Liturgia Diária 23/12/16

Liturgia Diária 23/12/16 (Sexta) – Lucas 1, 57-66.

Bom dia. REFLEXÃO DE ALEXANDRE SOLEDADE.

“Bom dia!

— Qual é o seu nome?

— O que ele representa?

— O que sua mãe pensou ao colocar esse nome em você?

— Você gosta do seu nome?

A história judaica é cheia de simbolismos inclusive nos nomes dados as pessoas. Zacarias era sacerdote e muito respeitado, deveria ele conservar a tradição sacerdotal colocando no seu filho o seu nome.

— Mas o que aconteceu?

Ao ser impelido pelo anjo que Isabel teria um filho em tenra idade, colocou-se em posição de dúvida sendo assim sentenciado a ver os fatos, sem poder falar uma só palavra. A mudez pela falta de fé calava Zacarias.

O plano de Deus estava acontecendo e forçadamente Zacarias não podia falar. Talvez a imagem de contemplação apenas com os olhos fosse frustrante, visto que aquele homem nasceu e fora impelido de anunciar as boas obras de Deus.

Ao sugerir um novo caminho, Deus começa pela mudança de paradigmas. Aquela criança precisaria outro nome e outro regime de vida. Não seria o sacerdote urbano como seu pai, mas alguém que clamaria no deserto; alguém que denunciaria novamente as arbitrariedades contra Deus e contra o povo; alguém que futuramente seria declarado como o maior dos homens nascidos.

— Quantas pessoas veem o plano de Deus sendo executado apenas com os olhos?

— Quantos, como Zacarias, não querem romper seus paradigmas, modos, atitudes e dar um novo caminho ou oportunidade a suas vidas?

“ (…) O nascimento de João Batista nos mostra a atuação de Deus na história e que nem sempre entendemos esta atuação ou os nossos projetos são os mesmos dele. Quando existe discordância entre a vontade de Deus e a nossa vontade, nós nos tornamos limitados e incapazes de viver plenamente na graça divina e de comunicar esta graça aos nossos irmãos e irmãs, mas quando a nossa vida é conforme a vontade de Deus, a graça divina atua em nós, a mão do Senhor está conosco e a nossa boca se abre para anunciar suas maravilhas e proclamar os seus louvores”. (Reflexão proposta pela CNBB).

Reconhecer que temos muito ainda por crescer é tomar uma atitude como fez Zacarias ao escrever no pedaço de tábua o nome que Deus escolheu. Nossa fé não está no óbvio, mas no improvável. Nossa igreja nos impulsiona a ver um mundo que precisa de gente proativa, destemida e empreendedora.

“ (…) Talvez algum de nós possa pensar: o meu pecado é tão grande, o meu afastamento de Deus é como o do filho mais novo da parábola, a minha incredulidade é como a de Tomé; não tenho coragem para voltar, para pensar que Deus me possa acolher e esteja à espera precisamente de mim. Mas é precisamente por ti que Deus espera! Só te pede a coragem de ires ter com Ele”. (Papa Francisco)

Certa vez enquanto apanhava para aprender usar o twitter, deixei uma frase instigante: “Esporte radical é ser cristão! Muita adrenalina! Quem tem medo pula fora!”

“ (…) Persigo o alvo, rumo ao prêmio celeste, ao qual Deus nos chama, em Jesus Cristo. Nós, mais aperfeiçoados que somos, ponhamos nisto o nosso afeto; e se tendes outro sentir, sobre isto Deus vos há de esclarecer. Contudo, seja qual for o grau a que chegamos, o que importa é prosseguir decididamente”. (Filipenses 3, 14-16)

Não fiquemos calados! Cada um tem um nome e uma missão! Assuma!

Um imenso abraço fraterno!”

slide1 slide2 slide3 slide4 slide5 slide6 slide7 slide8 slide9

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s