Sua resposta é muito clara: o primeiro mandamento necessariamente está vinculado ao segundo: “Amarás o Senhor teu Deus… Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.
A expressão “Ouve, Israel! O Senhor nosso Deus é um só!” expressa a experiência mais característica do povo de Israel. Um povo que se reconhece profundamente amado por Deus, o seu Único Senhor. O Deus de Israel é um Deus que ama e deseja ser amado de todo coração, alma, entendimento e força. É a pessoa toda voltada para seu Deus. O segundo mandamento é a concretização do primeiro, ou seja, a abertura ao amor concreto para com os irmãos.
Por fim, as palavras do escriba: “Amar a Deus com todo o coração, com toda a mente, e com toda a força e amar o próximo como a si mesmo, isto supera todos os holocaustos e sacrifícios.” Aqui não há necessidade de comentários. Amar é dar a vida!

A VERDADE (Refletir)
O que o texto diz para mim, hoje?
Qual palavra do texto encontrou profunda sintonia com a minha vida, com as minhas atitudes?
Em minha vida, meu trabalho, meu relacionamento com as pessoas, como procuro viver os ensinamentos de Jesus?
Quais sentimentos o texto despertou em mim? Recorde outros textos ligados ao tema, por exemplo 1 Cor 13, 1-13, o hino ao amor cristão.
Sem amor não conseguimos ser presença de esperança na vida dos irmãos, sem amor não há compromissos duradouros, sem amor não há seguimento de Jesus, sem amor a vida perde o sentido, sem amor não há como resgatar a dignidade das pessoas marginalizadas, sem amor não tem sentido doar a vida, sem amor não há perdão…
Quem aceita as palavras de Jesus sobre o Reino não está longe dele, diz Jesus!
Isso porque quem aceita a mensagem do Reino, já começa a colocá-lo em prática nesta realidade em que vive!
O primeiro mandamento manda ouvir o que Jesus diz e colocar em prática!
Agindo assim, terá que existir, obrigatoriamente, o amor ao próximo em toda a sua plenitude!
– E a conclusão?!

E a VIDA (Orar)
Ofereça a Deus os frutos da sua oração, da sua meditação e contemplação da Palavra. Apresente o desejo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido. Conclua com a oração: Jesus Mestre, agradeço pelas luzes que me destes nesta meditação. Perdoai-me, pelos limites que me impediram de fazê-la melhor. Ofereço-vos a resolução que tomei e que espero viver, pela vossa graça. Amém.

Qual deve ser a MISSÃO em minha VIDA hoje? (Agir)
Qual é a aplicação da Palavra em minha vida?
O que me proponho a viver?
Como vou atingir este propósito?

REFLEXÕES

(1.4) – REFLEXÃO
Muitas pessoas acham que para serem salvas, é suficiente cumprir todas as suas obrigações de ordem religiosa como a participação nas celebrações e atos devocionais. O escriba do Evangelho de hoje afirma que amar a Deus e ao próximo é melhor do que as práticas religiosas, no caso os holocaustos e os sacrifícios, e Jesus confirma isso ao afirmar que ele não está longe do reino de Deus. A nossa vida religiosa só tem sentido enquanto é um reflexo do amor vivido concretamente, ou seja, enquanto é manifestação da nossa solidariedade. Caso contrário, a religião se reduz a práticas mágicas, bruxarias, rituais vazios, que nada acrescentam a ninguém e não nos aproxima de Deus.

(6) – O AMOR É O FUNDAMENTO DA LEI
O evangelho de hoje faz parte de um conjunto de textos do evangelho de Marcos denominados diálogos didáticos, cuja finalidade é instruir os discípulos e apresentar o específico da vida cristã, ou o que a vida cristã exige dos que aderem a ela.
Ante um universo de 613 preceitos que deveriam ser cumpridos de maneira irrepreensível, qual a hierarquia entre eles e qual teria precedência sobre os outros?
Qual é o mandamento que está na origem de todos os demais e sustenta o corpus legislativo do povo de Deus?
A questão apresentada pelo escriba é pertinente e ajuda a esclarecer os discípulos. O amor está na origem de tudo: da criação e da Lei dada por Deus a Israel. Sem a referência a essa origem, a lei passa a ser um fardo difícil de carregar e que leva à morte. A resposta de Jesus é clara: o amor a Deus que exige o amor ao próximo. A exigência do amor não pode figurar simplesmente como um entre outros mandamentos, pois ele é o fundamento da Lei. Foi por amor que Deus deu a lei a seu povo. O amor não somente dá sentido a todas as coisas, como ele é o sentido da criação e da lei (cf. 1 Cor 13, 1ss).
Oração:
Fazei, Senhor, que vosso amor nos plenifique, a fim de que possamos entregar-nos, totalmente, ao serviço de nossos irmãos.
Padre Carlos Alberto Contieri

