Liturgia Diária 22/01/17

Liturgia Diária 22/01/17 (Domingo) – Mateus 4, 12-23.

Bom dia. REFLEXÃO DA MARIA DE LOURDES CURY MACEDO.

“João Batista, o grande profeta do Altíssimo, com suas palavras duras, chamava o povo à conversão, denunciava os erros inclusive de Herodes e Herodíades, que viviam ilegalmente casados e por isso João foi levado ao cárcere e mais tarde à morte.

Com a morte de João encerra-se a missão do Batista Precursor e começa a atividade do Filho de Deus. Fecha-se o Antigo Testamento e abre-se o Novo, “fecha-se o Primeiro e inicia-se o Segundo”. Cessam os passos de João, pois sua voz já não ecoa mais, fica seu exemplo, seus ensinamentos e seu testemunho.

Sem João, o precursor, Jesus vai para Galileia e se estabelece em Cafarnaum, cidade que ficava às margens do Mar de Genesaré ou lago de Tiberíades, onde Pedro morava. Cafarnaum será agora a cidade de Jesus.

Na cidade de Cafarnaum passava uma estrada que servia de rota para as caravanas da Síria ao Egito. Lá existia uma espécie de alfândega. Havia grande movimento de povos e de costumes, por isso a cidade de Cafarnaum era um pouco paganizada, considerada a “Galileia dos pagãos”. O povo era visto pelos gananciosos como simples “caminho do mar”, “gente da beira da estrada”, rota de caravanas, de exércitos.

Segundo o profeta Isaías, era um povo oprimido que vivia na escuridão e no sofrimento. Todos tinham enfrentado duras lutas com as invasões dos assírios. Jesus os reconfortaria com sua presença.

As expressões “Escuridão” e “região sombria da morte” são figuras da ignorância, das trevas do erro, do pecado, dos sofrimentos em que vivia aquele povo.

Como por Cafarnaum passava muita gente e de todo tipo, Jesus achou que era um lugar excelente para iniciar sua missão, demonstrando assim a misericórdia de Deus, que cuida de seu povo, de todo o povo.

Jesus começa a pregar, trazendo a mesma mensagem que trouxera João. Adverte que é necessário que se convertam, pois está próximo o Reino dos Céus. Jesus estabelece uma ligação entre a sua pregação e a do Batista e faz com que os pensamentos da humanidade se voltem para a conversão e a penitência.

Jesus é a grande luz que vem iluminar esse povo que andava na escuridão, o povo vê agora surgir uma grande luz. É a luz que ilumina os caminhos da salvação. Com Jesus, chegou o tempo da Redenção e esse é o Reino de Deus.

Jesus é o libertador, é a Boa Nova, que Ele realiza na sua pregação. E a síntese da Boa Nova é o Reino de Deus, que já está próximo, presente na pessoa de Jesus.

Jesus ensinava nas sinagogas dos judeus e por onde andava.

Sinagoga era o lugar onde o povo se reunia para estudar a Palavra de Deus. Ali Jesus transmitia sua mensagem libertadora, lendo e comentando as Sagradas Escrituras e interpretava a Palavra de Deus.

Jesus, com seus milagres e curas, libertava as pessoas da opressão, injustiça, marginalização. Queria libertar o homem todo e todo homem daquilo que o oprimia. Era o momento da implantação do reinado da justiça, paz e fraternidade.

A mensagem de Jesus apresenta-se bastante simples: Deus se interessa pelas pessoas.

O Pai não está alheio ao sofrimento do povo, ele ama a todos e quer a salvação de todos independente de religião, ser judeu ou ser pagão. Deus sempre vem ao encontro do povo. Quer o melhor para todos, mas quer também a participação do ser humano. Por isso Jesus convidou pessoas para conviver mais de perto com ele, para aprender a sua mensagem, para que sua missão nunca parasse.

Andando na praia, Jesus viu Simão, André, Tiago e João, que estavam lançando suas redes e convidou-os para segui-lo. Faria deles “pescadores de homens”. Eles deixaram tudo, renunciaram a tudo para segui-lo. Ser “pescadores de homens” significa ser apóstolo de Jesus. Quem é apóstolo se torna verdadeiro pescador de homens, salvando-os da confusão do mundo e levando-os para o Reino dos Céus.

Os quatro primeiros apóstolos que Jesus chamou eram pobres, rudes, sem formação, simples pescadores. São Paulo disse: “Escolhe os fracos para confundir os fortes”! Deus chama quem ele quer e não se prende a qualidades naturais. As pessoas não se convertem com argumentos, mas com a graça de Deus.

“Um sábio poderá convencer, mas não converter.”

Deus escolhe seus apóstolos e capacita aqueles que escolhe.

Jesus continua hoje chamando as pessoas para trabalhar na sua messe. Nós cristãos temos a missão de nos reunirmos em torno de Cristo, em sua Igreja, e trabalhar na construção do Reino de amor, justiça e de paz.

No Evangelho de hoje Jesus nos convida a Conversão, que é mudança de vida, de mentalidade. Nos convida a trabalhar na sua messe, a construir o Reino de Deus entre os homens. Nos convida a amar o próximo, a ser solidário, considerar todos com dignidade. A Conversão exige fé, e se temos Fé em Jesus, se acreditamos em suas Palavras não temos outro caminho a não ser segui-lo, a andar no mesmo caminho dele, seguir suas pegadas.

Que sejamos uma grande luz como Jesus, para iluminar o caminho de todos que trilham nas trevas do pecado e da ignorância.”

Um Imenso abraço fraterno!

slide1 slide2 slide3 slide4 slide5 slide6 slide7 slide8 slide9

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s