Liturgia Diária 05/02/17

Liturgia Diária 05/02/17 (Domingo) – Mateus 5, 13-16.

Bom dia. REFLEXÃO PESSOAL E COMPLEMENTADA COM A DE OLÍVIA COUTINHO.

A Palavra de Deus hoje nos chama a realizarmos e sermos verdadeiras obras de louvor a Deus. Jesus nos convida a fazermos a diferença no mundo, a priorizarmos os valores do Reino, nos quais devemos assentar a nossa vida!

Somos convidados a dar um sentido novo a nossa existência, a sermos protagonistas de uma história de amor que nunca terá fim, e para sermos estes protagonistas, Jesus nos faz uma única exigência: a conversão do coração.

A conversão nos abre à luz de Cristo, nos tira da escuridão, nos faz, não somente enxergar, como também, a desmascarar os projetos contrários à vida!

Se o mal está ganhando força no mundo, é sinal de que não estamos deixando aflorar, o bem plantado por Deus em nossos corações, que estamos ofuscando a Luz de Cristo com as luzes artificiais do mundo! Não nascemos do acaso, somos frutos do amor de Deus plantados aqui na terra para produzir frutos, e só iremos produzir frutos de boa qualidade, se estivermos ligados a Jesus, Jesus é a seiva que nos liga ao Pai, Ele é a fonte de água viva que irriga todo o nosso ser, que nos transforma em fonte de luz no mundo!

Jesus veio mudar o rumo da nossa história, dar um sentido novo ao nosso existir, nos libertar de nossas próprias prisões, Nele e com Ele, a nossa vida ganha brilho e sabor!

Sermos o SAL como obra, é como aquele cozinheiro que sabe “aquela receita”. Uma receita maravilhosa, tanto aos olhos como no paladar, só que, em vez de fazer como está descrito, ele faz da sua maneira, sem se importar com os ingredientes e principalmente com o sal que lhe é vital para o sucesso da receita.

Mas aí você pode me perguntar: mas nós não podemos ter criatividade ao cozinhar?

Claro que devemos, e é necessário nos dias de hoje sermos criativos para que todos àqueles que se sentem à mesa possam reconhecer o valor do prato e experimentar o sabor agradável. Mas esta criatividade deve ser responsável, não fugindo à essência da receita, pois se deixarmos isso para o lado, com certeza, quando alguém for se deliciar com aquele prato, o excesso do sal ou da pimenta, ou até mesmo a sua ausência, pode vir a deixar o prato sem motivo de ser apreciado.

O SAL em nossa vida como cristão, deve ser aquele ingrediente que se transforma em amor, em carinho, em compreensão. Olhemos Cristo como exemplo: Jesus em todos os momentos junto conosco, sempre “salgou” a vida dos outros com palavras de amor, dando-lhes exemplo de como ser verdadeiros fiéis a Deus. Cristo nunca julgou às pessoas ou os seus atos, pelo contrário, Ele sempre mostrou e pediu que não mais pecássemos ou fizéssemos aquele erro.

Com esses gestos e ensinamentos, Jesus nos mostrou que Ele deseja a nossa conversão no dia de hoje. Ele não se preocupa com o ontem, mas com o agora. Ele quer no dia de hoje, saber se houve em meu coração, em minha fala, em meu agir, uma verdadeira conversão, onde que, a partir de agora, estarei eu sendo o SAL da Boa Nova na vida daqueles que me cercam.

Sermos a LUZ na vida das pessoas, não deve ser como um farol na estrada escura, pois esta luz pode nos cegar e acabarmos caindo na ribanceira do pecado. Nem tão pouco, devemos ser como a luz fraca que quando mais precisamos ela não consegue nos mostrar o caminho e acabamos tropeçando nas mazelas do mundo.

Nós devemos ser LUZ que nos ilumina, para que possamos sermos verdadeiros caminhos de paz e amor para o nosso próximo, onde que, com está LUZ, poderemos vislumbrar Jesus ao fim do caminho a nos esperar, de braços abertos e com o coração repleto de amor e misericórdia.

O evangelho que a liturgia de hoje nos apresenta, verdadeiramente nos convida a refletir sobre a importância de darmos testemunho de Jesus no mundo, deixando que a sua luz brilhe em nós!

“Vós sois o sal da terra e a luz do mundo.” Com esta afirmação, Jesus sintetiza o caráter da nossa missão nos oferecendo diretrizes bastante precisas para a nossa caminhada missionária! Através de pequenas metáforas, Jesus nos diz algo muito significativo, Ele nos chama à responsabilidade de continuadores do anuncio do Reino! “Vós sois o sal da terra.” Ser sal da terra, significa ser uma presença discreta, porém, essencial no meio em que vivemos! Como sabemos, o sal não aparece, mas ele é imprescindível no nosso dia a dia, é o sal que dá o sabor ao nosso alimento!

Como continuadores da presença de Jesus no mundo, precisamos dar sabor a vida do outro, mas com o cuidado de estarmos no ponto certo: nem sem sal e nem salgado demais!

Quando nos omitimos diante às injustiças, ficando numa postura de meros espectadores dos acontecimentos, tornamos pessoas sem sal, ou seja, pessoas passivas, indiferentes, essa postura não agrada a Deus. Por outro lado, quando queremos impor os nossos pontos de vista, considerando-nos donos da verdade, desconsiderando a opinião do outro, tornamos pessoas salgadas demais, a ponto da nossa presença se tornar indesejável!

“Vós sois a luz do mundo.” Ser luz no mundo, é dar testemunho da verdade! Se deixarmos de ser luz, a escuridão prevalecerá e o inimigo ganhará espaço para agir sem ser visto, enquanto que diante da luz, o mal não tem vez, pois as claras, nada fica oculto.

Em muitas situações, ser luz, pode até implicar em grandes riscos, porém, o pior risco, é o de não aceitar o desafio de ser luz, o que pode nos condenar a pior de todas as trevas: estar longe de Jesus!

“Vós sois o sal da terra.” Vós sois a luz do mundo!” Como vimos, Jesus não nos pede para ser sal da terra e nem para ser luz do mundo, Ele afirma que nós somos o sal e a luz do mundo! Portanto, deixemo-nos temperar pelo sabor de Jesus e nos iluminar pela Luz do seu Espírito, dando continuidade à sua presença no mundo, dando sabor e sendo luz na vida do nosso irmão!

Será que a nossa presença está dando sabor de Jesus no meio em que vivemos?

Ou será que estamos salgados demais, a ponto de afastar as pessoas de junto de nós?

Estamos irradiando a luz de Cristo que brilha em nós?

Ou será que estamos sendo luz forte demais (aparecidos) ofuscando os olhos do outro?

FIQUE NA PAZ DE JESUS!

Um abraço fraterno, e que tenhamos um abençoado dia na graça do Senhor.

Humildemente, seu irmão na Fé, Flávio Eduardo.

slide1 slide2 slide3 slide4 slide5 slide6 slide7 slide8 slide9

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s