(7) – VOCÊ TEM ESCUTADO A DEUS?
Deus quer falar a nós e, se queremos ser tementes a Ele e amá-Lo sobre todas as coisas, é preciso ter um coração, uma mente e ouvidos dispostos!
“Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força!” (Marcos 12, 29-30).
Se nós quisermos colocar a Palavra de Deus em prática precisaremos primeiramente ouvi-Lo. Você sabe que ouvir não é somente a capacidade de captar os ruídos vindos do nosso interlocutor. Ouvir é algo muito mais sublime e muito mais profundo do que isso.
Ouvir é saber ouvir primeiro o coração; e abrindo o coração também abrir a mente para que, aquilo que passa pelos ouvidos, não volte para trás, mas entre em nosso interior. Precisamos ter os ouvidos cerrados para a fofoca, para a calúnia, para a difamação, para a delação que, às vezes, fazemos uns contra os outros.
Nós precisamos ter os ouvidos bem abertos e bem atentos para que escutemos a Deus, que nos fala pela Sua Palavra! Amar a Deus é, acima de qualquer coisa, saber ouvi-Lo. O Senhor quer falar ao nosso coração e nós precisamos abrir os ouvidos e dizer: “Fala, Senhor! Fala aos meus ouvidos para que o que entre por eles chegue ao meu coração, ali se instale, Senhor, e assim, o meu coração e meu entendimento saibam viver para guardar as Suas palavras!”.
Nós temos muita dificuldade de colocar em prática os mandamentos da Lei do Senhor. A dificuldade não começa com a prática do dia a dia, mas com a prática de saber ouvi-Lo, de ser temente a Ele, de ouvir a Palavra, ouvi-Lo pela oração interior, pela meditação, reflexão, pelos aconselhamentos vindos dos outros ou da sabedoria da vida.
Deus quer falar a nós e, se queremos ser tementes a Ele e amá-Lo sobre todas as coisas, é preciso ter um coração, uma mente e ouvidos dispostos!
Amar o próximo é muito mais difícil do que amar a Deus, mas só vamos amar o nosso próximo se soubermos amar a Deus de verdade. Isso porque quem nos ajuda, quem quebra as inclinações negativas do nosso coração, quem derruba as torrentes do nosso orgulho é a graça de Deus em nós! Por isso, quanto mais necessidade temos de amar uns aos outros tanto mais precisamos investir, com seriedade, no amor a Deus e no escutá-Lo a cada dia.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

(8) – ONDE CENTRAR NOSSA VIDA
A pergunta pelo primeiro dos mandamentos comporta uma preocupação: onde a vida humana deve centrar-se?
A resposta a este problema é fundamental para a vida do discípulo. Mas não basta responder teoricamente. É mister que discípulo tome consciência onde efetivamente sua vida está centrada. O engano, aqui, pode ser fatal!
A resposta de Jesus ao mestre da Lei aponta para os dois eixos vertebradores da vida do discípulo: Deus e o próximo. Considerando bem, ambos os eixos se exigem mutuamente, a ponto de um levar ao outro, e a ausência de um provocar a ausência do outro.
Quem está centrado em Deus, está necessariamente aberto ao amor e à solidariedade, está sempre pronto para lutar pela justiça, não suportando ver o próximo ser vilipendiado. Sobretudo, torna-se um lutador incansável pela causa do Reino, ansiando por vê-lo acontecer em sua própria vida e na de seus semelhantes.
Por outro lado, tem sua vida centrada no próximo quem é capaz de superar o egoísmo e romper as amarras das paixões, quem se esforça para se libertar da tirania do pecado, tornando-se livre para Deus. Em outras palavras, quem tem Deus no coração.
Todos os demais eixos são espúrios e devem ser rejeitados pelo discípulo do Reino. Basta considerar o modo de proceder de quem não ama a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. São pessoas desumanizadas e desumanizadoras.
Oração:
Pai, realiza meu anseio de ver minha vida sempre mais centrada em ti e no meu próximo. Só assim poderei dar testemunho verdadeiro de ser discípulo do Reino.
Padre Jaldemir Vitório

