Liturgia Diária 11/01/17

Liturgia Diária 11/01/17 (Quarta) – Marcos 1, 29-39.

Bom dia. O texto deste Evangelho de Marcos nos mostra claramente que Jesus aproveita todas as oportunidades para que fique evidente a sua forma de nos libertar, sempre com carinho e solicitude para com todos que encontravam com Ele, sejam, carentes, doentes ou necessitados.

Ele não ficava parado e estático somente em uma coisa: orava à Deus, pregava o Evangelho ou curava os enfermos.

Não, Ele colocava em prática aos olhos de todos a misericórdia e ia revelando ao mundo, o amor que o Pai lhe ensinara. Assim, Jesus de forma constante, manifesta ao mundo a Sua missão, de salvar a todos com suas atitudes de compaixão.

E nós, usamos de todo o nosso tempo, de uma pequena forma que seja, levar com um sorriso, um aceno, uma palavra ou um silêncio, esta nossa Missão, que é levar a Boa Nova de Jesus a todos que nos cercam?

Será mesmo?

Vejamos, Jesus havia saído da sinagoga, e seria mais do que normal, querer ir descansar, não é mesmo?

Nós não fazemos assim quando terminamos um encontro? Uma palestra? Uma reunião em família? Entregamos um serviço ou uma pastoral?

Mas não, Jesus na primeira oportunidade que teve, aproximou-se de uma idosa, doente e acamada. Quando a tocou, a curou por completo, pois além de levantar, a senhora logo começou a servir a todos.

E isso é o que deveria acontecer conosco, pois, quando Jesus nos cura, devíamos estar libertos de todas as amarras e misérias do mundo, deveríamos sair do nosso comodismo e ir buscar aquele nosso irmão, aquela nossa irmã que sabemos que está carente, que está enferma, de uma forma física ou espiritual.

Dentro da nossa própria família, da pastoral, de nossa amizade, encontramos pessoas que estão enfermas, paralisadas, que estão precisando ser tocadas por Jesus, e que assim, sejam curadas e que saiam daquele “mundinho” de tristeza, ódio, angústia e depressão.

Temos que ter a consciência, de que somos, como Jesus, instrumentos do Amor de Deus em todos os lugares que nós formos e passarmos, pois, não devemos ficar presos e estáticos somente em nossa casa, em nossa pastoral, ou em nosso serviço.

Nós devemos seguir em frente, como Jesus sempre fazia, temos que ter a plena consciência e discernimento que seguir em frente, sem nos prender aos lugares ou aos nossos comodismos, é termos como único objetivo, cumprir fielmente a Missão que o Pai nos confiou.

Quantas vezes, somos a sogra de Pedro?

Estamos acamados e doentes, sem perspectiva de melhora, de problemas de ordem financeira, saúde física, mental ou espiritual, problemas no serviço ou no estudo, de ordem afetiva com esposo ou esposa, com filhos, parentes ou amigos, e de forma singela ou até mesmo fervorosa pedimos ajuda de Deus.

Mas aí, conseguimos o que almejávamos, o que desejávamos, ficamos com saúde, resolvemos nossos problemas…

Só que, a partir deste momento, não somos mais a sogra de Pedro, mas sim, parecemos como aqueles 9 leprosos que foram curados por Jesus. Nos “esquecemos” que devemos continuar a caminhar, a levar a Boa Nova.

É verdade que fazíamos, pois não devemos fazer mais assim. Precisamos é seguir em frente, como a sogra de Pedro, como aquele único leproso que voltou, como Jesus nos ensinou.

Jesus não tinha tempo para descansar e também não se apegava a ninguém, principalmente àqueles que sempre O exaltavam. Não. Jesus tinha um caminho a seguir, tinha a sua trajetória, ele cuidava, escutava, curava, ajudava a todos que apareciam à sua frente, e tudo isso com amor.

Mas, e nós, temos estas mesmas atitudes de Jesus?

Quando tudo parece bem e bom, em nossa família, em nossa pastoral, qual é a nossa atitude?

Ficamos estáticos nas coisas boas ou permanecemos em constante crescimento na fé, na graça, nos dons que o Espírito Santo nos dá?

Vejamos, Jesus não menosprezava as crianças e nem os idosos, curava homem e mulher, judeu ou não, mas tudo que fazia é para que o outro, tivesse uma vida que fosse eficaz e útil.

Quando recebemos a graça do perdão, da amizade, da cura, tudo isso é, para que possamos servir a Deus, e por isso, tivemos o exemplo vindo do próprio Jesus, onde que Ele nos mostra, que devemos sair de nossas sinagogas, dos nossos comodismos, das nossas manias, dos nossos quereres.

Temos que ser humildes em agradecer, fervorosos em louvar, e alegres em adorar a Deus, isso é fundamental, mas não é só isso. Devemos também colocar tudo isso em prática, pois o Senhor nos envia para tocar e curar, compreender e amar, servir e se alegrar.

Compreendamos, com a sabedoria vinda do Espírito Santo, que a nossa salvação não começou ontem e nem começará amanhã, a nossa Salvação começa no hoje, no agora, é no nosso dia-a-dia.

slide1 slide2 slide3 slide4 slide5 slide6 slide7 slide8 slide9

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s