Liturgia Diária 08/02/17

Liturgia Diária 08/02/17 (Quarta) – Marcos 7, 14-23.

Bom dia. Jesus hoje nos chama a refletirmos como estamos sendo influenciados diante das coisas do mundo e diante à Sua Palavra. Podemos dizer, que a sua fala é bem catequética, pois, não é o povo que se achega perto Dele, mas ao contrário, é o próprio Jesus que chama o povo para perto de Si.

Jesus pôde observar claramente que os fariseus e doutores da lei estavam apenas preocupados com as aparências externas, com as leis que oprimiam o povo e não as que o libertassem. Jesus teve mais uma vez, o amor, a misericórdia e a compaixão de trazer à luz quais seriam verdadeiramente os preceitos que devíamos possuir em nosso coração, e não aquilo que achavam que “comendo” ou “fazendo” os tornariam impuros.

O versículo “15a” desse Evangelho de hoje, já nos expõe o que realmente Cristo quer nos mostrar, pois, quando estamos verdadeiramente comprometidos com a sua Boa Nova, “NADA existe fora da gente que entre em alguém e o possa contaminar”.

Então, não é porque eu vivo em um país corrupto que eu deva me corromper; não é porque vivo em uma cidade com as ruas sujas que eu devo deixar a minha casa suja; não é porque eu vejo na televisão os artistas traírem suas esposas que eu também vou trair; não é porque meus amigos se embriagam, fumam ou se drogam que eu também vou fazer o mesmo; não é porque eu não gosto de alguém na minha pastoral ou na minha comunidade que eu vou me afastar deixando-a à mercê da sorte; não é porque eu “vivo” uma fé verdadeira que vou ficar criticando ou julgando àqueles que ainda não conseguiram ter essa graça vinda pelo Espírito Santo, pois se assim o fizermos, estamos nós, mostrando o que verdadeiramente está plantado em nosso coração: as mazelas do mundo que nos corrompem e nos destrói.

Se nas Bem-Aventuranças, Jesus nos mostra como devemos ser para conseguirmos a graça de ir ao encontro do Reino de Deus, aqui Ele nos mostra explicitamente o que não devemos fazer, quais são os verdadeiros erros e pecados que cometemos que nos tiram e nos afastam da presença Dele em nossa vida.

Mas antes de dizer abertamente aos discípulos quais eram esses erros, ele os chama a atenção, por não terem entendido o sentido desta parábola. Sendo assim, será que hoje, nós verdadeiramente compreendemos o seu significado? Temos a consciência de quais são esses erros que nos afastam de Deus e que não nos tornemos os novos fariseus e doutores da lei?

Vejamos então, se diante destes pecados ditos à nós por Cristo, em quais deles podemos nos considerar pecadores e errados aos olhos do Pai? Colocarei uma breve discrição vindo do nosso dicionário, e cada um de nós, possa no seu entendimento, fazer uma pequena reflexão pessoal, e vermos, infelizmente, quais são os nossos pecados.

PROSTITUIÇÃO: troca consciente de favores sexuais por dinheiro. Essa troca pode ser física, por meio de telefone, vídeos, internet, revistas.

ROUBOS: ato de subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outro, mediante grave ameaça ou violência a pessoa (ou não), ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência.

ASSASSINATOS: ato de tirar a vida de outra pessoa intencionalmente e de forma ilegal.

ADULTÉRIOS: prática da infidelidade conjugal.

COBIÇAS: desejo intenso e desmedido pelo poder, dinheiro, bens materiais, glórias, etc.

PERVERSIDADES: atos ou ações realizadas para prejudicar alguém, corromper, desmoralizar, depravar, alterar; são ações ruins e malvadas direcionadas a uma pessoa.

FRAUDES: logro; falsificação de produtos, documentos, marcas etc.; qualquer ação ilícita, desonesta, ardilosa que busca enganar ou ludibriar alguém: contrabando; inserção de mercadorias estrangeiras sem o pagamento de impostos, não cumprimento de um dever, de uma obrigação.

LUXÚRIA: atração pelos prazeres carnais; comportamento desmedido em relação aos prazeres sexuais; lascívia.

INVEJA: Sentimento de cobiça à vista da felicidade, da superioridade de outrem; sensação ou vontade indomável de possuir o que pertence a outra pessoa; o deseje de ter objetos, bens, as posses dos vizinhos, amigos, familiares, etc.

CALÚNIA: afirmação desprovida de verdade que ofende a honra, a reputação de alguém, quer dizer, uma mentira, uma falsa acusação contra alguém, caracterizado como um ato de má-fé.

ORGULHO: sentimento de satisfação com os seus próprios feitos e qualidades levado para o egocentrismo pessoal, que podem ser:

– Soberba: um elevado conceito que alguém tem de si próprio;

– Altivez: amor-próprio exposto de modo exagerado;

– Desdém; ação que demonstra desprezo em relação ao próximo;

– Arrogância: excesso de admiração que o indivíduo tem em relação a si próprio, baseado em suas próprias características, qualidades e/ou ações.

INSENSATEZ: particularidade do que é insensato; desprovido de juízo; ação que resulta da ausência de prudência, quer dizer, a imprudência.

Por tudo isso, que Jesus não se preocupa com aquilo que comemos ou bebemos, claro, todo excesso é condenável, mas podemos observar claramente, que Jesus enumera a impureza espiritual no coração do homem: más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo (Mc 7,21-22). Sabemos que este tipo de impureza afeta a todos, e a nós também hoje.

Temos a certeza, que o Evangelho de hoje, nos faz um convite para realizarmos um exame de consciência, para revermos e corrigirmos os nossos pecados, defeitos e más ações e ou inclinações. Este dia, que é hoje, Deus deve nos mover à uma verdadeira conversão e à pureza de nossos corações.

Hoje, nós que somos cristãos, temos a condição de entender e compreender tudo isto, mas os fariseus naquela época não tinham, pois eles não procuravam a pureza de coração, mas, apenas o desejo do seu próprio eu. Não devemos nós cairmos na mesma tentação.

Para fazermos e realizarmos o que agrada a Jesus, devemos completar a nossa purificação e conversão, com a humildade em reconhecer os nossos pecados por meio do Sacramento da Reconciliação e Penitência, realizando a nossa confissão e pedindo perdão ou tendo a graça de perdoar.

Deus abençoe você! FIQUE NA PAZ DE JESUS!

Um abraço fraterno, e que tenhamos um abençoado dia na graça do Senhor.

Humildemente, seu irmão na Fé, Flávio Eduardo.

slide1 slide2 slide3 slide4 slide5 slide6 slide7 slide8 slide9

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s