(9) – BOA NOVA PARA CADA DIA
“Tu não estás longe do Reino de Deus” (Mt 12, 34b).
O Evangelho de hoje nos ajuda a entender e aprofundar o sentido do que Jesus disse sobre não abolir nem a Lei nem os profetas (Mt 15, 17-19).
Quando aquele escriba, mencionado no Evangelho de hoje, perguntou a Jesus qual era o Primeiro Mandamento da Lei de Deus, Jesus lhe dá uma resposta que o escriba já conhecia: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força!”. É Dt 6, 4-5. Era o grande mandamento de todo Israel, que Jesus, desde criança, aprendera de Maria e José.
Mas Jesus não se deteve somente neste Primeiro Mandamento. Viu-se na necessidade de dizer outro Mandamento que era um resumo de boa parte dos Dez da Lei de Deus: “Amarás a teu próximo como a ti mesmo” (Mt 12, 31). Ora, este mandamento Jesus também conhecia desde criança, porque o ouvira em casa e na sinagoga muitas vezes. É o que está em Lv 19, 18.
O escriba, que quis examinar a sabedoria de Jesus, teve que admiti-la.
A palavra final não foi a do escriba, e sim a de Jesus: “Tu não estás longe do Reino de Deus” (Mt 12, 34b).
Se procurarmos no Antigo Testamento estes dois Mandamentos juntos, e enumerados como Primeiro e Segundo, não os encontraremos. Só no Novo Testamento vemos Jesus reunindo os dois.
É claro que os escribas e mestres da Lei já reuniam os dois Mandamentos no tempo de Jesus.
Mas é importante perguntar por qual motivo o Evangelho nos mostra estes dois Mandamentos reunidos no ensino de Jesus.
Há uma razão para isto. No tempo de Jesus havia quem insistia tanto no Primeiro que esquecia o Segundo. Tanto é verdade que Jesus dará como marca de seu ensinamento novo este Segundo. E isto Ele o fez na última ceia da Páscoa que passou neste mundo: “Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros” (Jo 13, 34).
Aqui está o novo ensino de Jesus como parte dos Mandamentos do Reino de Deus que Ele inaugurou no mundo.
Nós, dentro do Reino de Deus, com Jesus, vivamos este Mandamento com a caridade cristã mais perfeita possível.
Padre Valdir Marques

(10) – OS DOIS MANDAMENTOS DO AMOR
Pergunta: Começamos por vos pedir que nos digais se os mandamentos de Deus obedecem a uma determinada ordem. Se há um primeiro, um segundo, um terceiro e assim por diante. […]
Resposta: O próprio Senhor determinou a ordem dos seus mandamentos. O primeiro e o maior é aquele que contempla o amor a Deus; o segundo, que lhe é semelhante, ou melhor, que é a sua realização e consequência, diz respeito ao amor ao próximo. […]
Pergunta: Começai por nos falar do amor de Deus. É certo que devemos amar a Deus; mas como devemos amá-Lo? […]
Resposta: O amor a Deus não se ensina. Ninguém nos ensinou a apreciar a luz nem a conservar a vida acima de tudo; nem ninguém nos ensinou a amar aqueles que nos colocaram no mundo ou nos educaram. Da mesma forma, ou melhor, com maioria de razão, não é um ensino exterior que nos ensina a amar a Deus. Na própria natureza do ser vivo – isto é, do homem – está depositada uma espécie de semente que contém em si o princípio desta capacidade de amar. É na escola dos mandamentos de Deus que recolhemos esta semente, a cultivamos diligentemente, a nutrimos com cuidado, e a trazemos ao seu florescimento através da graça divina. Aprovo o vosso zelo, ele é indispensável ao cumprimento do objetivo. […]
É preciso saber que esta virtude da caridade é uma, mas que, em potência, enlaça todos os mandamentos: «Se alguém Me ama, diz o Senhor, guardará as minhas palavras» (Jo 14, 23); e ainda: «Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os profetas» (Mt 22, 40).
São Basílio (c. 330-379)

(16) – NÃO EXISTE OUTRO MANDAMENTO MAIOR DO QUE ESTES
Hoje, a liturgia da quaresma nos apresenta o amor como a raiz mais profunda da auto comunicação de Deus: «A alma não pode viver sem amor, sempre quer amar alguma coisa, porque está feita de amor, que eu por amor a criei» (Santa Catalina de Siena). Deus é amor todo poderoso, amor até o extremo, amor crucificado: «É na cruz onde se pode contemplar esta verdade» (Bento XVI). Este Evangelho não é somente uma auto revelação de como Deus mesmo – em seu Filho – quer ser amado. Com um mandamento de Deuteronômio: «Portanto, ame a Javé seu Deus com todo o seu coração, com toda a sua alma e com toda a sua força» (Dt 6, 5) e outro do Levítico: «Não seja vingativo, nem guarde rancor contra seus concidadãos. Ame o seu próximo como a si mesmo. Eu sou Javé» (Lev 19, 18), Jesus leva ao extremo a plenitude da Lei. Ele ama o Padre como Deus verdadeiro nascido do Deus verdadeiro e, como Verbo feito homem, cria a nova Humanidade dos filhos de Deus, irmãos que se amam com o amor do Filho.
O chamado de Jesus à comunhão e à missão pede uma participação em sua mesma natureza, é uma intimidade na que devemos nos introduzir. Jesus não reivindica nunca ser a meta de nossa oração e amor. Agradece ao Pai y vive continuamente em sua presença. O mistério de Cristo atrai ao amor a Deus – invisível e inacessível – enquanto que, ao mesmo tempo, é caminho para reconhecer, verdade no amor e vida para o irmão visível e presente. O mais valioso não são as oferendas queimadas no altar, e sim Cristo que queima como único sacrifício e oferenda para que sejamos Nele um só altar, um único amor.
Esta unificação de conhecimento e de amor entrelaçada pelo Espírito Santo permite que Deus ame em nós e utilize todas nossas capacidades e nos conceda poder amar como Cristo, com seu mesmo amor filial e fraterno. O que Deus uniu no amor, o homem não o pode separar. Esta é a grandeza de quem se submete ao Reino de Deus: o amor a si mesmo já não é obstáculo e sim êxtase para amar ao único Deus e a uma multidão de irmãos.
Rev. D. Pere MONTAGUT i Piquet

COMEMORA-SE NO DIA 13/Mar

(5) – SANTA EUFRÁSIA
Santa Eufrásia foi mais ilustre pelas virtudes do que pela nobreza. Nasceu em Constantinopla, por volta de 380. Seus pais eram membros da corte imperial, mas dedicaram a vida de sua filha a Deus pois haviam convertido ao cristianismo.
A mãe de Eufrásia gastava longas horas ensinando ao filho o amor a Jesus e o horror ao pecado. Tão interessada era Eufrásia que com apenas cindo anos já causava a admiração de todos.
Com a morte do pai, foi acolhida pelo imperador, que não tardou a procurar-lhe um pretendente para o casamento. Mas a mãe, que queria pureza da filha, levou-a consigo para o Egito, buscando um lugar calmo onde pudessem viver para a total dedicação a Deus. Foram acolhidas em um convento de religiosas, onde puderam cantar louvores diários ao Senhor.
Com dez anos de idade, Eufrásia manifestou a vontade de permanecer naquele convento por toda a vida. Abraçando o crucifixo exclamava: “Eu me consagro para sempre todo a vós, meu doce Jesus. Não quero outro esposo a não ser vós mesmo”. Criou então coragem e escreveu ao imperador para romper os compromissos de matrimônio.
Logo após esta decisão, Eufrásia acompanhou a morte de sua mãe, que abraçada a ela louvou a Deus pela decisão da filha.
Os dias de vida de Eufrásia converteram-se em momentos de oração e penitência, servia a todas as irmãs com humildade e nunca cansava de expressar seu amor a Jesus Cristo.
Eufrásia não comia carne, nem ovos ou óleo; raramente bebia leite e nunca provava vinho ou coisa alguma que lhe agradasse o paladar. Passava dias inteiros em jejum. Trazia o estômago vazio e alma cheia de virtudes.
Sua dedicação ao Cristo trouxe-lhe inúmero desafios no convento. Precisou enfrentar os desmandos de uma abadessa doentia e as acusações infundadas de uma companheira de convento.
Em 410 Eufrásia adormeceu em Cristo e colocou seu nome no rol dos santos. Para todos ela foi um anjo que havia descido do céu.
Reflexão:
Viver para Cristo é o ideal máximo do cristão. Nem sempre somos tão dedicados como o foi santa Eufrásia, que viveu completamente unida a Jesus e soube servir ao próximo com profunda dedicação. Entretanto, podemos e devemos procurar ser melhores a cada dia, deixando de lado nosso egoísmo e encontrando com o Cristo que está presente no outro, sobretudo nos mais abandonados.
Padre Evaldo César de Souza

NINGUÉM AMA O QUE NÃO CONHECE

CELEBRAÇÃO DE HOJE

III SEMANA DA QUARESMA
(ROXO – OFÍCIO DO DIA)

RITOS INICIAIS

Monição Ambiental ou Comentário Inicial
Vida e culto não são duas realidades independentes ou opostas, mas ambas se fundem no amor. Ama o Senhor quem se volta totalmente para ele e se importa com o bem do próximo.

Antífona da entrada
Senhor, não há entre os deuses nenhum que se vos compare, porque sois grande e fazeis maravilhas: só vós, Senhor, sois Deus (Sl 85, 8.10).

Oração do Dia ou Oração da Coleta
Infundi, ó Deus, vossa graça em nossos corações, pra que, fugindo aos excessos humanos, possamos, com vosso auxílio, abraçar os vossos preceitos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DA PALAVRA

Monição para a(s) Leitura(s)
A base da vida do cristão é amar a Deus e aos irmãos. A prática desses mandamentos demonstra que nossa vida percorre os caminhos de Deus e não dos ídolos.

Monição ou Antífona do Evangelho
Glória a vós, Senhor Jesus, primogênito dentre os mortos!
Convertei-vos, nos diz o Senhor, está próximo o reino de Deus! (Mt 4, 17).

Oração Universal ou Oração dos Fiéis
AS: Senhor, ouvi-nos e atendei-nos.
1. Pai santo, fazei crescer na Igreja o amor e a solidariedade.
2. Pai fiel, protegei e sustentai o papa Francisco na missão de anunciar vosso reino ao mundo.
3. Pai de amor, ajudai-nos a amar o próximo como Jesus nos ensinou.
4. Pai de bondade, tornai nosso coração semelhante ao vosso.
5. Pai solícito, fortalecei na esperança os doentes e todos os aflitos.

LITURGIA EUCARÍSTICA

Oração sobre as Oferendas
Olhai com bondade, ó Deus, as oferendas que vos apresentamos para que vos sejam agradáveis e úteis à nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão
Amar a Deus de todo o coração e ao próximo como a si mesmo vale mais que todos os sacrifícios (Mc 12, 33).

Oração depois da Comunhão
Senhor Deus, que a vossa força penetre em nossa vida para que alcancemos em plenitude o que recebemos no Sacramento. Por Cristo, nosso Senhor.

RITOS FINAIS OU RITOS DE ENCERRAMENTO

Ide em Paz!

FONTES DE CONSULTAS E PESQUISAS

Vamos expor a seguir de onde pertencem os textos que nos preenchem todos os dias, nos dando um caminho com mais sabedoria, simplicidade e amor.

FONTE PRINCIPAL DE PESQUISA E INSPIRAÇÃO
cfeb0-bblia_257e2

FONTE DE CONSULTA LITÚRGICA
IGMR (INSTRUÇÃO GERAL DO MISSAL ROMANO – 1ª EDIÇÃO / 2008)
IGMR

REFLITA

O importante não é a pessoa que escreve, mas quem foi que inspirou essa pessoa a escrever.
O importante não é como se lê o que está escrito, mas como se age.
O importante não é sentar-se à direita ou a esquerda do Pai, mas sim, realizar o trabalho que Ele nos pede.
Ter conhecimento não é ter sabedoria, sabedoria é ter discernimento e saber compartilhar o conhecimento.

FONTES DE ORIENTAÇÕES E PESQUISAS DAS REFLEXÕES, ORAÇÕES E COMEMORAÇÕES

(1.1) – Blog Liturgia Diária da Palavra de Deus (Reflexões e Comentários);
(1.2) – Periódico Mensal: Liturgia Diária (Editoras Paulinas e Paulus);
(1.3) – Periódico Mensal: Deus Conosco (Editora Santuário);
(1.4) – Portal CNBB (A Palavra de Deus na Vida);
(5) – Portal Editora Santuário;
(6) – Portal Editora Paulinas;
(7) – Portal e Blog Canção Nova;
(8) – Portal Dom Total;
(9) – Portal Edições Loyola Jesuítas;
(10) – Portal Evangelho Quotidiano;
(11) – Blog Liturgia Diária Comentada;
(13) – Portal Catequisar: Catequese Católica;
(14) – Portal Comunidade Católica Nova Aliança;
(15) – Portal Fraternidade O Caminho;
(16) – Portal Evangeli.net;
(17) – Portal Padre Marcelo Rossi;
(18) – Um Novo Caminho;
(19) – Portal Dom Total: Roteiro Homilético;
(20) – Portal de Catequese Católica;
(21) – Blog Homilia Dominical;
(22) – Portal NPD Brasil;
(23) – Portal Canção Nova: Música;
(24) – Portal Editora Paulus;
(25) – Portal Católica Net;
(26) – Portal Católico Orante;
(27) – Rádio Catedral FM 106,7: Liturgia Diária;
(28) – Portal Comunidade Resgate;
(29) – Portal Católico na Net.

MENSAGEM PARA VOCÊ E PARA MIM MESMO

Mais vale o desconforto da VERDADE, do que a comodidade da MENTIRA.
E usando a essência da Oração da Serenidade, devo orar:

Ó meu Deus e Senhor, Pai de misericórdia e Salvação,
que em seu Filho Jesus perdoou os nossos pecados,
e com o seu Santo Espírito, paráclito nesse nosso mundo que caminha conosco,
apenas em Ti posso almejar a vida eterna, socorre-me e ouvi-me:
Se o ERRO está em mim, que DEUS possa me dar a HUMILDADE de aceitar que estou errado.
Que Jesus me dê a SERENIDADE, para aceitar que tem coisas que não posso mudar.
E que o Espírito Santo me dê a CORAGEM, suficiente para mudar aquelas coisas que dependem de mim, mesmo que sejam difíceis.

E para complementar os alicerces de orações da minha vida, faço como o santo Tomás de Aquino:

“Concede-me, Deus misericordioso, que deseje com ardor o que tu aprovas, que o procure com prudência, que o reconheça em verdade, que o cumpra na perfeição, para louvor e glória do teu nome.
Põe ordem na minha vida, ó meu Deus, e permite-me que conheça o que tu queres que eu faça, concede-me que o cumpra como é necessário e como é útil para a minha alma.
Concede-me, Senhor meu Deus, que não me perca no meio da prosperidade nem da adversidade; não deixes que a adversidade me deprima, nem que a prosperidade me exalte.
Que nada me alegre ou me entristeça para além do que conduz a ti.”

Viver CORRETO e falar a VERDADE hoje são tão difíceis quanto na época de Jesus, pois é muito mais fácil aceitar a MENTIRA e fazer o ERRADO.
Viver no CAMINHO, VERDADE E VIDA, que é o próprio Cristo Jesus, tem que ser uma caminhada diária.
O futuro é desejo e pensamento.
O passado é aprendizado e lembrança.
O hoje é realidade, isso quer dizer: CRISTO.

Meus amigos(as) de coração, meus irmãos(ãs) na fé em Cristo Jesus, lembrem-se:
“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”
“Não julgues para não seres julgados.”
“A quem é muito dado, muito será cobrado.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s